Início » Celular » Apple volta a fabricar iPhone X após reduzir produção do iPhone XS

Apple volta a fabricar iPhone X após reduzir produção do iPhone XS

Apple retoma fabricação do iPhone X para usar painéis OLED da Samsung; ela reduziu encomendas do iPhone XS, XS Max e XR

Felipe Ventura Por
52 semanas atrás

A Apple deixou de vender o iPhone X após o lançamento de modelos mais recentes. No entanto, seus fornecedores retomaram a fabricação do modelo de 2017, segundo o Wall Street Journal. Ela teria encomendado menos unidades que o previsto do iPhone XS e XS Max, mas precisaria usar os painéis OLED da Samsung. Parece que a produção do iPhone XR também foi reduzida.

iPhone X ou iPhone XS? Mistério...

Fontes explicam ao WSJ que a Apple precisa comprar uma certa quantidade de painéis OLED da Samsung, devido aos termos estabelecidos em contrato. Ela teria reduzido a produção do iPhone XS e XS Max, e estaria compensando isso ao fabricar o iPhone X.

Não é a primeira vez que a Apple se concentra em smartphones da geração anterior. Eles têm preço menor, estimulando as vendas; e podem gerar uma boa margem de lucro mesmo assim, porque seus componentes custam menos.

O iPhone X não é mais vendido pela Apple Store brasileira, mas pode ser encontrado no varejo custando a partir de R$ 5 mil. Por sua vez, o iPhone XS começa em R$ 6,5 mil. Ele não tem diferenças significativas em relação ao antecessor: o destaque fica para os novos sensores da câmera dupla, e para o processador A12 Bionic mais rápido.

Apple reduziu produção do iPhone XS, XS Max e XR

Também segundo o WSJ, a Apple reduziu os pedidos de produção para o iPhone XS, XS Max e XR. Isso impactou mais fortemente o iPhone XR, modelo menos caro entre os lançamentos: ela previa fabricar cerca de 70 milhões de unidades entre setembro e fevereiro, mas teria reduzido esse número em um terço.

A Apple representa até 50% da receita de fornecedores como Japan Display, Lumentum Holdings e Qorvo. Essas empresas dizem que seu próximo lucro trimestral será menor que o previsto, dizendo que "um grande cliente" reduziu os pedidos. Além disso, a Foxconn — maior montadora de iPhones — teria cortado horas extras que costumam ser oferecidas durante os picos de produção.

Será que os novos iPhones estão vendendo mal? Não necessariamente. Por enquanto, isso indica apenas que a Apple foi muito otimista em suas previsões.

Algo semelhante ocorreu no ano passado: a Samsung reclamou de baixa demanda por telas OLED usadas no iPhone X, e uma fabricante estava com excesso de componentes relacionados ao Face ID parados no estoque. No entanto, o iPhone X foi o modelo mais vendido a cada semana durante nove meses, ajudando a Apple a ultrapassar US$ 1 trilhão em valor de mercado.