Chrome deve limitar ainda mais o adblock em 2024

Big tech deve lançar o formato de extensão Manifest V3 com regras que afetam o funcionamento de ferramentas de terceiros no navegador

Lupa Charleaux
Por
Ilustração com marca de aplicativo de adblock
Formato Manifest V3 deve reacender a briga do Google contra o adblock (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A guerra do Google contra o adblock pode ganhar um novo episódio em 2024. A big tech anunciou que retomará o lançamento do formato de extensão Manifest V3 para o Chrome no próximo ano. Essa tecnologia limitará ainda mais a maneira como as extensões atuam no navegador.

O projeto introduzido em 2021 foi colocado em “hiato” no fim de 2022 após as reclamações de usuários que teriam as extensões favoritas afetadas – especialmente os ad blockers. Contudo, a retomada do formato deve limitar a eficiência dos bloqueadores de anúncios.

Google Chrome (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Novo formato de extensão deve chegar ao navegador Chrome em julho de 2024 (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

De acordo com as informações do Google, o atual Manifest V2 será descontinuado a partir de junho de 2024. O formato será desativado das versões pré-estáveis do navegador (Beta, Dev e Canary) e as extensões compatíveis não poderão ser mais instaladas a partir do Chrome Web Store.

A big tech informa que a mudança entre as versões do formato deve durar cerca de um mês nos navegadores pré-estáveis. O período será usado para acompanhar os testes do Manifest V3 antes do lançamento no canal estável do Chrome no início de julho de 2024.

O Google menciona que usuários corporativos receberão um ano extra de compatibilidade com o Manifest V2. Um tempo suficiente para buscar novas opções ou aguardar as atualizações de extensões.

A empresa ainda solicita que os desenvolvedores realizem a migração dos projetos para o Manifest V3 antes de junho de 2024. O intervalo será importante para testes de qualidade e permitirá que as extensões estejam prontas para a estreia do novo formato.

Firefox no Windows 10 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Mozilla Firefox adotará o Manifest V3, mas sem limites de filtragem de extensão (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Como o Manifest V3 afeta o adblock?

O Google cita que o Manifest V3 garantirá maior proteção e privacidade aos usuários do Chrome. Além disso, o formato ajuda a reduzir o consumo de memória das janelas do navegador.

Diferente do atual Manifest V2, o formato impõe um limite de regras de filtragem que pode ser usado por uma extensão. Isso influencia diretamente na “eficiência” dos adblock. Especialmente, em páginas com diversos anúncios.

Embora o Google tenha atualizado o limite de filtragem para 30 mil regras – inicialmente, seria apenas 5 mil –, isso não será suficiente para grande parte das extensões. Por exemplo, o uBlock Origin trabalha com 300 mil regras de filtragem para “mapear” e impedir a visualização de publicidades.

Do outro lado, o Mozilla Firefox afirmou que adotará o Manifest V3, mas sem limites de filtragem para as extensões do navegador. Um detalhe que pode fazer muitos usuários dos navegadores Chromium (Chrome, Edge e Brave) migrarem para outra plataforma.

Com informações: Google, ARS Technica e MySmartPrice

Relacionados