Início / TB Responde / Aplicativos e Software /

O que é uma edtech? 5 exemplos brasileiros

Startups usam tecnologias como inteligência artificial e realidade virtual para transformar a experiência dentro e fora de salas de aula

Janaína Dantas

Por

TB Responde
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A tecnologia ajudou a revolucionar diversos setores, inclusive a educação apresentando novos jeitos de ensinar e aprender — e é nesse cenário que surgem as edtechs. Continue comigo para entender mais sobre esse conceito e conhecer startups brasileiras que atuam na área.

O que é edtech (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
O que é edtech (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A palavra edtech surgiu da combinação dos termos education e technology (em português: educação e tecnologia, respectivamente) e é usado para designar startups que criam soluções para o mercado, sejam hardwares ou softwares, com o objetivo de ajudar alunos e professores na jornada do aprendizado.

Para tornar o setor mais tecnológico, essas empresas contam com inteligência artificial, IoT, realidade aumentada e virtual, entre outros recursos.

Hoje, por exemplo, é possível assistir aulas em vídeos sob demanda. Ou seja, o usuário decide a hora que quer estudar e, independente disso, o conteúdo está sempre lá.

Quem é responsável por ensinar também sai ganhando com a tecnologia educacional. Existem ferramentas que podem ajudar a medir a avaliar o desempenho de um aluno, identificar suas habilidades e até mesmo mandar lembretes para lembrá-los da lição de casa.

5 exemplos de edtechs brasileiras

As edtechs têm, cada vez mais, conquistado o mercado nacional. De acordo com um mapeamento feito pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups), em 2019, havia 449 startups ativas com foco em educação. Já em 2020 — ano de pandemia — o número subiu para 566, representando um aumento de 26,1% em relação ao período anterior.

Para ilustrar melhor a relação das edtechs com a tecnologia e o seu impacto no aprendizado, listei algumas startups brasileiras que estão fazendo diferença no mercado. Confira abaixo:

Descomplica

O Descomplica foi fundado em 2011 com o objetivo de tornar o ensino acessível e, ao mesmo tempo, de qualidade. Para isso, a edtech já nasceu 100% digital e com uma linguagem super simples.

Com a missão de democratizar o acesso à educação em todas as fases da vida, a startup oferece ao seu público 4 tipos de cursos:

  • Pré-vestibulares;
  • Livres;
  • De graduação;
  • De pós-gradução.

Além disso, a empresa também atende escolas, professores e empresas oferecendo soluções educacionais de acordo com o interesse de cada um.

Descomplica (Imagem: Reprodução/Descomplica)
Edtech oferece desde cursos livres até pós-graduação. (Imagem: Reprodução/Descomplica)

Gama Academy

A Gama Academy foi fundada em 2016 para capacitar quem tem interesse em trabalhar em profissões consideradas do futuro: programação, design, marketing e vendas. Outra preocupação da edtech é ensinar sobre as habilidades comportamentais (ou soft skiils) que as empresas exigem de profissionais que atuam no mercado digital. Por isso, oferece conteúdos como “Otimização do LinkedIn”, “Como fazer um pitch”, entre outros.

Além disso, a startup também trabalha para conectar os recém-formados a oportunidades de trabalho em startups, e-commerces e empresas digitais. Assim, quem preferir, pode primeiro fazer o curso e pagar só depois de ser contratado por uma organização.

Depois da pandemia, a edtech passou a oferecer qualificações 100% online permitindo que pessoas de várias regiões participem de seu programa.

MedRoom

Fundada em 2016, a MedRoom usa realidade virtual para ajudar a estudar anatomia em medicina.

Com um modelo do corpo humano em 3D e um laboratório virtual, a edtech possibilita que os alunos vejam em detalhes órgãos, sistemas e tecidos — todas as partes podem ser aumentadas em até 8x.

Além disso, para tornar a jornada ainda mais enriquecedora, os estudantes e profissionais da área também têm acesso a treinamentos e simulações de casos clínicos que visam prepará-los para a vida real.

Edtech ensina anatomia usando realidade virtual e modelo 3D. (Imagem: Reprodução/MedRoom)
Edtech ensina anatomia usando realidade virtual e modelo 3D. (Imagem: Reprodução/MedRoom)

Witseed

A Witseed foi criada em 2017 mirando o mercado de educação corporativa, com um modelo de negócio B2B.

Para garantir uma boa experiência na plataforma, a edtech trabalha com um sistema de recomendação bem parecido ao da Netflix. Assim, o colaborador recebe sugestões de conteúdo de acordo com seu desafio ou interesse profissional.

Além disso, a startup também disponibiliza às empresas contratantes insights e relatórios de desempenho (tanto de cada colaborador individualmente quanto da organização como um todo) que vão ajudar a entender o que é necessário para alcançar os objetivos estabelecidos.

Estudar com você

A Estudar com você foi criada em 2015 para ajudar tanto quem está na fase pré-vestibular quanto quem já ingressou no ensino superior, mas está com dificuldades em uma ou mais matérias do curso. 

Com aulas totalmente online, a edtech tem como objetivo produzir conteúdos simples e didáticos.

Após assinar algum dos planos oferecidos pela startup, o aluno tem acesso a videoaulas, além de provas e exercícios resolvidos.

Com a tecnologia como carro-chefe, não dá para negar que as edtechs vieram para revolucionar o setor e mostrar que existem diversas formas de aprender, ensinar e mensurar tudo isso.

E você? Já pegou a era da tecnologia educacional ou ainda era tudo nos livros e cadernos? Compartilha aqui nos comentários 😃

Com informações: Investopedia e Techuz