YouTube prepara transmissão gratuita (mas com anúncios) de canais de TV

Após lançar a loja de streamings Primetime Channels, plataforma planeja investir no mercado de IPTV, rivalizando com serviços como Pluto TV

Paula Alves
Por

Quem é adepto da boa e velha programação ao vivo, vai ficar feliz com a nova empreitada do YouTube. A plataforma vem conversando com empresas de entretenimento para poder transmitir canais de TV, com transmissão suportada por anúncios, diretamente da sua interface. Ainda em fase de testes, a novidade pode ser lançada de maneira mais ampla ainda em 2023.

YouTube
YouTube (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O sucesso de serviços como o Pluto TV parece ter despertado a atenção do YouTube. Após se lançar no mercado de streamings, criando uma loja de canais que podem ser assinados e assistidos no seu próprio sistema, a plataforma se prepara agora para investir no mercado de IPTV.

A novidade foi reportada pelo The Wall Street Journal, que inicialmente conversou com algumas pessoas familiarizadas com o negócio. Posteriormente, no entanto, a própria plataforma confirmou que tem realizado testes nesse formato, ainda com um pequeno número de usuários.

“Estamos sempre procurando novas maneiras de fornecer aos espectadores um destino central para encontrar, assistir e compartilhar com mais facilidade o conteúdo que mais importa para eles”, disse um porta-voz do YouTube ao site.

IPTV gratuitos com anúncios estão em ascensão

Assim como o Pluto TV, as transmissões veiculadas pelo YouTube darão acesso a canais lineares que possuem propagandas ao longo de sua transmissão. De maneira gratuita, um usuário da plataforma poderá navegar ao longo de toda essa programação e assistir aos conteúdos que mais lhe agradarem.

Embora não se saiba quais canais estarão disponíveis no hub, fontes contaram ao WSJ que a plataforma está em contato com fornecedores de conteúdo como o Lions Gate Entertainment Corp., A+E Networks, Cinedigm Corp e FilmRise.

YouTube prepara transmissão gratuita de canais ao vivo suportados por anúncios / Photo by NordWood Themes on Unsplash
YouTube (Imagem: Photo by NordWood Themes on Unsplash)

Ainda que essa incursão seja uma empreitada inédita para o serviço (o YouTube TV é um serviço pago, que funciona sem propagandas), vale lembrar que o YouTube tem um histórico bastante sólido no ramo de vídeos e anúncios.

Atualmente, a plataforma conta com mais de dois bilhões de usuários mensais e gera uma bela receita de publicidade ao Google – algo em torno de 13% do total, segundo dados do terceiro trimestre do ano passado.

Além disso, é inegável que, se há um negócio em ascensão, esse mercado é o de IPTV suportado por anúncios. Nos EUA, inclusive, segundo projeções do S&P Global Market Intelligence, espera-se que a receita publicitária do serviço aumente de US$ 4 bilhões em 2022 para US$ 9 bilhões até 2026.

YouTube lançou loja de streamings

YouTube video

Em novembro do ano passado, o YouTube surpreendeu ao se lançar também no mercado de streamings.

Na época, a plataforma anunciou a chegada do Primetime Channels, uma “loja de streamings” operada dentro da sua própria interface. Por meio dela, um usuário pode assinar qualquer streaming parceiro no qual esteja interessada e assistir ao seu catálogo diretamente pelo YouTube.

Com uma navegação integrada (embora os serviços fiquem separados, seus conteúdos podem ser encontrados diretamente pela busca do YouTube), a novidade estreou com nada menos do que 30 canais.

Entre as opções disponíveis estão streamings internacionalmente reconhecidos, como Paramount+, Starz (Lionsgate+ no Brasil), Showtime e AMC+.

Com informações: The Wall Street Journal

Relacionados

Relacionados