App Mensagens, do Google, ganha reações com emoji e respostas individuais

Aplicativo também ganhou suporte ao YouTube em PiP e terá app Lembretes incorporado; Google promete que atualização chegará ainda este ano

Yan Avelino
Por

Nesta quinta-feira (20), o Google anunciou algumas melhorias para seu app Mensagens que podem o aproximar do iMessage e do WhatsApp. Algumas das novidades, são: a possibilidade de reagir a textos de qualquer usuário com emojis, responder um usuário individualmente e assistir a vídeos do YouTube sem precisar sair do aplicativo.

Atualização do Mensagens pode deixar aplicativo no mesmo patamar do WhatsApp e iMessage
Atualização pode deixar aplicativo no mesmo patamar do WhatsApp e iMessage (Imagem: Divulgação/Google)

Alguns dos novos recursos, é claro, só são possíveis graças ao padrão RCS (Rich Communications Service), considerado o substituto do SMS e amplamente adotado no sistema Android. Ele, inclusive, vai além das mensagens de texto e suporta vídeos, imagens e conversas em grupo.

Na próxima atualização, o Google prometeu adicionar recursos para deixar a experiência no mensageiro ainda melhor. É o caso, por exemplo, da resposta individual de mensagens e da reação com emojis a textos de qualquer pessoa — mesmo que elas não usem o RCS.

A empresa também incorporou o app Lembretes no Mensagens para ajudar os usuários a lembrarem de datas importantes sem precisar de vários aplicativos. Por exemplo, se o aniversário de uma pessoa estiver salvo no contato, o mensageiro avisará.

Outra novidade é a possibilidade de assistir a vídeos do YouTube sem sair de uma conversa. Além disso, quando o app identificar endereços, senhas e números de telefone, ele vai sugerir que o usuário favorite as mensagens para que sejam encontradas rapidamente.

YouTube video

RCS em voos, sugestões de chamadas e mais

Alguns recursos nao chegarão para todos os países. Nos Estados Unidos, o Google diz que eles estarão disponíveis para ”a maioria das operadoras”. Além disso, a empresa redesenhou os ícones dos apps Mensagens, Telefone e Contatos a fim de alinha suas identidades visuais.

Eis algumas outras funções que chegarão já na próxima atualização:

  • Quando um usuário receber mensagens como “Pode falar agora?”, o app sugerirá uma chamada do Meet;
  • Nesta atualização, o app funcionará também em Chromebooks e no Pixel Watch;
  • Em alguns países, o Google está testando um recurso que permite conversar com empresas encontradas pela Busca e pelo Maps diretamente pelo Mensagens;
  • A empresa também expandirá a transcrição de mensagens de voz para além do Pixel 7. Receberão suporte: o Pixel 6, o Galaxy S22, o Z Fold 4 e o Z Flip 4;
  • Em parceria com a United Airlines, mensagens de texto sem descontar da franquia em voos, desde que o RCS esteja ativado — recurso que concorrentes como o WhatsApp e iMessage já têm com outras companhias aéreas.
Google também redesenhou os ícone dos apps Mensagens, Telefone e Contatos, a fim de alinhar suas identidades visuais.
Novos ícones deixam identidade visual dos apps mais alinhada (Imagem: Divulgação/Google)

Google quer que todas as operadoras dos EUA adotem o RCS

Apesar de a atualização chegar para o app Mensagens de forma geral, alguns dos recursos precisam do RCS. Isso, tal como apontou o The Verge, pode ser uma jogada do Google para que mais operadoras americanas o adotem — seu objetivo é fazer com que o padrão decole.

Ainda que o protocolo seja adotado pelas fabricantes de dispositivos Android, ele também depende do suporte das empresas de telefonia. Há anos a gigante de Mountain View tenta convencer a Apple a colocar o padrão no lugar do iMessage.

Durante uma conferência, Tim Cook chegou a dizer: “Não ouço nossos usuários pedindo para colocarmos muita energia nisso neste momento”, em resposta a um jornalista que o questionou sobre a adoção do protocolo.

Recentemente, o Google alfinetou a Apple foi usando uma música do rapper Drake. Segundo a empresa, caso o iOS ganhasse suporte ao RCS, haveria uma equivalência de funcionalidades de mensagens nas duas plataformas móveis mais usadas no mundo.

Ainda assim, a adoção do padrão nos iPhones parece se tornar cada vez mais um sonho mais distante. É bem provável que a Apple não “dê o braço a torcer”, já que ela detém o mensageiro mais popular dos Estados Unidos, seu principal mercado.

Com informações: Google, XDA Developers, CNET e The Verge

Relacionados

Relacionados