Instagram é acusado de ignorar denúncias e coletar dados de perfis de crianças

Meta estaria negligenciando suas próprias regras, que definem que menores de 13 anos não podem ter contas nas redes da empresa

Giovanni Santa Rosa
Por
Logotipo do Instagram
Instagram (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Um processo movido por 33 estados americanos acusa a Meta de negligenciar perfis de usuários com menos de 13 anos, proibidos de usar a rede nos EUA. Segundo o documento, desde 2019, a empresa recebeu mais de 1,1 milhão de denúncias contra contas desse tipo, mas só desativou uma fração delas.

Ainda segundo a acusação, a Meta continuou a coletar dados desses perfis de crianças, como localização e endereço de e-mail, sem permissão dos pais. Isso seria uma violação a leis federais dos EUA.

Os documentos ainda alegam que a Meta tem conhecimento da situação, sendo um “segredo aberto” documentado, analisado e confirmado dentro da empresa. No entanto, a companha estaria protegendo “cuidadosamente” esta informação para que ela não seja revelada ao grande público.

A acusação é um desdobramento do processo apresentado por 42 estados americanos em outubro. Ele alega que a Meta prejudica a saúde mental e o bem-estar dos jovens que usam suas plataformas. Isso envolve questões como autoimagem, bullying, invasão de privacidade e maximização de engajamento.

As evidências incluem e-mails internos, mensagens de texto trocadas por funcionários e apresentações da empresa. Em outubro, o material estava censurado, mas foi revelado em uma nova movimentação do processo.

O que diz a Meta

Em um comunicado publicado no sábado (25), a Meta se defende. A empresa alega que o processo “descaracteriza nosso trabalho usando citações selecionadas e documentos escolhidos a dedo”.

A companhia também diz que verificar a idade dos usuários era um desafio complexo para serviços online, especialmente com usuários que não tinham documentos escolares ou carteiras de habilitação.

Por fim, a Meta também deu uma alfinetada, dizendo que gostaria de ver leis federais que obrigassem lojas de apps a obter aprovação dos pais para permitir que usuários com menos de 16 anos baixem aplicativos.

Com informações: The New York Times, Business Insider, TechCrunch

Receba mais sobre Instagram na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados