O Android Wear morreu, mas não porque continua irrelevante e tem falhas graves: o Google anunciou nesta quinta-feira (15) que está trocando o nome da plataforma para Wear OS by Google.

A mudança faz sentido porque, desde 2015, os smartwatches com Android Wear também são compatíveis com iPhones. A marca Wear OS desassocia os wearables do sistema operacional para smartphones do Google, o que pode ser interessante para empresas mais ligadas à moda, como Tag Heuer, Fossil e Louis Vuitton, que podem vender seus relógios inteligentes para todos os públicos.

Segundo o Google, um em cada três novos proprietários de relógios com Android Wear em 2017 também utilizava um iPhone. Além disso, a mudança de nome chega a tempo da Baselworld 2018, feira sobre relojoaria e joalheria que acontece na Suíça na próxima semana, e que terá em exposição smartwatches com o Andr, digo, Wear OS.

O Wear OS estampará os smartwatches e aplicativos a partir das próximas semanas. Também deveremos ter novidades sobre a plataforma de wearables do Google em maio, quando ocorre a conferência para desenvolvedores Google I/O.

Agora vai?

Receba mais sobre Wear OS na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados