iPhone 15 poderá ter suporte a recarga de até 35 W

Recarga mais rápida pode ficar restrita a alguns modelos do iPhone 15; enquanto isso, smartphones de outras marcas estão chegando a 300 W

Giovanni Santa Rosa
Por
iPhone 12 Pro e carregador de tomada (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
iPhone 12 Pro e carregador de tomada (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

O iPhone 15 deve chegar em setembro com uma porta USB-C no lugar da Lightning, para cumprir novas regras da União Europeia. Essa, porém, não é a única novidade envolvendo cabos: alguns dos novos modelos podem ter suporte a carregadores de até 35 W, acelerando a velocidade do abastecimento da bateria.

As informações foram obtidas pelo site especializado 9to5Mac junto a fontes da indústria.

Aparentemente, nem todos os modelos terão suporte à recarga de 35 W — pode ser que isso seja limitado aos modelos Pro, que atualmente já aceitam uma potência maior que a versão padrão.

A apuração reforça o que já havia sido dito, em março de 2023, pelo analista Ming Chi-Kuo. Segundo o especialista, o iPhone só vai aceitar o acréscimo de potência se estiver usando um cabo certificado pela Apple.

Atualmente, o iPhone 14 Pro tem suporte a recargas de até 27 W, enquanto o iPhone 14 regular aceita até 20 W.

Para chegar a 100% da bateria, um iPhone 14 Pro Max pode levar quase duas horas. O suporte a um carregador mais potente poderia reduzir consideravelmente esse tempo.

Apple já vende carregadores mais potentes

A Apple já vende um carregador de 35 W, com duas portas USB-C. Quando dois aparelhos são conectados, a potência se divide entre os dois.

Outro adaptador de tomada entrega 30 W por uma única porta USB-C. Ele é voltado ao MacBook Air, mas também serve para iPhones e iPads — basta conectar o cabo USB-C ou Lightning, a depender do dispositivo.

Aliás, vale lembrar que, desde 2020, a Apple não coloca mais carregadores nas caixas dos iPhones. Ou seja: quem comprar um smartphone da empresa vai ter que gastar mais com o adaptador de tomada potente.

Concorrentes do iPhone passaram de 35 W há tempos

A falta de suporte a potências de carregamento maiores é um ponto fraco dos iPhones em relação à concorrência.

O Samsung Galaxy S23+, por exemplo, aceita até 45 W, levando menos de uma hora para chegar aos 100% de bateria.

O Motorola Edge 30 Ultra, lançado em 2022, vai bem além disso: ele tem um carregador de 125 W. A empresa promete que sete minutos na tomada são suficientes para manter o smartphone funcionando por um dia inteiro.

A Xiaomi é mais extrema e tem aparelhos com suporte a até 210 W, além de estar testando suporte a 300 W, o suficiente para encher a bateria de um Redmi Note 12 Pro+ modificado em apenas cinco minutos.

Xiaomi revela recarga rápida de 300 watts (Imagem: Divulgação)
Xiaomi revela recarga rápida de 300 watts (Imagem: Divulgação)

iPhone 15 pode ter suporte a Thunderbolt

Não vai ser apenas o carregamento que ficará mais rápido com a chegada da USB-C ao iPhone. De acordo com outro rumor, o smartphone terá suporte à tecnologia Thunderbolt, que é capaz de transmitir dados com mais velocidade.

A tecnologia Thunderbolt foi desenvolvida pela Intel, em parceria com a Apple, e já está presentes nos Macs e no iPad Pro.

Atualmente, o conector Lightning consegue transmitir dados a 480 Mbps — mesma velocidade do USB 2.0, que serve de base para o plug da Apple. Conectores USB-C aceitam entre 5 Gbps e 10 Gbps, enquanto o Thunderbolt atinge 40 Gbps.

Com informações: 9to5Mac

Receba mais sobre iPhone na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados