Início » Mobile » Os muitos problemas do Pixel 2 e Pixel 2 XL

Os muitos problemas do Pixel 2 e Pixel 2 XL

Por
31 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Pixel 2 e Pixel 2 XL se saíram bem nos reviews, com desempenho e câmera impressionantes, além de alguns recursos de hardware como resistência à água e bordas apertáveis.

No entanto, os novos smartphones do Google estão chegando às mãos dos clientes com diversos problemas: burn-in na tela, sons estranhos de cliques, sistema operacional ausente, entre outros.

Desta vez, alguns usuários notaram que a cobertura oleofóbica na tela do Pixel 2 XL sai muito fácil: ela deveria durar por anos, mas pode ser removida com um esfregão do dedo.

São tantos relatos de tantos problemas diferentes que decidimos fazer um especial reunindo todos eles em um só lugar. Estas são as falhas descobertas até o momento no Pixel 2 e Pixel 2 XL — e o que o Google vem fazendo a respeito.

Falha no microfone do Pixel 2 e Pixel 2 XL

Este problema, que costuma aparecer após poucas horas de uso, afeta o Pixel 2 e também o Pixel 2 XL. Como nota o SlashGear, o microfone deixa de funcionar durante chamadas de voz, ou ao usar o Google Assistente.

Um tópico no fórum do Google acumula mais de 130 respostas. O suporte oficial sugere fazer uma restauração de fábrica, mas parece que se trata de um problema de hardware.

Um usuário diz que soprou no alto-falante inferior — como se fosse um cartucho de videogame — e o microfone voltou a funcionar temporariamente. Outras pessoas afirmam no fórum que isso dá certo mesmo. No geral, os usuários estão solicitando um novo aparelho para se livrar do problema.

Desgaste na cobertura oleofóbica do Pixel 2 XL

Como nota o 9to5Google, alguns donos do Pixel 2 XL repararam que o revestimento oleofóbico da tela está se desgastando muito rápido.

Todo smartphone possui uma cobertura oleofóbica para evitar que a gordura dos seus dedos fique presa ao vidro, e para facilitar a limpeza da tela. Este revestimento desaparece ao longo do tempo, após meses ou anos de uso intenso.

No entanto, ele está sumindo do Pixel 2 XL em questão de semanas, como demonstram relatos no fórum do Google e no Reddit. O problema só pode ser resolvido com a troca da tela.

Em alguns casos, o Google libera a RMA (Autorização de Devolução de Mercadoria) para enviar o aparelho defeituoso e consertá-lo, ou fornecer um novo; em outros casos, não.

Burn-in na tela do Pixel 2 XL

O Pixel 2 XL possui um display P-OLED da LG. Alex Dobie, do Android Central, foi o primeiro a noticiar que os botões Voltar/Home/Multitarefa deixam um contorno na parte inferior da tela; ele usou o aparelho durante apenas uma semana.

Stephen Hall, do 9to5Google, teve o mesmo problema após usar o Pixel 2 XL por dez dias. A parte inferior da tela deixa um “fantasma” da barra de navegação. É possível verificar isso abrindo uma imagem na cor cinza.

Esta semana, o Google liberou uma atualização para o aparelho: agora a barra de navegação — com os botões Voltar/Home/Multitarefa — desaparece após períodos de inatividade.

Além disso, o brilho máximo da tela foi diminuído em 50 cd/m2 (nits). Segundo o Google, isso é “quase indetectável” para os usuários, e reduz o desgaste do painel P-OLED.

Cores pouco vibrantes no Pixel 2 XL

A tela P-OLED do Pixel 2 XL foi criticada por suas cores pouco vibrantes. O Google queria oferecer uma paleta mais realista, mas cedeu às demandas dos clientes.

Após uma atualização liberada esta semana, o usuário pode escolher entre três opções nas configurações: “intenso”, “natural” ou “saturado”. Essa última deixa as cores mais vivas na tela, como você pode conferir nos exemplos abaixo — mas ainda fica longe do que vemos, por exemplo, no Galaxy S8/Note 8.

Modo natural à esquerda, modo saturado à direita (@powerofphoenix)

Modo natural à esquerda, modo saturado à direita (@powerofphoenix)

“Black smear” no Pixel 2 XL

O “black smear” aparece em algumas telas OLED, quando elas não conseguem alternar rapidamente entre a cor preta e outra tonalidade. Isso acaba criando um efeito “gelatinoso” e perceptível, que você pode conferir no vídeo abaixo:

Pode parecer algo pequeno, mas o “black smear” não deveria aparecer em um top de linha como o Pixel 2 XL. Além disso, o Pixel 2 — com display AMOLED da Samsung — não tem esse problema.

O Google diz em comunicado ao 9to5Google que vai “fornecer atualizações assim que tivermos dados conclusivos”.

Cadê o Android no Pixel 2 XL?

Alguns donos do Pixel 2 XL notaram que ele veio sem uma instalação adequada do Android, impedindo o boot. Aparece na tela a mensagem “Não foi possível encontrar um sistema operacional válido. O dispositivo não será iniciado”. Há um link para uma página de suporte, que não lista esse erro específico.

O Google diz que esse problema já foi resolvido. Quem for afetado por essa falha precisa devolver o aparelho e obter um novo.

Sons estranhos de cliques no Pixel 2

Alguns relatos dizem que o Pixel 2 faz sons de cliques e emite ruídos de alta frequência durante chamadas de voz. Você pode conferir isso no ponto 0:55 do vídeo abaixo:

O Google diz que isso “não afeta o desempenho do seu dispositivo, mas se você achar incômodo, pode desativar temporariamente o NFC em Configurar > Dispositivos conectados > NFC”. Eles prometem resolver o problema na atualização de software mais recente.

Pixel 2 que não passou no controle de qualidade

Um usuário do Reddit diz ter comprado um Pixel 2 e, ao abrir a caixa, encontrou um pedaço de papel dizendo que ele não passou no teste de qualidade devido a “dano cosmético”. Ainda assim, o aparelho foi posto à venda.

O Google substituiu o Pixel 2 dele, e ofereceu um crédito de US$ 10 para compras na Play Store para compensar a inconveniência.

Embalagem para fone de ouvido no Pixel 2

Lucas Everett comprou um Pixel 2 na operadora americana Verizon e obteve uma embalagem estranha, com espaço vazio para fones de ouvido e um manual que mencionava esse acessório. O mesmo aconteceu com Eli Waite, que adquiriu o smartphone em uma Google Store.

Pelo visto, o Pixel 2 deveria vir acompanhado por fones de ouvido com fio, que se conectariam à porta USB-C e teriam controles de volume no cabo. Em vez disso, o aparelho não vem com qualquer fone; o Google vende os Pixel Buds — que se conectam via Bluetooth — separadamente por US$ 159.

O Google confirmou ao Android Police que este realmente era um design antigo para a caixa do Pixel 2. Por causa da falha, os clientes não receberam o adaptador para conectar fones de ouvido à porta USB-C; a empresa promete entregá-los ainda este mês.

Atualizado em 09/11 com a falha no microfone.