Mais um celular com Android One deixa de ser atualizado

Xiaomi encerra suporte do Mi A3, último celular da marca com Android One, e celular deixa de receber atualizações de segurança

Bruno Gall De Blasi
Por

Android One traz uma proposta ambiciosa: oferecer a experiência do “Android puro” e atualizações rápidas. De lá para cá, diversas fabricantes lançaram celulares alinhados aos propósitos do programa, como o Xiaomi Mi A3. Mas, três anos após o lançamento, a Xiaomi encerrou o suporte ao celular. 

Robô mascote do Android
Android (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A informação consta no site da marca chinesa. Nesta quinta-feira (22), a Xiaomi atualizou a lista de produtos que alcançaram o fim de suporte para incluir o Mi A3, lançado em 2019 com Android 9 e atualizado até o Android 11. Caso não esteja a par, a relação agrega os produtos que não recebem mais nenhuma atualização de software ou firmware, incluindo os updates de segurança.

Com a mudança, a Xiaomi deixa de oferecer suporte ao seu último celular com Android One. O programa, que atendeu diversas fabricantes, garantia o “Android puro” aos modelos que faziam parte da iniciativa. Não à toa, o Mi A3 não tinha a interface MIUI, presente em todos os smartphones da marca chinesa.

A iniciativa oferecia outras vantagens. É o caso das atualizações do Android por dois anos e correções de segurança mensais por três anos, além de rápidas. O Google ainda fazia outras exigências, como bom desempenho e alguns apps pré-instalados, como o Google Assistente e YouTube.

Xiaomi Mi A3 (Imagem: divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi A3 (Imagem: divulgação/Xiaomi)

Onde está Wally Android One?!

O programa trouxe diversos celulares que chamaram a atenção do público. A Xiaomi, por exemplo, estreou no projeto com o lançamento do Mi A1, que chegou às lojas em 2017 com câmera dupla de 12 megapixels, assim como o iPhone 7 Plus. Depois, a marca anunciou o Mi A2, em 2018, e o Mi A3, em 2019.

A Motorola também lançou alguns modelos dentro do programa. Em 2018, o Motorola One chegou ao Brasil por R$ 1.499 e ficha técnica intermediária. Depois, a fabricante lançou o Motorola One Vision e o Motorola One Action em 2019.

Mas estes foram os últimos lançamentos da marca com Android One. Ainda em 2019, a Motorola revelou o One Zoom fora do programa. Depois, o One Fusion e One Fusion+ foram revelados sem o selo da iniciativa.

Atualmente, a HMD Global é a única entre as grandes fabricantes que ainda lançam celulares dentro do programa. É o caso do Nokia X10, que foi anunciado no começo de 2021 com a promessa de três anos de atualizações do sistema e a “interface limpa do Android One”. Ainda assim, a companhia demorou a liberar o Android 11 aos celulares que fazem parte da iniciativa.

Com informações: Gizmochina