Selo “legacy” do Twitter não foi a lugar nenhum… ainda

Rede social do passarinho manteve o distintivo azul para os usuários "legados", mas mudou a explicação do símbolo; Elon Musk disse que daria mais algumas semanas

Ricardo Syozi
Por
• Atualizado há 6 meses
Elon Musk com boca aberta, de onde saem pássaros do Twitter
Elon Musk sempre faz anúncio no Twitter, mas normalmente volta atrás (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Abril começou bagunçado no Twitter. A empresa havia anunciado que no dia primeiro dia do mês, ela removeria o selo azul “legacy” de contas que não fossem assinantes do Twitter Blue. Contudo, isso não aconteceu. Ao invés disso, a rede social parou de distinguir entre quem paga pelo símbolo e quem já o possui graças ao modelo anterior de verificação.

Na sexta-feira (31 de março), diversos usuários que possuíam a verificação do Twitter se prepararam para se despedir do símbolo. Isso porque, no fim de março, o CEO da rede social havia confirmado a morte do selo azul “legacy”.

Entretanto, mais uma vez, Elon Musk não disse a verdade. Os dois primeiros dias de abril se passaram e o tal selo continuou nos perfis. A única diferença é que agora, o Twitter não mais faz distinção entre quem paga pela verificação e quem já a tem antes do bilionário assumir a plataforma.

twitter selo azul
Explicação sobre o símbolo no Twitter (Imagem: Reprodução / Internet)

Ao clicar no símbolo ao lado do nome de perfil, uma explicação surge:

Esta conta é verificada porque é assinante do Twitter Blue ou é uma conta verificada legacy.

Para efeito de comparação, antes do dia 1 de abril, o que surgia era bastante diferente. Se o distintivo estava presente por causa do pagamento da assinatura, o resumo que aparecia era: “essa conta é verificada porque está inscrita no Twitter Blue”.

No caso dos usuários com a insígnia “legado”, o esclarecimento era o seguinte: “essa conta é verificada porque é notável no governo, notícias, entretenimento ou outra categoria designada”.

Remoção teria que ser manual

Mesmo prometendo que tiraria todos os distintivos azuis de quem não pagasse os valores do Twitter Blue, parece que Elon Musk pode ter desistido da ideia (por ora).

O The Washington Post sugeriu uma das razões da desistência. Ele afirmou que a remoção do selo azul é um processo manual, envolvendo a verificação dos dados em uma planilha. Ou seja, os funcionários da companhia precisariam olhar as contas, uma por uma.

Porém, por ter demitido cerca de 3.700 colaboradores em novembro de 2022, pode ser que a empresa não tenha mão de obra o suficiente para realizar esse tipo de trabalho.

Curiosamente, um dos únicos perfis que realmente perdeu o símbolo foi o The New York Times. O famoso jornal norte-americano disse que não iria pagar o valor da assinatura do Twitter Blue. Depois, um usuário fez uma piada com um meme e marcou Elon Musk. A resposta do bilionário foi simples e direta:

Por fim, em uma postagem já deletada, o CEO da rede social do passarinho respondeu a um usuário sobre a remoção do selo “legacy”. Ele afirmou que daria mais algumas semanas, mas que removeria se alguém dissesse que não vai pagar a assinatura.

Com informações: Mashable.

Receba mais sobre Twitter na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ricardo Syozi

Ricardo Syozi

Ex-autor

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. No Tecnoblog, autor entre 2021 e 2023. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral.

Canal Exclusivo

Relacionados