Lucro da Samsung cai 69% devido ao cenário econômico turbulento

Sul-coreana teve lucro operacional de 4,31 trilhões de wons no quarto trimestre de 2022; a baixa demanda por smartphones está entre os motivos para a queda acentuada

Bruno Gall De Blasi
Por
Samsung (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Em cenário econômico conturbado, Samsung sofreu queda massiva no lucro operacional no quarto trimestre de 2022 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Samsung apresentou, nesta terça-feira (31), o resultado financeiro para o quarto trimestre de 2022. No período, a empresa lucrou 4,31 trilhões de won, cerca de R$ 17,8 bilhões em conversão direta, mas sofreu uma redução de quase 69% na comparação anual. A retração é motivada pela demanda reduzida por celulares e semicondutores.

A Samsung amargou nos resultados do quatro trimestre devido à “desaceleração econômica global”. No período, a empresa angariou uma receita de 70,46 trilhões de won, redução de quase 8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

lucro operacional também caiu. De 13,87 trilhões de won no quatro trimestre de 2021, o resultado despencou para 4,31 trilhões de won no fim de 2022. A queda é de, aproximadamente, 69%.

Esta realidade aparece em quase todos os setores da empresa. É o caso da divisão Device Experience (DX), que engloba bens de consumo, incluindo televisões e celulares. Neste setor, a receita de 42,71 trilhões de won representa uma queda de 4% na comparação anual.

O mesmo é dito ao setor Mobile Experience, voltado para a venda de smartphones e posicionado no guarda-chuva da divisão DX. No quarto trimestre de 2022, a unidade de negócio angariou uma receita de 25,28 trilhões de won – queda de 9% no comparativo anual.

A Samsung explica os motivos:

“A demanda do mercado por smartphones permaneceu fraca no quarto trimestre, com o mercado de massa contraindo acentuadamente devido à inflação contínua e à instabilidade geopolítica”, explicaram. “O impacto da queda nas vendas de smartphones do mercado de massa foi maior do que o esperado anteriormente, enquanto as vendas de flagships se mantiveram bem em relação às projeções do mercado.”

O negócio de redes, por outro lado, registrou um aumento na receita liderado pela demanda doméstica por instalações 5G e expansão em negócios no exterior, segundo a companhia.

Demanda por celulares foi fraca nos últimos meses (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
Demanda por celulares foi fraca nos últimos meses (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Boa parte dos setores sofreram retração

Na mesma seara, o setor Device Solutions, que atua na produção de semicondutores, amargou uma queda de 24% na receita no fim de 2022. As vendas de memórias foram diretamente afetadas pela redução de preços e pelo ajuste de estoques por parte dos clientes da Samsung.

“A unidade de negócios System LSI também viu um declínio nos ganhos, pois as vendas de produtos-chave foram prejudicadas por ajustes de estoque no setor”, explicaram.

Por outro lado, o negócio de foundry registrou um novo recorde de receita trimestral e aumento no lucro anual. De acordo com a companhia, este avanço se deu pela expansão da capacidade de nós avançados e pela diversificação da base de clientes.

Já a Samsung Display Corporation (SDC) registrou um aumento de 3% na receita e 1,82 trilhões de won de lucro. Mesmo assim, perdeu dinheiro devido à redução de demanda do mercado de celulares, que, segundo a IDC, encarou uma retração de 11% no fim de 2022.

“Para o negócio de grandes monitores, suas perdas diminuíram no quarto trimestre graças ao aumento das vendas de TVs durante a alta temporada do final do ano”, ressaltaram. “Além disso, a empresa esgotou seu estoque de LCD, concluindo a mudança para um negócio totalmente centrado em QD-OLED.”

Já a Harman teve um aumento de 38% na receita.

Samsung encara redução no lucro em 2022

2022 não foi um ano fácil para a Samsung. Durante o período de doze meses, a empresa até teve um aumento de 8% na receita depois que acumulou 302,23 trilhões de wons com vendas. Mas o mesmo não pode ser dito ao lucro.

Segundo a companhia, o lucro operacional foi de 43,38 trilhões de wons. A fins comparativos, trata-se de uma retração de quase 16% depois que a empresa alcançou um resultado de 51,63 trilhões de wons em 2021.

Galaxy S23 pode ajudar a empurrar as vendas da Samsung (Imagem: Reprodução/SnoopTech)
Galaxy S23 pode ajudar a empurrar as vendas da Samsung (Imagem: Reprodução/SnoopTech)

2023 pode ser um ano difícil para o mercado mobile

Apesar dos resultados negativos na divisão mobile, a Samsung tem uma expectativa otimista para os próximos meses. Nos resultados, a fabricante afirmou que pretende expandir as vendas de produtos com o lançamento da família Galaxy S23, previsto para esta quarta-feira (1).

Para dar força ao movimento, a companhia disse que vai aprimorar seu ecossistema Galaxy, que engloba desde wearables e celulares até computadores e tablets. Todavia, com os pés no chão, a sul-coreana observa que a demanda do mercado de celulares continuará baixa em 2023 devido às “condições macroeconômicas persistentes”.

“Espera-se que os modelos de mercado de massa sejam os mais afetados, enquanto a demanda do consumidor por smartphones e tablets premium deve permanecer relativamente sólida”, explicaram.

O mesmo é dito aos negócios da SDC voltados para o mercado de celulares. Todavia, o setor System LSI pensa em lançar mais sensores fotográficos de 200 megapixels ao longo de 2023 para expandir a sua presença no mercado global de smartphones.

“A Samsung capitalizará a transição acelerada para OLED, alavancando sua competitividade de custo, que é o resultado de seus investimentos preventivos”, afirmaram.

Com informações: Samsung (Newsroom)

Receba mais sobre Samsung na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi

Ex-autor

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Escreveu para o TechTudo e iHelpBR. No Tecnoblog, atuou como autor entre 2020 e 2023.

Canal Exclusivo

Relacionados