Início » Telecomunicações » Linhas de celular pós-pagas passam de 40% no Brasil

Linhas de celular pós-pagas passam de 40% no Brasil

Vivo é líder de mercado, com 32% de participação no mercado de telefonia móvel e 41% das linhas pós-pagas

Por
43 semanas atrás

As operadoras estão se esforçando para migrar clientes do pré-pago para planos com cobrança no final do mês, e isso tem surtido efeito: a Anatel registrou que, no mês de julho, 40,1% das linhas de celular já se enquadravam no modelo pós-pago.

Quem lidera o ranking é a Vivo, respondendo por mais de 40% do segmento, enquanto a Oi fica na lanterna, com apenas 10% das linhas móveis pós-pagas. Esta é a fatia de participação das operadoras no pós-pago:

  1. Vivo: 41,26%
  2. Claro: 23,30%
  3. TIM: 20,50%
  4. Oi: 10,21%

É importante lembrar que a Anatel considera os planos controle como pós-pagos. Como as ofertas controle costumam ser mais acessíveis e as operadoras promovem muito a migração dos clientes do pré-pago para esse tipo de plano, é de se esperar que o número cresça cada vez mais.

A estratégia é interessante para as empresas, uma vez que os consumidores de planos controle e pós-pago possuem compromisso mensal com a operadora, o que não existe nos planos pré-pagos, em que o cliente normalmente decide quando faz a recarga.

Mais de 234 milhões de linhas de celular no Brasil

A Anatel registrou ainda que existiam 234,75 milhões de linhas móveis em julho de 2018, um decréscimo de 7,26 milhões (3%) em relação ao mesmo período do ano anterior. Os únicos estados que apresentaram crescimento no número de linhas foram Roraima, Amazonas, Amapá, Espírito Santo e Acre.

Dessas 234,75 milhões de linhas, a Vivo possui 32,12% de participação de mercado (75,4 milhões de linhas). A Claro se posiciona no segundo lugar, com 25,05% (58,8 milhões), seguida por TIM, com 23,96% (56,24 milhões) e Oi com 16,54% (38,84 milhões).

Além disso, a agência aponta que 51,39% das linhas utilizam a tecnologia 4G, 29,76% usam a tecnologia 3G e 11,55% ainda estão na tecnologia 2G. Os 7,3% restantes são linhas de terminais M2M.

Mais sobre: , , , ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.