Início » Carro » Brasil pode proibir venda de carros a gasolina e diesel em 2030

Brasil pode proibir venda de carros a gasolina e diesel em 2030

PLS 304/2017 quer prioridade sobre carros elétricos ou movidos a biocombustíveis

Emerson Alecrim Por

1º de janeiro de 2030. A partir dessa data, nenhum veículo novo movido a combustível fóssil, como gasolina ou diesel, poderá ser vendido no Brasil. É o que propõe o Projeto de Lei do Senado Nº 304/2017, de autoria do senador Ciro Nogueira (PP-PI).

A proposta foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na última quarta-feira (12). Na próxima etapa, o projeto passará por votação na Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado.

Ao apresentar o projeto, o senador explicou que veículos movidos a combustíveis fósseis são responsáveis por um sexto das emissões de dióxido de carbono na atmosfera, principal causador do chamado efeito estufa.

Tanque de combustível (Foto: PXHere)

"Felizmente, já estão disponíveis soluções tecnológicas que permitem o enfrentamento dessa questão", diz Nogueira, que destaca entre elas os automóveis movidos por eletricidade.

É por isso que o projeto propõe que, a partir de 2030, a grande maioria dos automóveis fabricados em território brasileiro seja do tipo elétrico. Carros movidos a biocombustível, como o etanol, também seriam permitidos.

O PLS 304/2017 propõe ainda que, a partir de 2040, a circulação de qualquer veículo movido a motor de combustão seja proibida, com algumas exceções: carros de colecionadores, veículos oficiais ou diplomáticos e automóveis de visitantes estrangeiros poderiam circular pelo país, mesmo que usando combustíveis fósseis.

No projeto, o senador Ciro Nogueira destaca ainda que vários países desenvolvidos já discutem iniciativas do tipo. Reino Unido e França, por exemplo, querem proibir a venda de veículos movidos a combustível fóssil até 2040.

"O Brasil não pode ficar à margem dessa discussão, já que a indústria automobilística aqui instalada tem todas as condições de produzir automóveis tão avançados quanto os usados no exterior", conclui Nogueira.

Com informações: Agência Senado.

Comentários da Comunidade

24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Leandro Alves
Ufa, ainda bem que somos um país desenvolvido. Não precisamos nos preocupar com coisas mais importantes.
bcayres
O pior é encontrar defensores desse tipo de absurdo. Muitos já se manifestaram no grupo do Facebook, mas a verdade é que esse tipo de pensamento só vem de gente que mora em metrópole, que não faz ideia da realidade do interior do Brasil, onde ainda se vive em 1950 (mas com 3G).
Daniel Soares
O que poderia ser mais importante que o futuro próximo da nossa espécie (e de todas as outras) nesse planeta?
Ou você é do time que pensa que aquecimento global é uma conspiração globalista para difundir o marxismo cultural e dominar a mente dos nossos jovens?
Zanac_Compile
Como fica a bateria dos carros elétricos?
Qual vida útil? 5 anos?
Depois o carro para? Qto custa pra trocar?
Quem vai comprar um carro elétrico usado?
Matheus R
Seria uma excelente proposta se nós fôssemos um país desenvolvido, infelizmente somos 3º mundo. Temos muitas coisas ainda a resolver para termos maturidade de veículos 100% independentes de combustíveis fósseis, sem contar que tem de melhorar e muito a geração de energia elétrica…
Leandro Alves
Carros estão aí a mais de 100 anos e nada mudou, mesmo se quiséssemos não conseguiríamos acabar com um planeta. Ele está aí a milhões de anos. Vai cair um asteroide na terra e ela vai continuar aí de boa.
Toda década tem seu alarmismo, tinha o buraco na camada de ozônio causada pelo CFC e agora o tal aquecimento global. Sempre vivendo em pró do medo, lembro das reportagens na globo falando que onde moro estaria alagado pela subida do nível do mar. Vinte anos de passaram e nada mudou aqui.
Somos um país em desenvolvimento, temos muito crédito de poluição para gastar. Todos países desenvolvidos poluíram e acabaram com sua riquezas naturais.
Agora que estão ricos querem que todo mundo sigam padrões impostos por eles.
@imhotep
Esse é um caminho sem volta.
É uma mudança de paradigma no consumo de energia e que precisa ser enfrentado.
A tendência é de que tenhamos carros elétricos sim.
Mas falando de Brasil, especialmente, estamos muito atrasados. Em 2030 muita coisa deve mudar, mas não a ponto de não existirem mais carros movidos a combustível fóssil.
MAIKEL
Imagina toda frota de caminhões que é o único meio de transporte para escoacao de grãos todas as milhões de máquinas que estão em uso constante na agricultura usando baterias q teriam q ser maiores que elas mesmas ex um trator que gasta 18 lt de combustível hora com um motor de 6 cilindros imagina a bateria que teria q ter pra gerar tamanho torque kkk isso é coisa de político de fundo de quintal mesmo
Brunei Bettencourt
É cada absurdo que parece até piada. Bem, eu espero que seja piada deste senador. Se não for piada pede para aposentar esse doido
@teh
Vendo os comentário aqui consigo entender pq o país não vai pra frente. Quase todos os países evoluídos discutindo um banimento aos combustíveis fosseis e o brasileiro a favor do combustível poluidor e ineficiente. Parece que ate querem que o Brasil não evolua.
Totalmente a favor do banimento.
Nao tem o porque ter carro a combustão mais; ele é pior, menos eficiente, poluidor e com mais gastos.
Ja virou o seculo. Podemos pelo menos discutir isso como todo país decente esta fazendo. Vc ainda vai poder rodar com seu carro a combustivel. É só para carros novos meu deus…
@teh

tem progrma de reciclagem para isso, nos países com carros eletricos. Aqui tb pode ter.
mais de 10 anos de garantia. Dura ate mais que isso
1/3 do valor do carro. Tende a diminuir cada vez mais.
Qualquer pessoa razoavel.
@teh
Camada de ozonio era um problema e resolvemos relativamente bem com medida contra a camada (CF etc). Se tivessemos cruzados a mão aonde estariamos??
A mesma coisa pra carro, a nao ser que vc acha que aquecimento global seja uma teoria conspiratoria. Ai nem vou continuar.
Credito a gastar? Pelo amor, duas coisas ruins nao transformam em uma boa.
@teh
Justamente por ter mentalidade de quem ainda vive nos anos 50, seria um tanto bom acordar para os desafios que o planeta passa.
@teh
Gabriel, tem no minimo 10 anos ate la e a venda de carros elétricos não para de crescer. Haverá uma evolução natural para os pontos que você mencionou.
Jacques
Não vejo sentido em proibir, seria mais interessante criar mecanismos pra que carros populares de hoje migrem naturalmente para os motores elétricos.
Outra coisa que deve ser pensada a longo prazo é: carros elétricos farão o consumo de energia aumentar, tem que prever e aumentar a geração de energia limpa senão vai apenas mudar a geração de poluição do escapamento do carro pra usina termo elétrica (que geralmente é essas que são ligadas quando as hidros do brasil não dão conta)
@imhotep
Isso a engenharia dá jeito. Mas não até 2030, no Brasil.
Benchimol
Exatamente, acho que deveriam incentivar o carro híbrido até a realidade do Brasil ser minimamente atrativa para o elétrico. Duvido que em todas as capitais tenha pelo menos 1 ponto de abastecimento, com esse país desse tamanho, como ficam as viagens mais longas? Autonomia de 300km pra “abastecer” por 03 horas?
Matheus R
Pois é, tem que melhorar e muito toda a estrutura para se pensar em banir os carros à combustão.
Matheus R
Nem precisamos discutir a eficiência dos elétricos, já é o futuro pra agora. O ponto chave é que o Brasil NÃO é um país desenvolvido, muito pelo contrário… Muito fácil propor banir os veículos á combustão, o problema é que antes disto tem que existir toda uma estrutura no país para abraçar isto. Não são apenas pontos de recargas, temos que ter melhor geração de energia com tecnologia, centros de reciclagem que funcionem, etc e tal, entende?
Não faz sentido por exemplo termos 100% da frota elétrica mas a maior parte da geração de energia vir de usinas fósseis…
Adoraria que tudo fosse elétrico e os carros autônomos sem perigo, ando por mês 1800 kms e gostaria muito de sentar no carro e dizer pra onde me levar sem preocupação
Felipe Insfran
Sou totalmente a favor, mas, convenhamos, esses prazos estão fora da realidade brasileira. Sequer popularizaram os híbridos no país devido ao alto custo, imaginem banir de uma vez só quase todos os carros a combustão?!
2050 seria um prazo mais REALISTA para o Brasil.
Ou 2030 começando com os carros híbridos, até se chegar na eletrificação completa, por mais uns 15 anos, no mínimo.
Alvaro Teixeira
E quando elas são ligadas, sobe o valor da energia devido ao custo de produção/importação de GNL para o funcionamento das mesmas. Logo, realmente, MUITA coisa tem que mudar.
bcayres
PFFFFFFFFFFF
bcayres
Me responde uma coisa: onde você mora?
Douglas Knevitz
O que nós queremos ser ? Aquele país que vai passar os próximos 10 anos pensando em como seria legal viver com as ideias do século 19 ou arregaçar as mangas e começar a trabalhar para daqui a 10 anos tenhamos a infraestrutura necessária pra fazer essa migração ?
É perfeitamente possível em 5 anos resolver grande parte dos problemas de infraestrutura, é só uma questão de força de vontade. Mas muitos usam essa energia toda pra travar o governo e usar o congresso como balcão de negócios (em maioria ilícitos).
Não se trata só de proibir a venda de carros não elétricos, se trata de um projeto de futuro. Só que esse futuro já é realidade pra muitos países, agora a pergunta que eu faço é? O que faziam nossos políticos a mais de uma década atrás, que não traçaram um planejamento de futuro pro Brasil ?
Não investimos em infraestrutura, não investimos em segurança, não investimos em alternativas pra escoar a produção de forma rápida e eficiente. Não investimos em educação, para que a população não tivesse consciência de para onde estavam sendo guiadas… e não só isso, a tornamos dependente do estado mais do que nunca. Se tudo isso fosse uma grande conspiração, hoje nós não estaríamos discutindo esses problemas, porque sequer existiriam!
Nós temos o futuro que almejamos, e eu quero viver e ver esses próximos anos serem de construção de uma nova nação. Daqui a 10 anos a tecnologia de baterias já evoluiu, para o tão falado Grafeno. Não é porque o Brasil parou no tempo que o resto do mundo tbm. Daqui a 10 anos, carros elétricos já se tornaram mainstream lá fora, e seus meios de produção já alcançaram a maturidade.
Felipe Corrêa Ramos
A iniciativa é interessante, porém ele não considerou algumas particularidades na hora de formular a proposta, como os altos custos de um carro elétrico, não existe um modelo que custe menos de R$100 mil no Brasil. Outra questão são os poucos pontos de abastecimento, que necessitariam de um grande investimento a médio prazo e como sabemos, só as companhias concessionárias de energia regulamentadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) podem cobrar pelo quilowatt-hora (kWh) e já conhecemos a situação das estatais. O projeto é bom, está alinhado às tendências mundiais, mas neste momento me parece pura demagogia e quando chegar em 2030 será revogada por falta aplicabilidade.
João M.
Só estão copiando a Europa lá com a proposta deles, n sei pq o espanto. Mas de qlqr forma isso vai ocorrer querendo ou não. Só queria que as baterias fossem ecológicas tb.
Edit: e lembrando que os veículos a combustão só serão banidos pra venda, não pra uso.
J
Não consigo enxergar como que isso poderia dar certo.
Existem municípios que mal funciona energia eletrica, mal tem sinal 3G.
Como fica esse pessoal?
Kawe



matheus.rozante:

Muito fácil propor banir os veículos á combustão, o problema é que antes disto tem que existir toda uma estrutura no país para abraçar isto.


Essa questão da estrutura é resolvida com uma definição de uma política pública de Estado para definir como o Estado deve agir para que o país esteja preparado no momento que a Lei começar a valer. Se o Congresso realmente quiser aprovar, essa será uma demanda que eles devem atender de alguma forma, e é ai que podem sair o problemas.
A falta de estrutura não deve ser um impedimento para que se aprovem projetos do tipo, pois dessa forma nunca haverá um incentivo para que a estrutura seja construída e disponível.
elias
Blz, vamos aos fatos.
Se eu entendi corretamente, a proposta prevê que a partir de 2040 nenhum carro a combustão, movido por combustíveis fósseis, circule. Mas abre uma brecha para biocombustíveis.
Foi citado o etanol como exemplo, mas esse não é o único biocombustível. Biodiesel também é um biocombustível.
Então ainda haveriam muitos veículos e máquinas agrícolas movidos por motores a combustão circulando pelas rodovias do país, isso se a proposta for aprovada e virar lei.
As baterias já estão evoluindo muito, e já há estudos revolucionários sobre o assunto. Não seria absurdo imaginar que daqui 20 anos teríamos algo concreto e revolucionário.
Mas a proposta é simplesmente absurda. É citado a França, que pretende eliminar a venda de veículos movidos a combustível fóssil no mesmo ano. Veja bem, a venda e não a circulação.
Comecemos por aí, a França, bem mais desenvolvida que o Brasil, pretende eliminar a venda desses veículos, já o Brasil conseguiria eliminar a circulação.
Sres, sejamos sensatos, um carro zero, movido a gasolina (ou flex, que seja) já é muito caro, a compra é simplesmente impraticável para a maioria dos Brasileiros (já viu o preço do novo HB20?). O carro elétrico então, nem se fala.
Mesmo em 20 anos, seu preço ainda seria proibitivo para muita gente. E me desculpe, não importa qual seja seu argumento eu não consigo ver um cara trocar seu uno 91 por um carro elétrico (por causa do valor mesmo).
Olha só o contraste, nós deixaríamos de ser um país que estimula as pessoas a manterem seus carros por mais tempo (o valor do IPVA é decrescente e não crescente) para um país com uma frota novinha em folha.
É claro que eu quero um carro elétrico, é claro que quero uma redução drástica dos gases de efeito estufa, e as montadoras adorariam que milhões de carros fossem vendidos.
Mas essa proposta não é coerente, essa mudança teria que vir aos poucos, respeitando as diferentes características desse Brasil continental.
Verdade, nem toda frota seria de veículos elétricos na verdade, muito provavelmente, seria de veículos movidos a biocombustível.
Mas ainda assim é uma mudança enorme em um período de tempo relativamente curto.
E nem estamos falando do impacto que isso teria para a Petrobras por exemplo, entre tantos outros (matriz energética brasileira).
Pra mim, ou esse senador está criando uma proposta já com a intenção de que a proposta não seja aprovada mesmo, protelando ainda mais a criação de uma lei que efetivamente inicie essa transição. Nos coloque em condições de exportar veículos para a Europa, além de trazer carros mais seguros, econômicos e eficientes para a população.
Ou, se for aprovada, é simplesmente uma forma de agilizar a privatização da Petrobras (não estou dizendo que isso é bom ou ruim apenas me atentando ao obvio) e dar subsídios extremamente agressivos para a compra de um carro novo (novamente, não que isso seja bom ou ruim). Ou seja, interesses políticos.
Matheus Motta
Não adotamos nem o Euro 6 ainda e já querem proibir tudo, brincadeira! Pra vocês terem uma idéia, um país como a Colômbia já usa o Euro 6 e nós não
ochateador
Não se esqueçam de algo.
Um carro muitas vezes é algo que permite as pessoas ganharem dinheiro (ainda que seja um dinheiro básico para a família não passar fome), tanto que nas ruas existem muitos veículos com 20, 30, 40, 50+ anos de uso. São pessoas que não tem condições de comprar um veículo mais novo (ou mais moderno ou mais econômico).
E para quem não sabe, em fórum de veículos a diesel, os proprietários descem porrada no biodisel por causa da seguinte frase diesel não gosta de água, biodiesel atrai água.
Ao menos para mim, o mais sensato seria parar de mexer nos limites de emissão (travar nos patamares atuais) e incentivar melhorias no rendimento (para o veículo fazer mais KM por Litro).
Robson Machado
Não é uma questão de ser a favor ou contra. É uma questão de viabilidade técnica e econômica.
Você desconsidera por completo que carros elétricos precisam de eletricidade e gerar isso exige uma matriz energética que comporte a demanda. E nós não estamos prontos e nem estaremos em 10 anos.
Há alguns anos sofríamos apagões e mesmo com o que foi feito de usinas em mais alguns anos já não será insuficiente.
E toda energia para ser gerada tem seu impacto ambiental. Você pode tirar dos centros urbana, mas ele continua existindo.
Não há nenhum país que tenha se livrado do carvão, inundações ou mineração intensiva para poder gerar energia. E energia nuclear, apesar de mais limpa, gera medo na população.
Você menciona sobre reciclagem, mas também não existe reciclagem sem resíduos secundário e/ou sem consumo de energia de forma intensiva.
Coloque não cabeça que a barreira não é o veículo, mas a fonte de energia. Não há lanche grátis.
Eu
Do que adianta proibir venda de carro à gasolina e diesel, se ninguém quer investir em carro elétrico no Brasil? Essa tecnologia é muito cara nessse pais tupiniquim. O carro elétrico mais barato que tem ao menos 5 lugares está na faixa dos 120 MIL reais. E nem é carro de luxo.
Por esse preço, dá pra pegar um Jeep Renegade Limited 1.8 Flex AT 2020… e sobra 11k.
(Se alguém tiver a curiosidade, é o JAC iEV20…)
Fábio Laurindo
Gostaria de uma resposta porque eu fiz um questionamento ao Teh e tive meu post excluído? Dói perguntar verdades ? Sobre exploração de lithium? E ter uma resposta tosca e sem sentido do rapaz?
Gigo CAP
Parceiro, problema não é banir os combustíveis. Isso todo mundo sabe que vai acontecer.
Mas como no Brasil em 2030? É piada! Coloca pra 2040!
2020 e a gente não tem postos de abastecimento elétrico, os carros são absurdamente caros, nossa frota de transporte público é essencialmente ônibus (trens e metrôs só em metrópoles tipo RJ e SP). Tem que viver numa bolha muito pequena pra ser favorável a isso.
@imhotep
Emissão de biocombustíveis também não é baixa. Trocar gasolina e diesel por etanol não resolve o problema. É uma suposta inovação que de inovação não tem nada.
Alcemir Figueredo
Sem falar que biocombustíveis são bem mais caros e demandam quantidades absurdas de terras para sua produção. Se hoje o Brasil utiliza em torno de 7,5 de suas terras para a produção de alimentos e já há uma chiadeira mundial devido a isso imagine se tivermos que aumentar substancialmente esse percentual para produzir biocombustíveis. O que deve ser feito é continuar a melhorar a eficiência dos carros tradicionais e não decretar a sua proibição.
@imhotep
O que tem que acabar é o motor de combustão interna (ICE).
Vai demorar.
Vítor Gomes Neves Oliveira
Eu concordo completamente com a proibição da venda de novos carros a gasolina em 2030, mas acho que talvez a proibição de circulação dos carros a gasolina tenha sido exagerada.
Creio que em 10 anos (intervalo de 2030 a 2040), mesmo sem a proibição, os carros a combustão já começarão a ser deixado de lado, afinal serviços básicos como mecânicos, postos de gasolina, peças e até mesmo a revenda já estarão extremamente deficientes, o que deve obrigar a população a se atualizar, queira ela ou não.
Vítor Gomes Neves Oliveira
Em 2030 os carros deixarão de serem fabricados e não banidos. Eu também acho uma data válida, já que nós sabemos que as fabricantes vão pedir postergação do prazo por um longo tempo ainda.
Vítor Gomes Neves Oliveira
Em 10 anos sofríamos apagões porque dependíamos praticamente que 100% das hidroelétricas.
Qnd os rios abaixaram, a produção caia. O cenário hoje está diferente e a perspectiva é diminuir ainda mais a dependência dos rios.
Além disso, nem podemos comparar em níveis de impactos ambientais o que uma energia eólica (que tem crescido a passos beeem largos no Brasil), por exemplo, com um carro a combustão e toda a indústria do petróleo.
Sérgio
Primeiro a gente cria a Lei, obriga os fabricantes a se adequarem (claro que a adequação vai ser adiada algumas vezes) e depois o consumidor que se lasque pra achar energia elétrica no meio de lugar nenhum onde malemá tem gerador.
Itamar Marin
Ainda bem que somos um país que já conseguiu atender às necessidades básicas da população.
Robson Machado
Há 10 anos os níveis dos rios caíram e eles ainda cairão. E o ciclo de chuvas tende a ficar cada vez mais bizarro com o aquecimento global.
Sabe o que que entra em operação quando os níveis dos reservatórios estão baixos? Termelétricas. Combustível fóssil. (Não, não é a energia éolica ou solar que segura as pontas.)
E a produção via energia éolica não é limpa como se pensa. Para fazer a estrutura e sua manutenção você continua cavando um buraco gigante para tirar os minérios para a manufatura. Eólicas também matam pássaros e insetos, impactando os ecossistemas locais. O que ocorre é que você joga a poluição para longe das cidades, mas ela ainda existe.
Não existe energia inteiramente limpa e nem toda fonte gera a mesma quantidade de energia.
JulioTenorio
Acho válida a proposta, mas não no tempo proposto, 2040 proibir a circulação é bizarro, quero muito uma frota elétrica no país, principalmente pela redução da poluição sonora.
Hoje já é possível ver uma porrada de carros elétricos em países com essa mesma meta, mas quantos carros é visto aqui no Brasil? Se hoje nesses países falta estrutura para carregar esses carros não precisa nem falar qual é a nossa situação.
Como já foi falado tem o impacto na matriz elétrica, vai ser necessário novas usinas, e espero que seja investido em solar e nuclear, e embora não faça sentido gerar por usinas térmicas por continuar queimando algum combustível fóssil, ainda há vantagens nisso como a retirada da poluição de uma zona com alta densidade de pessoas, e usinas conseguem maior rendimento do que um carro, mas não sei se as perdas na transmissão faz com que essa ventagem fique nula ou pior.
Algo que não entendi, como fica definido carros de colecionador? Vai ser necessário possuir placa preta? Então carros com menos de 30 anos vão ter que ficar guardados até poderem virar um carro de colecionador?
Por ultimo tenho sempre um questionamento sobre o impacto ambiental que uma mudança dessa irá causar, imagina todo o lixo que irá ser gerado com os carros que não podem mais circular e com a produção dos novos, talvez o Seu Zé com seu Ford Corcel 1975 gere menos poluição do que as pessoas que irão trocar de carro. ( Só um exemplo, ficar rodando com um carro desse é pedir para morrer em um acidente e devemos evoluir nos meios de transporte)
Acredito que devemos prover melhor infra e fornecer meios que incentivem a compra de carros elétricos, e ai podemos pensar em eliminar os carros da frota, embora não ache mal ter uma lei determinando um prazo para isso ocorrer, só temos que ter um prazo mais sensato para um país como o nosso.



Keaton:

O carro elétrico mais barato que tem ao menos 5 lugares está na faixa dos 120 MIL reais. E nem é carro de luxo.
Por esse preço, dá pra pegar um Jeep Renegade Limited 1.8 Flex AT 2020… e sobra 11k.
(Se alguém tiver a curiosidade, é o JAC iEV20…)


Não entendi a comparação, pq o Renegade é no mesmo nível de carro, acabamento e conforto bem deplorável para o preço, eu não considero um carro de luxo.
Ricardo
Vocês queriam carros voadores em 2020 mas ficam de mimimi com esse tipo de notícia?
NENHUM
Não estamos atrasados,temos carro que funciona que utilizam combustível renováveis como alcool. Se a ideia for proteger mesmo o meio ambiente,é melhor usar álcool do que o eletrico,pois a energia do carro elétrico tem um parte que vem de combustível fóssil.
Eu
Sim, a minha resposta é mais opinião pessoal. Não gosto do espaço interno (não do porta malas) desse carro. É horrivel. E leva 8h pra carregar 80% da bateria pelo que vi… meio demorado.
Mas eu não gosto tanto do Renegade, ele é um carro decente, na mesma faixa de preço. Seria meio injusto comparar com os meus favoritos… tipo o Range Rover, que custa quase 3x mais. hahaha
Model 3 é caro. 48k dolares. Tem o Nissan Leaf (também elétrico e suv) que sai por 30k. (ps.: convertendo diretamente o preço do Nissan Leaf pra real, daria quase o preço do iEV20…)
Frederico
Caramba como ficou grotesco de ruim comentar por aqui agora. Horrível mesmo.
Peço desculpa se respondi a alguém, não sei usar esse modelo novo.
Victor Serrão
Jovem, você não me respondeu absolutamente nada. A Tesla realmente tem demanda, mas antes de sair derrubando as peças do tabuleiro, estufando o peito e dizendo que ganhou, vá ver qual é a realidade do mercado de veículos usados nos Estados Unidos. Lá existe um conjunto de condições que não existe em nenhum outro lugar - carros são baratos zero, são logicamente ainda mais baratos usados, e depreciação normalmente já é alta em todos os carros.
Agora pense um segundo pelo menos na realidade dos países onde o carro é bem mais caro - spoiler alert: todos os emergentes + Europa, onde a renda per capita é mais baixa, e você tem um cenário completamente diferente.
Enfim, pensa aí.
Participe da discussão