Início » Telecomunicações » Claro suspende propaganda de Facebook, Twitter e WhatsApp "grátis" por causa da TIM

Claro suspende propaganda de Facebook, Twitter e WhatsApp "grátis" por causa da TIM

Paulo Higa Por
4 anos atrás

claro-logotipo-marca

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) mandou a Claro suspender a propaganda da promoção que oferece Facebook, Twitter e WhatsApp sem desconto da franquia de dados. A medida ocorreu depois de uma reclamação da TIM, que argumentou que a promoção da concorrente não é “grátis” como informado nas peças publicitárias.

Segundo a TIM, a Claro não pode divulgar que a promoção é gratuita porque o assinante deve pagar pelo serviço. A TIM possui uma oferta semelhante no plano Controle WhatsApp, que fornece “WhatsApp sem descontar da sua internet“. Depois da notícia, a Claro mudou a propaganda, adicionando a mensagem “dentro da franquia“ e letrinhas minúsculas, como mostra o antes e depois:

promocao-claro-1

promocao-claro-2

Não é incomum que uma operadora denuncie outra no Conar: segundo os números do conselho, 29,2% das reclamações partem dos próprios associados. A Claro, inclusive, foi a empresa que mais recebeu “condenações” do Conar em 2014, com seis processos, segundo o Meio & Mensagem. O Conar não é ligado ao governo e não pode multar as empresas, mas as recomendações da entidade costumam ser respeitadas no meio publicitário.

A promoção da Claro já era bastante controversa, como noticiamos na semana passada. O regulamento informava que havia um limite de franquia de 50 MB (pré-pago e controle) ou 500 MB (pós-pago) para acessar as redes sociais “gratuitamente”. Além disso, a promoção estranhamente não valia para o aplicativo oficial do Twitter; teoricamente, era necessário acessar o m.twitter.com para obter o benefício.

No entanto, nos últimos dias, a Claro decidiu silenciosamente (?) mudar o regulamento da promoção (?), como notou o Gizmodo Brasil. O texto da Claro está mais claro e não estabelece mais um limite máximo de navegação gratuita no Facebook, Twitter e WhatsApp para os pacotes de internet mensais. A Claro também liberou no regulamento o aplicativo móvel do Twitter e o recém-lançado Facebook Lite.

A Claro disse ao jornal O Globo que está analisando o processo do Conar e prestará os esclarecimentos necessários. Entramos em contato com a TIM, que ainda não se manifestou sobre o caso.

Mais sobre: ,