Início » Negócios » Mark Zuckerberg é pressionado a deixar conselho administrativo do Facebook

Mark Zuckerberg é pressionado a deixar conselho administrativo do Facebook

Proposta só será aprovada se Mark Zuckerberg deixar; ele detém maioria dos votos entre acionistas do Facebook

Felipe Ventura Por

É possível retirar Mark Zuckerberg do conselho de administração do Facebook? Alguns investidores estão tentando fazer isso desde março, após o escândalo Cambridge Analytica. Agora, acionistas notáveis propõem substituir Zuck por um conselheiro independente. É um ato simbólico, porque o CEO possui controle "semelhante a uma ditadura" na empresa.

Mark Zuckerberg

A proposta de retirar Zuckerberg foi feita pelos fundos de pensão da cidade de Nova York, que detêm quase US$ 1 bilhão em ações da empresa; pelo tesouro público dos estados americanos de Rhode Island, Illinois e Pensilvânia; e pela assessoria de investimento Trillium Asset Management.

"O Facebook desempenha um papel desproporcional em nossa sociedade e economia", escreve Scott Stringer, auditor dos fundos de pensão de NY, em comunicado. "Eles têm uma responsabilidade social e financeira em serem transparentes. Por isso, exigimos independência e responsabilidade na diretoria."

A sugestão de trocar Zuckerberg por um conselheiro independente será votada no ano que vem, na reunião de acionistas do Facebook. A chance de ser aprovada é pequena: segundo o Washington Post, apenas 5% das propostas de retirar CEOs do conselho administrativo foram aprovadas nos últimos dez anos.

Mark Zuckerberg tem controle "semelhante a ditadura"

Além disso, Zuckerberg exerce um enorme controle no Facebook devido à estrutura acionária. Cada ação Classe A conta como um voto nas reuniões de acionistas; enquanto isso, cada ação Classe B garante 10 votos. Zuck e algumas poucas pessoas são donos das ações Classe B; por isso, eles detêm 70% dos votos. Ou seja, nenhuma mudança será aprovada se o CEO não deixar.

Este ano, o CalSTRS (Sistema de Aposentadoria dos Professores do Estado da Califórnia) criticou a estrutura acionária do Facebook. "Por que Zuckerberg precisa de uma estrutura de classe dupla? É porque ele não quer que a governança evolua com o resto de sua empresa? Se assim for, este sonho americano é agora semelhante a uma ditadura." O fundo detém US$ 650 milhões em ações da empresa.

O Facebook responde que essa estrutura "contribui para a nossa estabilidade e isola o nosso conselho de administração e gestão de pressões de curto prazo, o que lhes permite concentrar na nossa missão e sucesso a longo prazo".

Com informações: TechCrunch.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo Braga
Ah sim
Felipe Liʍa
cada empresa dita as suas regras!
Renan Alves
o sucesso da apple de agora e fruto da acessão de jobs, a cada ano a apple fica menos importante, ela era conhecida por lançar tendencia, //tendencia de verdade nao firulas// agora em toda nova apresentação fica a sensação de mesmismo
Eduardo Braga
Isso eu entendi. Foi só a parte das classes, porque foi isso que o CalSTRS criticou. Estrutura de classe dupla.
Carlin
Sim, mais falo da influencia que ele teve dentro da empresa e do quanto ele conseguiu fazer valer a sua vontade ali dentro, a compra da Nokia é um grande exemplo da influencia do Steve Balmer dentro da Microsoft enquanto CEO.
Elói Carneiro
Isso acontece em empresas de capital aberto. O Nesse caso quem esta pedindo para o Zuck sair, são outros acionistas com percentual relevante do facebook.
Carlin
Acho pertinente seu ponto de vista, mais meu intuito foi falar do que eles representam, a aura que transmitem. Em meio a ultima confusão que pra variar o próprio Elon Musk causou na Tesla (através do Twitter), apos cogitarem uma possível demissão dele, os próprios funcionários sentiram-se preocupados se isso chegasse a acontecer!Por pior que sejam os fundadores influenciam a cultura da empresa, seja ela positiva ou não, talvez essa seja o maior problema do Vale do Cilicio não criar bons empresários/administradores/CEO´s mais sim gênios muitas vezes mimados e despreparador, (apesar de darem certo)!
Carlin
Me referi a demissão dele em 1985."Sua demissão ocorreu após conflitos de ideias e disputa por poder dentro da empresa que ele mesmo criou."
Eduardo Braga
Essa estrutura acionária com classes acontecem em empresas em geral? Ou só em empresas que "querem"?
C. Herrera
Apple sem Steve Jobs (sabemos o que isso causou)Causou... a felicidade, o rir à toa dos acionistas por seu valor de mercado ter ascendido a 1 trilhão de dólares em menos de uma década?Paixões à parte, podemos criticar seu CEO, seus produtos, seus preços, sua postura perante os consumidores e, até mesmo, os próprios consumidores, mas a mim parece que o sucesso comercial da Apple é inegável (mesmo sem o Jobs ou, talvez, até por ele ter renunciado em 2011).
Bernardo
Por mais que ele entenda sobre a empresa, afinal o cara estruturou o código base do site no quarto na faculdade, não quer dizer que ele é capaz de tomar as medidas necessárias para um funcionamento da empresa. Desde o ano passado, o Facebook tem tido problemas sérios em relação aos dados das pessoas, piorando ainda mais nos últimos dias, mas o Zuck fica meio parado em relação a isso, ele como CEO da empresa não vai nem a público pedir desculpas pelo acontecimento, muito menos (aparentemente) lida com os problemas que a rede social enfrenta, internamente e externamente.Concordo que os respectivos CEOs são as empresas que fundaram, mas ser não representa capacidade de gerir. Só ver como a Tesla ficou com o Musk, uma empresa que tinha de tudo para dominar o mercado, mas mal consegue entregar os carros. Facebook tem um vazamento de dados em cada semestre, com o Zuck indiferente com os acontecimentos. Apple sofreu muito na mão do Jobs, mesmo que tenha dado certo, os abusos cometidos pelo criador do iPhone são inúmeros. O Jeff é odiado pelos funcionários da Amazon, com acusações de trabalhos análogos a escravidão e outras coisas.
Ed. Blake
Não se esqueça que o Steve Balmer quase afundou a Microsoft.
Carlin
Não sei se é valido remover o "criador" de dentro da empresa, em teoria ele sabe mais sobre aquilo que fez que qualquer um, empresas precisam de lideres, nos quais confiam e respeitam, a Tesla sem o Elon Musk não parece ser tão incrível assim (??), Apple sem Steve Jobs (sabemos o que isso causou), acredito uma das poucas empresas que conseguiu viver bem e manter-se cofiante/relevante/competitiva foi a Microsoft, apesar de ter buscado outro líder pra ocupar o cargo de CEO, com o Steve Balmer e hoje Satya Nadella. Não é saudável pra companhia perde quem a criou, acaba de um jeito ou de outro causando descrenças em relação a mesma, os funcionários perdem o reverencia de "grande líder"!No fim o Zuckerberg "é" o Facebook, Elon Musk "é" a Tesla, Jeff Bezos "é" a Amazon, Steve Jobs "era" a Apple (isso é tão marcante, que a cada keynote após seu falecimento todo mundo se pergunta, isso teria sido aprovado pelo Jobs?) estão/estavam fadados aquilo que eles mesmo criaram.
Paçaro
O lagartão vai sair é nunca.