Início » Legislação » União Europeia voltará a discutir padrão para carregador de celular

União Europeia voltará a discutir padrão para carregador de celular

O bloco europeu busca padrão que permita usar um carregador para todos os smartphones

Victor Hugo Silva Por

Você provavelmente já pediu um carregador de celular emprestado e percebeu que ele não estava no padrão do seu aparelho. Esse é um problema frequente entre usuários de iPhone e Android, e voltará a ser discutido em breve pela União Europeia.

O bloco analisará se precisa tomar ações mais drásticas para forçar as fabricantes de smartphones a adotarem um padrão universal para carregadores. A intenção é avançar na pauta que começou a ser discutida há quase uma década.

Foto por Gauthier DELECROIX/Flickr

Em 2009, a União Europeia chegou a um acordo com 14 fabricantes que se comprometeram a usar o padrão microUSB. Por meio de um memorando de entendimento, marcas como Apple, Samsung, Huawei e Nokia aceitaram o padrão e prometeram levá-lo aos usuários até 2011.

Sete anos depois, o microUSB perdeu espaço para o USB-C, e ainda não é possível usar somente um carregador para carregar qualquer aparelho. Para a comissária europeia para a concorrência, Margrethe Vestager, há várias razões para a adoção de um carregador universal.

Além de representar um incômodo, a diferença faz muitos usuários descartarem os cabos antigos, o que leva a 51 mil toneladas de lixo eletrônico por ano na União Europeia. Como o objetivo de anos atrás não foi atingido, o bloco buscará alternativas.

“Dado o progresso insatisfatório de uma abordagem voluntária, a Comissão Europeia irá realizar em breve um estudo de avaliação de impacto para avaliar os custos e benefícios de outras opções”, afirma Vestager.

Possivelmente, a nova opção citada pela comissária passa pela adoção do já bastante utilizado USB-C. O padrão, inclusive, chegou a ser considerado pela Apple antes do lançamento do iPhone X.

Com informações: Reuters.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Silva

O aparelho deveria controlar o carregamento independente da corrente do carregador, se ele não faz isso, a culpa não é do carregador, ai tu que escolha o carregador adequado ao projeto porco do seu celular.

Fabio Montarroios

mas precisa ser (e ter quem a faça acontecer) uma política pública e, sim, pessoas podem conseguir um emprego honesto e digno com isso. é uma riqueza tão grande q vai toda pra um aterro... q além do desperdício, é mortal a médio e longo prazo.

Guilherme Borges Cunha

Isso afeta negativamente a liberdade e também pode afetar negativamente a inovação.

O mercado pode naturalmente estabelecer padrões, como já existem vários estabelecidos, sem a necessidade uma regulação. Tanto é que o USB Micro já é o padrão mais comum no mercado, só a Apple é diferentona e inclusive é um dos motivos pra eu não comprar um iPhone. Agora ainda existe uma divergência maior por causa da transição gradual do USB Micro para o USB C.

J Janz

De fato, o aparelho em questão era mesmo de 2013, então não sei se (tvz tb por descaso) recebeu essa preocupação.

Crisostomo, se um eletrodoméstico começa a apresentar problemas sem sinal aparente eu desconfio, sim, também da rede, que é o que consigo avaliar (afinal, diferente do carregador e a bateria do celular, a transformação de corrente e tensão em geral está unicamente dentro do aparelho e eu teria que abrí-lo e ter o esquema dele para verificar). ;)

ばか

Tentou, mas não lacrou.

William Lima Crisostomo

Isso não é bem assim, a bateria tem uma controladora, que protege de sobretensão e sobrealimentação e sobreaquecimento... agora se o fabricante não fez o minimo de implementar isso de maneira correta... ¯\_(ツ)_/¯, ou você cuida da corrente que chega até seus eletrodomésticos ?

William Lima Crisostomo

Vc tem a liberdade de fazer um conector só seu, mas quando uma empresa quer atuar em um mercado em larga escala, ela cria e deve obedecer padrões.

J Janz

Desculpe, posso ter causado confusão por ter usado o termo popular para corrente errado: não era "voltagem", que é popular para tensão, e sim "amperagem" (corrigi no meu comentário).

Minha esposa já prejudicou a bateria do celular dela por, contra essa recomendação, insistir em usar carregador com corrente maior (o original do dela era 1.5 ou 1 A, não lembro bem qual, e ela usava de 2 -- e ainda achava bom pq carregava um pouco mais rápido), mesmo sendo da mesma marca. ¯\_(ツ)_/¯

Jhon

Então cara, foi justamente o que eu falei:
"Inclusive é assim que ocorre a décadas sem a necessidade de governo nenhum interferir nisso, pois as empresas entendem que isso é melhor pra todo mundo."

Não há necessidade do governo obrigar as empresas pois elas já fazem isso normalmente, definem padrões que facilitam pra todo mundo, quem não adotar provavelmente vai sumir do mercado rapidinho, a menos que ofereça um produto tão diferenciado a ponto de valer a pena mesmo não seguindo o padrão, que é o caso do iPhone.

Jhon

É no mínimo estranho ver todo mundo aqui nos comentários comemorando uma decisão dessa. E a liberdade, fica onde? Se eu quero comprar um celular que ninguém vai ter carregador pra me emprestar é uma decisão minha, não?

Ainda mais hoje em dia que temos apenas 3 principais formatos: lightning, microUSB e USB C. Sendo o USB C o padrão atual, já que praticamente todos modelos de celulares saem de fábrica com ele, se o consumidor quiser um celular com o mesmo conector que a maioria é só ele comprar um celular com esse conector. Mas se ele acha que vale a pena comprar algo com lightning ou microUSB ótimo, escolha dele, ele tá ciente que esses conectores são menos usados.

Jhon

Não é mais fácil definir um padrão e quem quiser adota ele ou não? Inclusive é assim que ocorre a décadas sem a necessidade de governo nenhum interferir nisso, pois as empresas entendem que isso é melhor pra todo mundo.

As empresas se juntam e definem um padrão. Se a empresa X não adotar e mesmo assim o consumidor quiser comprar o aparelho dela ele está consciente de que terá tais dificuldades, então cabe a ele decidir se vale a pena ou não a falta do padrão. É tudo questão de liberdade de escolha.

Jhon

Os cabos não duram o suficiente pra só serem descartados numa troca de padrão, os da Apple mesmo. Acho que na prática isso é só idealismo de ecochato, imagino que seria mais efetivo incentivar as empresas a lidarem com esse lixo em vez de obrigar a adotar um padrão que querendo ou não mudará no futuro, já que a tecnologia tá sempre evoluindo.

J Janz

Péssima ideia compartilhar carregadores: correntes ("amperagens") diferentes da para que o dispositivo foi projetado são o que mais destroem bateria!

Compartilhar cabos, dependendo da qualidade, tb pode ser mal negócio.

Caleb Enyawbruce

A questão é que eu estou me lixando pra isso nesse momento. Agora só quero ler sobre tecnologia.

Juninho

tudo tem que ser feito em pró do usuário final, e de fato facilita a usabilidade e ponto, as fabricantes já ganham bilhões com a venda de smartphones e as vezes elas precisam de certos puxões de orelha para ter em foco o usuário e não só os seus cofres

Exibir mais comentários