Início » Gadgets » TV OLED Sony A1E: um quadro com som impressionante

TV OLED Sony A1E: um quadro com som impressionante

TV de 65 polegadas da Sony custa R$ 23 mil, roda Android TV e chama atenção pelo design

Paulo Higa Por

A Sony também resolveu investir na tecnologia OLED em seus televisores mais caros. Com preço sugerido de R$ 23 mil no tamanho de 65 polegadas, a A1E traz o que os japoneses podem oferecer de melhor no Brasil: painel com preto real, áudio que sai da própria tela e design diferenciado, que parece um quadro gigante repousando na estante da sala de estar.

Mas será que a primeira grande investida da Sony em TVs OLED deu certo? O Acoustic Surface é tudo isso mesmo? E o Android TV, funciona bem? Depois de horas vendo e ouvindo diversos tipos de conteúdo na XBR–65A1E, eu conto todas as minhas impressões nos próximos minutos.

Em vídeo

Design e conectividade

A XBR–65A1E tem um design bem diferente do que estamos acostumados: em vez de uma tela flutuando sobre uma base, como na maioria das TVs, temos um painel gigante e fino que se apoia em uma espécie de cavalete, posicionado na traseira. Esse cavalete é protegido com uma tampa revestida por tecido e, além de servir como um bonito detalhe estético, abriga um subwoofer e as conexões do televisor.

Elegâncias à parte, um ponto negativo do design da TV é que, justamente por estar apoiada em um cavalete na traseira, a tela fica obrigatoriamente inclinada para trás em vez de permanecer em ângulo reto. Isso não causa nenhuma distorção na imagem, mas exige um cuidado adicional com lâmpadas no ambiente, por exemplo, já que elas podem ser refletidas mais facilmente na tela. Felizmente, se você se incomodar com esse detalhe, existe a possibilidade de instalar a A1E na parede.

Visualmente, o resultado é muito bom. A moldura ao redor da tela é muito fina, e a borda inferior fica grudada na estante, contribuindo para a sensação de que a TV é maior do que realmente é. Funcionalmente, acessar as portas HDMI é um pouco chato, já que você precisa tirar a tampa gigante do cavalete, mas a Sony teve o cuidado de ao menos deixar uma entrada USB em uma portinha lateral, de fácil acesso.

Falando em conexões, não falta nada na XBR–65A1E: são quatro HDMI (todas com HDMI-CEC e HDCP 2.2), duas USB inferiores, uma USB lateral, um vídeo composto, saídas de áudio analógica e digital, uma porta Ethernet e uma entrada coaxial para TV aberta, com suporte ao padrão brasileiro de TV digital. Ela se conecta a redes Wi-Fi 802.11ac e acessórios com Bluetooth 4.1.

Imagem

As 65 polegadas de imagem são espetaculares. O painel OLED é fabricado pela LG no esquema de cores WRGB, com os pixels brancos que a outra coreana tanto cutuca, mas isso não prejudicou a qualidade do display. A A1E tem excelente uniformidade de cinza e preto, ângulo de visão quase impecável e ampla gama de cores, tornando possível ver perfeitamente pequenas variações de tons em céus, oceanos e outros degradês.

A finalização brilhante da tela até consegue lidar bem com reflexos, mas a TV só se sobressai em ambientes com iluminação controlada. Ou melhor, sem iluminação alguma. É nesses casos que o preto real do OLED impressiona, especialmente em filmes com cenas mais escuras, quando é possível diferenciar o preto do quase preto dos painéis LCD (incluindo LED e QLED).

Um ponto negativo recorrente em painéis OLED também está presente na A1E, que é o brilho mais fraco em comparação com o LCD. Ela tem força suficiente para um ambiente em condições normais, mas pode decepcionar se você instalar a TV em uma sala com bastante incidência de luz solar. O branco não aparece com tanta vitalidade em um teste controlado, mas fica muito bom em cenas reais.

O ideal é reproduzir conteúdo em 4K para aproveitar toda a capacidade do painel, mas mesmo vídeos de baixa resolução, até 720p, têm qualidade decente na A1E. O upscaling da Sony não deixa muitos artefatos visíveis na imagem e os detalhes são preservados, então nenhuma pessoa fica parecendo um boneco de Olinda. A Sony diz que a TV tem “processamento de banco de dados duplo por meio do processador 4K HDR X1 Extreme”. Seja lá qual for o nome pomposo da tecnologia, ela funciona bem.

Não consegui notar nenhum indício de burn-in ou mesmo retenção de imagem, mas eu precisaria de alguns meses de teste (que não tenho) para tirar uma conclusão baseada em um cenário real de uso.

Som

O áudio é certamente a característica mais curiosa da A1E. A tecnologia Acoustic Surface funciona com “dois atuadores atrás da TV que vibram a tela para criar som envolvente de verdade”, nas palavras da Sony. Na prática, eu noto que o som é bastante imersivo, dando a impressão de ser emitido por toda a tela antes de se espalhar pelo ambiente.

Não é possível identificar claramente de onde o som está saindo (laterais, inferior ou traseira), como em TVs que utilizam uma tecnologia mais tradicional de alto-falantes. A Sony A1E entrega boa definição de som, com qualidade acima da média de outros televisores, inclusive do segmento premium. Um subwoofer na traseira, que se encarrega dos graves, garante uma diversão ao ouvir rock pesado ou assistir a um filme de ação.

O volume também é acima da média. Se você decidir tocar uma música no Spotify, dependendo do gênero, dificilmente vai conseguir passar do volume 40/100 sem incomodar o vizinho. Os speakers integrados têm qualidade suficiente para eliminar a necessidade de uma soundbar mesmo para quem é exigente, e dão conta de festas: eles só distorcem quando o som está realmente alto.

Software

Rodando Android TV, a Sony A1E se beneficia de uma enorme gama de aplicativos; é difícil que você sinta falta de alguma coisa. Os maiores provedores de conteúdo estão lá, incluindo Netflix, YouTube, Globo, Globosat, Spotify, Amazon Prime Video, Facebook e HBO. Você pode instalar o Plex e o Kodi na Play Store, bem como alguns jogos, incluindo Modern Combat 5, Real Racing 3 e Asphalt 8, desde que tenha um gamepad.

A TV possui 16 GB de memória flash, sendo que pouco mais de 8 GB estão disponíveis para instalar aplicativos e até armazenar alguma mídia, se você quiser. Na prática, eu só consumi conteúdo por streaming, o que foi facilitado pelo fato de que o Android TV é, por si só, um Chromecast, permitindo espelhar a tela do smartphone, do computador e de qualquer aplicativo compatível com o protocolo Google Cast.

A interface se baseia em uma tela inicial que mostra uma grade de aplicativos e jogos, as entradas de vídeo e o menu de configurações, que tem ajustes para todos os gostos. Você pode controlar desde as características de imagem e som (o que inclui um brilho automático que se ajusta à iluminação do ambiente) até a intensidade do brilho do LED que fica na parte inferior da TV (bem bonito, por sinal).

O controle é feito tanto por meio do controle remoto virtual do aplicativo do Android TV quanto por meio do controle remoto físico, grande e cheio de botões. Ele tem atalhos para o Google Play Filmes e a Netflix, bem como um botão para acionar o comando por voz, que permite abrir um aplicativo ou encontrar um determinado conteúdo.

Infelizmente, a fluidez do Android TV deixa a desejar, especialmente considerando que estamos falando de uma TV de R$ 23 mil. Quem já teve experiência com televisores que rodam Tizen (Samsung) e principalmente webOS (LG) com certeza vai sentir uma grande diferença ao mexer nos recursos de Smart TV da Sony.

Há alguns engasgos nas animações da interface e, por vezes, aplicativos como YouTube e Netflix demoram dez segundos para carregar, como se não houvesse RAM suficiente. Usar a busca por voz nem sempre é a coisa mais agradável e rápida do mundo. As lentidões são intermitentes, não constantes, mas quando acontecem me fazem pensar que estou utilizando um smartphone de 400 reais.

Conclusão

A XBR–65A1E é uma TV quase perfeita. Ela tem seus defeitos, claro: o Android TV não é um sistema operacional fluido e o brilho da tela não é o mais forte do mercado. Mas o painel OLED é nada menos que impressionante se você tiver um ambiente minimamente controlado — não precisa ter uma sala escura de cinema em casa, basta tomar cuidado com a iluminação.

Além da qualidade de imagem espetacular, a XBR–65A1E tem o melhor som que eu já ouvi em uma TV; é até difícil acreditar que se trata de um áudio integrado, não um sistema dedicado. Ninguém que tenha tido contato com a TV aqui em casa deixou de comentar positivamente sobre o som.

Só que a Sony cobra pelo que entrega (e muito bem). Lançada com preço sugerido de R$ 22.999, a XBR–65A1E pode ser encontrada em promoções do varejo por valores entre R$ 18 e 19 mil, o que ainda é bem salgado. No mesmo tamanho de 65 polegadas com painel OLED, a LG oferece uma opção (E7P) por cerca de R$ 15 mil no varejo, com interface mais fluida e um som não tão impressionante, mas imagem tão boa quanto.

Se dinheiro não for um problema e você não ficar irritado com uma travadinha aqui e outra ali no Android TV, dificilmente a A1E vai causar um arrependimento. A qualidade de imagem e de som ofuscam os poucos defeitos da TV premium da Sony.

Especificações técnicas

  • Modelo: XBR-65A1E
  • Tamanho do painel: 65 polegadas (164 cm)
  • Resolução: 3840x2160 pixels
  • Taxa de atualização: 120 Hz
  • Tipo de painel: OLED (WRGB)
  • Tecnologias de imagem suportadas: HDR (Dolby Vision)
  • Potência dos alto-falantes: 5x10 watts
  • Tecnologias de áudio suportadas: Dolby Digital, Dolby Digital Plus, Dolby Pulse, DTS
  • Sistema operacional: Android TV 7.0
  • Consumo de energia: 477 watts (em funcionamento) e 0,5 watt (standby)
  • Entradas de vídeo: 4 HDMI (HDMI-CEC e HDCP 2.2), 2 RF, 1 vídeo composto
  • Saídas de áudio: 1 saída de áudio analógica, 1 saída de áudio digital
  • Outras conexões: 2 USB 2.0, 1 USB 3.0, Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 4.1, Ethernet
  • Dimensões (altura x largura x profundidade): 145x83x8,6 cm (sem a base) e 145x83x34 cm (com a base)
  • Peso: 29,8 kg (sem a base) e 36,2 kg (com a base)
Mais sobre: , , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Bender

A parte boa é que esta TV já está custando bem menos. Neste site aqui há uma comparação de preços e mostra que ela vai de R$ 16 mil a R$ 21 mil -> https://compresuatv.com.br/...

O difícil deve ser achar uma loja que aceite um Celta na troca :D

LEONARDO MARTINS

Essa Tv OLED não pode colocar na parede não ??

Macgyver Freitas
Bruno Sousa

Qual é a LG de 55" que está custando R$5800?

Não nao. Estava só comentando. Ainda vou ficar na minha LCD até pifar. Eu tô usando cabo ótico pro ht. Nunca curti ligar ele pelo hdmi arc pelos relatos que li que quimavam placas no receiver. Pra mim tá bom assim :)

Macgyver Freitas

É, o MLED tá longe mesmo de chegar ao mercado, sobre a as OLED, as vezes da pra achar em alguma loja, da uma procurada por onde vc mora, mas recomendo esperar chegar o HDMI 2.1 ano q vem, atualização de tela variável pra ajudar nos jogos, e HDMI ARC bem melhor se pensar em usar com um receiver

Verdade, mas enquanto OLED engatinha, a MLED ainda ta no berçário. Ainda queria ver uma ao vivo pra comparar com o OLED no olho mesmo.

Macgyver Freitas

Se tá de boa com sua tv atual da pra esperar sem problema, ou sair uma melhor OLED, ou as MLED, a primeira tecnologia de tela q é melhor do q todas as que tem no mercado em todos os aspectos

nao sabia que era wrgb.... Bom... minha 1080p ainda vai durar um bom tempo, ate la quem sabe oled nao chega mais forte e com rgb.

Magnosama

vdd,
esse controle não devia ser usado nem nas tvs mais baratas da Sony.

Vanderson Lima

Chega a ser piada se comparado aos controles da LG e Samsung.

Magnosama

Sim, ela usa essa mesma porcaria para todas as TVs
não dá pra entender, é muito ruim...

Vanderson Lima

Idêntico ao controle de qualquer Sony que custa um terço do valor dessa.

Magnosama

Esse controle é mesmo uma vergonha.

Magnosama

Uma coisa que me incomoda no Android TV nas tvs da Sony,

é vc não poder instalar o CHROME e nem o GOOGLE FOTOS,

acho um tanto bizarro isso,

o sistema realmente não funciona liso, apenas comprovando o descaso do Google com tudo que faz. Entregando quase sempre um produto meia boca, tsc...

Macgyver Freitas

É WRGB, tbm seria minha escolha se eu tivesse a grana, o brilho dela é bom pra ambiente interno, mas n se sustenta em ambiente aberto durante o dia. Mas se n tivesse o pixel branco, n se sustentaria bem num ambiente interno bem iluminado

Gustave Dupré

E qual seria a taxa de input lag?
Fiquei sabendo que esse é o problema de tv's 4k para jogar.

Pode ser. Mas a lG B7 senao me engano é RGB Oled e tem um bom brilho. É a tv que eu compraria hj se tivesse 5 paus.

Porto Velho

Pelo preço que ela cobra no mínimo deveria ter hardware de celular intermediário.

Porto Velho

Nas TVs da Samsung e da LG até existe o app, problema e que não tem ao vivo.

Porto Velho

Essa TV deve ser da própria Sony que cede pra fazer análises.

ial

Ainda tem uma página com todas as opções: http://ott.globosat.tv/apli... (daqui a pouco vão me bloquear por postar links...)

Cristina Nascimento

Parei de ler qndo li q ela fica inclinada para trás. Prefiro ela apoiada na mesa numa base.

Macgyver Freitas

A parada é q a LG ainda n sabe fazer OLED com brilho alto, o pixel branco é pra aumentar o brilho, e ainda assim o brilho dela é abaixo dos modelos LCD, acho que se n tivesse o pixel branco, teria cores um pouco melhores, mas o brilho seria pior, e se já n é bom agora, se piorar só iria funcionar em sala escura, e se tu ver o Review só só rtings, msm tendo pixel braço, a qualidade dela é exelente, o pixel branco tomou essa má fama pq as primeiras com WRGB eram péssimas, mas acabou q nem era culpa do pixel braco, a tecnologia que não tava madura ainda

SIm claro que é uma baita TV. Mas sendo hi end por esse preço, podia ter sido RGB...

ial

Vixe, ao colocar no Google achei essa página: http://tvs-globosatplay.glo.... Globo tem essas manias de fazer aplicativos meros navegadores, pelo visto esse aí da TV Sony é mais um...

O engraçado é que a interface roda, no Chrome no Windows, melhor que a própria página oficial https://globosatplay.globo....

E nas configurações ainda aparece "Modelo: Sony", kkk https://uploads.disquscdn.c...

Paulo Higa

Vivo TV

ial

Insanamente o Globosat Play ainda não está disponível para Android TV na Mi Box. Não faz sentido... Mas na TV da Sony tem e ainda tem mais um "Globosat Play 4K".

Alguém arruma o apk aí?

Gertrudes, a Lhama Morta

Tem uns apps que aparecerem no vídeo que não aparecem na minha Mi Box. Versão do software, talvez? A minha está com o marshmallow

Macgyver Freitas

Quando saiu essas WRGB geral cai em cima dizendo q o WRGB n prestava em vários aspectos. Uma RGB com a msm tecnologia de tela poderia ter coisa mais puras, mas n quer dizer q a WRG seja ruim, era a tecnologoa da LG tava muito mais ainda, tanto q em dois anos ficou bem melhor. Até no preto absoluto q é o trunfo do OLED, a tv uf6800 falhava, enquanto q a B7P e melhor em todas as coisas, mostrando q a culpa n era o WRGB

Macgyver Freitas

Esse modelo, o LG UF6800 é de 2015, e realmente a imagem n era grande coisa, e era 3k, isso foi atribuído ao pixel branco, mas n tem nada haver uma parada com a outra, da pra fazer WRGB com boa qualidade de imagem, com resolução de 3840x2160 reais. No caso dessa de 2015 foi uma opção ou limitação da tecnologia da LG na época. Tanto da pra fazer q a LG E7P e 4k real e tem uma imagem muito superior ao modelo mais velho.

https://www.rtings.com/tv/r...

https://www.rtings.com/tv/r...

Abraão Caldas

"True UHD TVs offer 4K resolution of 3 840×2 160 pixels, Thackrah said.

"The inferior pseudo UHD TV only offers 3K resolution of 2 880×2 160
pixels. This is because the substandard 3K technology uses RGWB (red,
green, white and blue) technology in order to minimise production costs.
The technology replaces some of the RGB subpixels with white subpixels
and reduces the resolution significantly.”"

https://www.highdefforum.com/ultra-high-definition-tvs/146590-lg-releases-fake-4k-uhd-tv.html

https://hdguru.com/new-lg-rgbw-4k-ultra-hd-lcd-line-sparks-debate/#more-16412

Don Ramón

A calibração ideal sempre é feita levando-se em consideração a luz ambiente de onde ficará o monitor. Aliás, fotógrafos profissionais calibram seus monitores regularmente.

Lairton Gomes

sacanagem. Já que é uma tv cara, eles deveriam colocar um hardware mais top. Tipo a config do xperia xz premium, que o android roda numa tela 4k liso

Vanderson Lima

A Sony não muda esse controle para uma versão mais moderna e funcional.

Macgyver Freitas

Mesmo sendo WRGB ainda é o melhor display do mercado em cores, contraste e tempo de resposta, seria melhor se fosse RGB, mas o brilho da OLED da LG n permite isso, queria q a Samsung trouxesse seus OLED para tv, mas já q n vai acontecer, o jeito é esperar pelo MLED, a primeira tecnologia de tela q é superior em todos os aspectos a tudo que tem no mercado

Macgyver Freitas

Oq tem haver o pixel branco com a resolução?
Os primeiros WRGB eram uma porcaria, mas já evoluiu bastante, o resultado fica bem legal

https://www.rtings.com/tv/r...

Macgyver Freitas

Os monitores para designer da Dell tem sua calibração feita de fabrica

Macgyver Freitas

A LG de 65" tá R$15400 a Sony de 65" tá R$18480, sendo q a 55" da LG tá R$5800, acho dificil querer pagar tudo isso a mais para ir de 55" para 65"

Macgyver Freitas

Podia vir com essa memória só pro sistema, e ter uma gaveta para HD de 2,5"

Abraão Caldas

Pagar 23 mil e vir com um sistema que trava e achar isso bom.... não vejo a lógica disso.

Abraão Caldas

Se você só exibe 80% dos pixels que existem na imagem real então não é 4K.

Alberto Prado

Concordo que não deveria.

Só uma coisa. Não é configurado a gosto. É configurado exatamente com a maior fidelidade possível ao real. Se fosse a gosto, o que fosse criado na agência, ia fica totalmente diferente na impressão ou seja lá qual for a mídia final. Exatamente por isso, que todos os equipamentos são calibrados para que o desvio seja o menor possível.

Jonas S. Marques

A diferença no caso é que o fotógrafo e ou o designer pedem por um equipamento configurado a gosto. Eles pagam por essa personalização. Uma televisão doméstica não deveria ser assim.

Alberto Prado

É um bom ponto. Mas infelizmente a realidade é que elas não vem bem configuradas e pra se ter a imagem perfeita é necessário fazer esses ajustes. Até os monitores ultra caros que os fotógrafos e designers digitais usam necessitam disso.

Jonas S. Marques

Pra mim é o exato contrário. Se o aparelho custa tanto ele tem que vir já pronto pro uso. Se imagine aí pagando 500000 reais num Audi pra suspensão vir mais ou menos, tu que configure do teu jeito.

Jonas S. Marques

É fixo, amigo. Obviamente é fixo.

Ednei P. de Melo

A questão é: esse hardware é fixo (na TV) ou um módulo que pode ser intercambiável, possibilitando a troca por um computador mais moderno e potente no futuro? &;-D

Sérgio Carvalho

Qual TV por assinatura é essa?

Felipi Severo

Voce quer um hardware forte compre um PC ou smartfone, UNICA TV no brasil com processador de imagem dedicadl, quem compra uma TV dessas, caga pro hardware, ele quer qualidade imagem, quer hardware e estetica, compra QLED com brilho esmaecido...

robsonc

4k é sim. 4k é resolução. Pode não ter o certificado UHDTV xyz, mas resolução é 4k.

Alberto Prado

O pessoal lá do HTforum, nunca usam as configurações pré definidas da tv. Talvez as poucas inconsistências notadas na imagem seja por falta de um ajuste mais fino. Acho que a pessoa que paga por tudo isso em uma tv, deve paga pelo serviço de alguém que faça com colorímetro.
Não é uma crítica ao review, sei que algo desse tipo é inviável. É só uma observação mesmo.

Abraão Caldas

Se tem pixel branco então não é 4K de verdade (sério), TV linda mas como sempre a sony escorrega no hardware interno :|

Jonas S. Marques

Ah sim, Higa, duas coisas pro próximo review de TV. 1. Se for uma Android TV ou algo do tipo, coloque as specs do Hardware também. Algumas fabricantes colocam um hardware bem ok. Não deve ser muito difícil obter info dele, pelo menos de Clock do Processador, Cores, RAM, etc.
2. Na parte do vídeo, faça ao menos uns 20 segundos de captura do áudio que sai da TV. Numa loja não rola ter esse tipo de demonstração por que eles mal te deixam mexer nas configurações dos aparelhos e seria bacana ter uma palinha de como isso realmente funciona.
Óbvio que 20 pessoas no país todo vão comprar essa TV, mas, sei lá, é uma dica pra quando o Mito G das TVS chegar ao Brasil.

Leon

Assistir conteúdos educativos nessa tv deve ser uma delícia. (aquela carinha)

Ian Santos

Exatamente, hardware de celular de 400 reais.

leoleonardo85

Vi todo o video review e nunca deixei de reparar no Switch atrás da TV e não do lado ahaha

Léo Oliveira

Acho que a TV é da assessoria

zoiuduu .

Cara, como eu preferia gostar de carnaval,cerveja e futebol, iria me dar bem aqui, mas nasci gostando de tv,celular,video-game, pc,,, me lasquei kkk

Pô, essa tela wrgb foi de matar hein Sony...

João

Caramba, consome mais q um PC de preço superior.

grande_dino_2

Aumentou a grana dos caras, aumentou o patamar das compras pra review. :D

Fábio

Excelente.
Bacana o tecnoblog estar ampliando a gama de devices para reviews.

thiagocunhar

Boletei duas pra garantir

Paulo Higa

Tem duas USB 2.0 e uma USB 3.0 (não que melhore muito, mas atualizei a ficha técnica).

X-Tudãoᴳᴼᵀ

Uma tv desse preço era para ter usb3.0 né.

Trovalds

Entendi.

Paulo Higa

As conexões estão no cavalete. A TV em si é só essa tela finíssima mesmo.

Logo na configuração inicial você seleciona se instalou a TV na estante ou na parede, para o software adaptar o áudio (e consequentemente o subwoofer), mantendo uma experiência consistente.

Sobre o Amazon Prime Video: ¯\_(ツ)_/¯

Trovalds

Dúvidas: as conexões estão no cavalete ou na TV? E pra quem quiser instalar a TV na parede, perde as funcionalidades do subwoofer? E o Google não tava de rusga com a Amazon e tinham tirado o Amazon Prime Video dos produtos que tem Android?

Jonas S. Marques

Você paga 23000 reais numa tv e leva na cara 16 GB de memória ROM. Que fossem cobrados 2000 reais a mais e viesse um hardware útil de fato e uns 256 GB de ROM, pelo menos.