Início » Mobile » Android P ganha gestos na interface e recursos de inteligência artificial

Android P ganha gestos na interface e recursos de inteligência artificial

Por
23 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Android P foi anunciado oficialmente em março, mas o Google avisou que teria mais novidades na conferência I/O. De fato, a interface está mudando, adotando gestos para alternar entre apps; e o sistema está ficando mais esperto graças à inteligência artificial. Confira os detalhes.

Google I/O: veja a cobertura completa

Mudanças na interface

Como previsto, o Android está recebendo uma atualização na interface. Não há um botão multitarefa: para alternar entre apps, você desliza o botão Home para cima.

Há algumas diferenças importantes em relação ao iPhone X, no entanto. Você verá prévias de cada aplicativo, a barra de pesquisa do Google, e cinco sugestões de aplicativos com base em inteligência artificial.

É possível selecionar texto sem alternar para o app — basta tocar e segurar na prévia. E é possível deslizar pela lista de apps abertos puxando o botão Home para a esquerda ou direita.

Além disso, há algumas mudanças menores. Quando você pressionar os botões de volume, o Android P vai ajustar o volume de mídia por padrão, em vez de alternar entre toque e mídia. Haverá um botão na lateral com a opção de silenciar alertas.

E, como vimos antes, haverá um botão na barra inferior para girar o conteúdo da tela se o smartphone estiver no modo horizontal. Há também um editor nativo para capturas de tela.

Bem-estar digital

O Google deu destaque para algo chamado bem-estar digital. Isso significa impedir que o smartphone se torne um empecilho em sua vida, com notificações constantes e uso excessivo de apps.

O Dashboard vai mostrar quanto tempo você passa em cada app, quantas notificações recebeu, e quantas vezes desbloqueou a tela. Por exemplo, será possível saber quanto tempo você assistiu YouTube, não só no celular como também no desktop.

Haverá um timer opcional para apps, que o fechará automaticamente após o limite de tempo. O ícone ficará cinza pelo resto do dia, para indicar que ele não pode ser usado.

Com o “shush”, o modo não perturbe vai ocultar notificações, além de silenciar o toque. Isso ajuda a reduzir distrações. É possível, claro, permitir que determinados contatos furem esse bloqueio.

E com o “Wind down”, você diz ao Google Assistente seu horário de dormir, e a interface fica em preto e branco para estimular menos os seus sentidos. Ela volta automaticamente a ser colorida pela manhã.

Inteligência artificial

Assim como no Google Fotos e Gmail, o Android P está ganhando recursos de inteligência artificial. Um deles é o “Adaptive Battery”, que limita o uso da bateria por apps que você usa pouco. Isso levou a uma redução de 30% no número de vezes em que o processador sai do modo standby.

Além disso, temos o “Adaptive Brightness”. O sistema detecta suas preferências de brilho da tela, e leva isso em consideração ao fazer ajustes automáticos, em vez de depender apenas do sensor de luz ambiente. Segundo o Google, metade dos usuários que testaram o recurso deixaram de fazer mudanças manuais no brilho.

A lista de aplicativos instalados vai sugerir, no topo, os cinco apps mais relevantes para você com base em IA. E, logo abaixo, teremos os “App actions”: são ações para realizar dentro de um app. Por exemplo, se você conectar seus fones de ouvido, aparecerá a sugestão de abrir o Spotify e ouvir a faixa mais recente.

Com o “Slices”, o desenvolvedor pode rodar pedaços de seu app na busca do Google. Na conferência, o exemplo usado foi o Lyft, concorrente do Uber nos EUA. Se você digita o nome do aplicativo, aparece quanto tempo um motorista chegará até seu local, e quanto custará uma viagem até sua casa ou trabalho.

E, com o ML Kit, desenvolvedores poderão usar modelos de aprendizado de máquina para reconhecer imagens, rostos, pontos de referência, texto e código de barras, além de sugerir respostas inteligentes. Isso roda diretamente no dispositivo, mas pode ser conectado à nuvem do Google. O recurso é compatível com Android e iOS.

Android Beta

Graças ao Project Treble, é possível atualizar dispositivos Android de forma mais rápida. Isso também permitiu criar um programa beta para testar as versões mais recentes do sistema.

Por isso, o Android P Beta está disponível nos seguintes dispositivos:

  • Essential Phone
  • Google Pixel 2
  • Google Pixel 2 XL
  • Google Pixel
  • Google Pixel XL
  • Nokia 7 plus
  • Oppo R15 Pro
  • Sony Xperia XZ2
  • Vivo X21 UD
  • Vivo X21
  • Xiaomi Mi Mix 2S

Se você tem algum desses dispositivos, visite android.com/beta para saber mais e baixar a atualização.