Não faz muito tempo que você só conseguia acessar determinados recursos na web, como streaming, se instalasse plugins específicos em seu navegador. Em boa parte dos casos, isso era feito por meio da API NPAPI, que foi criada originalmente para o Netscape, mas teve suporte até mesmo pelo famigerado Internet Explorer. Pelo Chrome também, é claro, só que isso está prestes a mudar.

O Google decidiu bloquear plugins em seu navegador a partir de janeiro de 2014, mais precisamente aqueles baseados em NPAPI. Eles não são muitos, na verdade, mas até que são bastante conhecidos. Apesar disso, podem ser substituídos por tecnologias mais recentes. Os mais populares são estes:

  • Silverlight (usado por 15% dos usuários);
  • Unity (9,1%);
  • Google Earth (9,1%);
  • Java (8,9%);
  • Google Talk (8,7%);
  • Facebook Video (6%).

O plugin mais famoso de todos, o do Flash, continuará sendo suportado, mas porque a sua conexão ao Chrome é feita por uma interface mais segura criada pelo próprio Google chamada PPAPI.

Silverlight no Chrome

Depois de bloqueados por padrão, os mencionados plugins poderão ser reativados pelos usuários ou administradores de sistemas que necessitarem de algum tempo para adaptação, mas a remoção completa e irreversível do suporte deverá acontecer até o final de 2014. A Chrome Web Store, por sua vez, já não está aceitando nenhum novo conteúdo baseado em NPAPI.

A decisão da companhia visa cercar o Chrome de práticas de programação web mais atuais. O NPAPI é uma API antiga, que remete à década de 1990 e que, atualmente, está bastante relacionada a vulnerabilidades, problemas de desempenho e complexidade de desenvolvimento, como explica Justin Schuh, engenheiro de software e segurança do Google.

Não deverá fazer falta. Estes plugins sequer são suportados pelos navegadores móveis. E o Google não está sozinho nessa: a Mozilla também planeja seguir pelo mesmo caminho, só que a partir de dezembro de 2013.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Evandro Ribeiro
Joao Felipe Souza Requiao como citei em outro comentário, o uso do silverlight é devido a política anti-pirataria...
Evandro Ribeiro
Guilherme Borges Cunha a questão do uso do silverlight ainda ser necessária é devido a politica anti-pirataria que a Netflix usa... mas concordo que já passou da hora de acharem uma solução decente, pois como sou usuário linux, tive que fazer uma master gambiarra para rodar ele...
Renan Martins Pimentel
Ixii
Glauco Morais
Sem contar que mudança de arquitetura para melhorar a segurança e a eficiência. Em 3 meses tudo volta ao normal na nova arquitetura. O pessoal é muito sensacionalista. o_O
Rodrigo Cardoso Rocha
Na verdade o fato dos navegadores mobile não dar suporte é irrelevante. Algumas empresas usam plugins em sistemas na intranet e essa decisão pode prejudica-los, ou pior, faze-los usar o Internet Explorer. :P Outro caso de uso comum são jogos online, somente com plugins como o Flash e o Unity web player que é possivel ter uma experiencia completa nesse sentido. E Nem venham me falar de HTML5 e WebGL pq eles não estão maduros os suficiente nem tem suporte em todos os principais navegadores. Talvez no futuro eles serão maduros pra isso, mas ainda não é a hora de desativar esses plugins.
Raphael Toselli
O autor da matéria sequer se deu o trabalho de ler o que a noticia dizia.... "To avoid disruption to users, we will temporarily whitelist the most popular NPAPI plug-ins that are not already blocked for security reasons. These are: Silverlight (launched by 15% of Chrome users last month) Unity (9.1%) Google Earth (9.1%) Java (8.9%) * Google Talk (8.7%) Facebook Video (6.0%)" Assim até meu cachorro vira colunista.
Espiral Positiva
Por isso que já estou usando o SRWare Iron e que o google se exploda!
Tiago Celestino
Joao Felipe Souza Requiao Aqui roda de boa. Ubuntu 12.04
Leo Cavalcante
Assistir um filme inteiro no Netflix com um player em HTML5? Já aproveita e deixa os milhos em cima do seu processador pra virar pipoca.
Fabio Pereira
Espero que o player em HTML5 seja tão bom quanto o em Silverlight... Não sei que mágica a Netflix fez pro negócio ficar tão leve e estável, parece que estou rodando vídeo num player stand-alone.
Davi Koscianski Vidal
Java protagonizou alguns (sérios) casos de vulnerabilidades. Por que a surpresa?
BR-Windows
Quem diria? A Microsoft saiu na frente junto com a Netflix e as duas trabalham com a W3C no desenvolvimento de duas extensões que tornam possível o uso de DRM no HTML5. http://movies.netflix.com/ie11testdrive
BR-Windows
HTML5 no Netflix só funciona no IE11.
Daniel Lobo
Pensei a mesma coisa, sobre o suporte do Netflix nos Browsers para Windows. É bom que a Microsoft se mexa para contornar isto, apesar que, pela a notícia, você pode habilitar manualmente o plugin. No entanto utilizo muito pouco o Netflix pelo o PC. Assisto-o mais pelo o Android da TV.
Marcelo Brandão
Para programador o chrome é o melhor...passa tudo e os sites funcionam que é uma beleza ;)
Exibir mais comentários