Início » Celular » Apps para Android serão obrigados a suportar 64 bits

Apps para Android serão obrigados a suportar 64 bits

Finalmente

Paulo Higa Por

Os processadores mais recentes dos smartphones com Android já suportam a arquitetura de 64 bits, mas parte dos aplicativos ainda é executada em 32 bits. Isso finalmente vai mudar… em agosto de 2019.

O Google anunciou a mudança nesta terça-feira (19), no blog para desenvolvedores de Android. O suporte para 64 bits foi lançado no Android 5.0 Lollipop e, atualmente, mais de 40% dos dispositivos da plataforma são compatíveis com a arquitetura — embora mantenham o suporte para códigos de 32 bits.

Os aplicativos de 32 bits não serão removidos da Play Store, mas o Google adianta que, no futuro, dispositivos com Android poderão perder a compatibilidade com a arquitetura antiga, por isso é bom se preparar. E, naturalmente, a mudança afeta somente aplicativos com código nativo, incluindo os games mais pesados.

Outras mudanças também estão por vir: a partir de agosto de 2018, novos aplicativos deverão ser desenvolvidos com a API do Android Oreo em mente; em novembro, a regra passa a valer para atualizações de softwares já existentes. A exigência será renovada a cada ano; em 2019, é a vez de os desenvolvedores se adaptarem para o Android Paçoca. Ou seja lá qual for o nome.

Isso significa não será mais possível “evitar” os novos recursos do Android. Na API do Android 6.0 Marshmallow, por exemplo, os usuários passaram a ter controle total do que os aplicativos fazem com seus dados pessoais, como contatos ou localização. E, no Oreo, nenhum aplicativo pode acessar contas de usuários sem aprovação explícita.

A exigência de suporte a 64 bits é boa porque pode melhorar o desempenho de certos aplicativos, especialmente os que possuem código nativo. Mas isso bem que poderia ter chegado antes: no iOS, nenhum aplicativo sem suporte a nova arquitetura entra na App Store desde fevereiro de 2015.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thiago Luiz da Silva
App do Banco Do Brasil... quer ter acesso até sua Agenda se não ele não abre...
Tori
o ecossistema da Apple é bem...quebrado, se posso assim dizer, aonde você perde compatibilidade total de um APP simplesmente porque o mesmo não foi projetado para uma versão superior ao "OSX 10.X", e isso é horrível tanto pra um servidor, quanto pra um usuário final que vê seu computador perdendo suporte. Windows e Linux consegue arrastar a sua compatibilidade X86 e 64 até o maximo que as linhas suportarem, já que ambos são usados em servidores e tem um público deveras fiel. Linux pode ser o seu sistema ser 64 bits, mas imagina o quanto de pacotes antigos poderiam quebrar com isso?
Gabriel Cruz
Na verdade não, ele funciona mesmo sem qualquer permissão, só não é estável
Trovalds
Pra não ter que rebater um por um no meu comentário "Linux 64-bit 'puro'": os únicos SOs que são puramente 64-bit são os da Apple (MacOS, iOS...). De resto, tudo tem um pouco de 32-bit no meio pra manter compatibilidade com bibliotecas e pacotes importantes que ainda não foram migrados completamente pro 64-bit. Não é porque a versão X da distro tal tem só 64-bit pra baixar que ela seja 64-bit PURO (sem nenhuma compatibilidade ou biblioteca 32-bit). Pra quem acha que estou falando abobrinha, fica um desafio: instalem o Gentoo, escolham o profile 64-bit non-multilib (nenhuma retrocompatibilidade com 32-bit) e tentem fazer funcionar tudo o que rotineiramente costumam usar. Boa sorte.
Baidu feat MC Brinquedo
Nesse caso a dona Google tem um pouco de culpa, pois permite que os desenvolvedores usemAPIs antigas. Muitas vezes o uso de uma API antiga é só pra pegar uma permissão que o app não precisa.
J Janz
Exatamente, no iOS tb tem alguns apps com essas implementações ruins de funcionalidade x permissão e, portanto, não é mais problema do sistema de permissões (que era bem problemático). Já instalei apps que fizeram isso e foi assim: não dei a(s) permissão(ões), o app fechou, abri de novo para uma 2ª chance, ocorreu o mesmo e desinstalei. ;)
Gertrudes, a Lhama Morta

Entendi, bom, infelizmente isso é resultado de má-implementação do app mesmo (intencional ou não). Sei que prejudica a experiência na plataforma em si, mas infelizmente não tem muito que o sistema possa fazer pra resolver isso.

Alguns apps no iOS também não funcionam se negar uma permissão nada a ver

Gertrudes, a Lhama
Entendi, bom, infelizmente isso é resultado de má-implementação do app mesmo (intencional ou não). Sei que prejudica a experiência na plataforma em si, mas infelizmente não tem muito que o sistema possa fazer pra resolver isso. Alguns apps no iOS também não funcionam se negar uma permissão nada a ver
Baidu feat MC Brinquedo
Ainda é amigo, vou te dar um exemplo: Você baixa um app que, em teoria, não precisa usar o armazenamento ou acessar seus contatos. Ok, no Android 6 você pode decidir se permite ou não o app de usar tal recurso. MAAAAAAAAASSSSS o app não abre até que você conceda essas permissões. O correto seria o app continuar funcionando mesmo sem a permissão (que no meu exemplo era desnecessária para o funcionamento do app), mesmo que capado. O WhatsApp, por exemplo, respeita o sistema de permissões do Android. O básico, como contatos, você é obrigado a ceder, mas coisas como acesso à câmera é opcional, se você não der o acesso "essa parte" do app não funciona.
Mickão

E aquela limpezona de final de ano na Play Store? Faz aí, Google.

Mickey Sigrist
E aquela limpezona de final de ano na Play Store? Faz aí, Google.
Lucas Santos
Acho que você tá falando do Windows.
ʞǝʌǝɥs

Tem fonte dessa afirmação?
Comic Sans

Jose X.
Tem fonte dessa afirmação? Comic Sans
Danilo Azevedo
Tem fonte dessa afirmação? Uso linux há anos e maioria dos apps tem versões 64 bit, isso quando não estão disponíveis apenas em 64 bit. E muitas distribuições já nem distribuem versões 32 bit mais, como o Arch Linux e o Ubuntu 17.10 para desktop.
Exibir mais comentários