Início » Carro » HyperloopTT tenta convencer Brasil a instalar trem de 1.000 km/h

HyperloopTT tenta convencer Brasil a instalar trem de 1.000 km/h

Conceito do Hyperloop foi desenvolvido por Elon Musk e promete trens de velocidades altíssimas

Felipe Ventura Por

A Hyperloop Transportation Technologies está na corrida para lançar sistemas comerciais de trens que viajam a velocidades altíssimas por levitação magnética, baseados em um conceito desenvolvido por Elon Musk. A empresa tem um projeto em andamento nos Emirados Árabes Unidos, e seus planos para o futuro envolvem o Brasil, incluindo uma possível linha que faria a rota São Paulo – Rio de Janeiro em 25 minutos.

Hyperloop

“O Brasil deve figurar na segunda leva de investimentos, prevista para daqui a cinco anos”, estima Dirk Ahlborn, fundador e CEO da HyperloopTT, à Exame. Ele vem conversando com a iniciativa privada, especialmente empresas de infraestrutura e concessionárias de rodovias, para viabilizar um projeto no país.

No entanto, as conversas com o poder público não vão para a frente. Em 2018, a HyperloopTT anunciou que teria um centro de pesquisa em Contagem (MG) por meio de uma parceria público-privada. No ano seguinte, o projeto foi cancelado porque o governo mineiro não liberou uma verba de R$ 13 milhões, equivalente a metade do custo total.

Na época, circulavam rumores de que o centro de P&D seria instalado em São Paulo, mas o CEO da HyperloopTT menciona dificuldades em negociar com o governo paulista. A empresa também tenta convencer Curitiba, dizendo que a capital paranaense “tem vocação para este tipo de inovação”.

Hyperloop faria rota SP-Campinas em seis minutos

O Hyperloop é composto por tubos despressurizados pelos quais viajam vagões chamados “pods” através de levitação magnética, atingindo velocidades de até 1.200 km/h. Os pods, que comportam de 20 a 30 passageiros, são feitos com uma estrutura de fibra de carbono chamada de “vibranium”.

Ricardo Penzin, diretor da HyperloopTT na América Latina, afirma que uma viagem do Rio a São Paulo seria feita em até 25 minutos, já levando em conta as irregularidades do terreno. Enquanto isso, a rota São Paulo – Campinas levaria seis minutos; esse trajeto mais curto seria mais fácil de sair do papel.

Ainda assim, um Hyperloop no país é um sonho distante. Ahlborn disse ao Valor no ano passado que falta no Brasil o básico para a construção desse sistema de transporte, como um conjunto definido de regras e regulamentações.

Primeiro hyperloop deve ser lançado em 2020

Outra questão é que a HyperloopTT ainda não finalizou seus projetos em outros países. Ela está construindo um sistema de transporte nos Emirados Árabes Unidos que conectará Abu Dhabi, Al-Ain e Dubai, levando os passageiros a uma velocidade máxima de 1.000 km/h. A viagem de uma extremidade à outra promete durar apenas 15 minutos; a distância percorrida é de 150 km.

O projeto custará US$ 40 milhões por quilômetro, totalizando US$ 6 bilhões. As primeiras viagens de teste devem ser realizadas ainda este ano, a tempo da Expo 2020, enquanto a operação comercial só teria início em 2023.

A HyperloopTT anunciou em 2018 um acordo com a cidade chinesa de Tongren para construir um sistema de transporte, mas não divulgou novidades desde então. O governo da China levantou dúvidas, lembrando que o projeto não seria compatível com os trens de alta velocidade já instalados no país.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
18 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Apesar de ser um conceito do Musk, não deixo de achar que essa empresa é tipo a TEB.

Henrique Miguel (@Miguel)

“A empresa também tenta convencer Curitiba, dizendo que a capital paranaense ‘tem vocação para este tipo de inovação’.”

Curitiba tem vocação mas o metrô é uma lenda de uns 20 anos já. Eu quero muito, mas não tenho esperanças.

O Brasil que precisa muito de infra-estrutura esta dificultando a implantação… Realmente não sem mais o que esperar, a falta de vontade dos nossos governantes é crônica. E antes que me acusem de direita ou esquerda, eu estou generalizando, são todos…

Higo Ferreira (@higoff)

Eles precisam antes convencer o Brasil de investir em… trens! Aqui no RJ a malha ferroviária foi totalmente renegada a segundo plano, com estrutura sucateada, contratos de concessão cinquentenários e uma malha férrea para o metrô que beira o ridículo, inclusive com linhas compartilhadas. Tudo em favor de um investimento no transporte rodoviário (que em lugar algum no mundo pode ser considerado transporte de massa) para enriquecer a família Barata. Claro, com o aval do Cabralzinho, que por essas e outras já foi condenado a penas que já somam mais de 250 anos de cadeia.

Matheus Vessaro (@mvessaro8)

Metrô de Curitiba é lenda mesmo. Mas será que daria certo? Digo isso por causa de tantos rios que temos aqui que passam por baixo da cidade. Gostaria de ver um VLT no lugar dos ônibus das canaletas ou até um metrô elevado.

Ah, boas vindas na comunidade do Tecnoblog \o/

Matheus Vessaro (@mvessaro8)

Torço muito para que isso vá pra frente e aconteça por aqui um dia. Mas se lá nos Emirados Árabes o primeiro projeto custará US$ 40 milhões por quilômetro, isso já indica vai demorar bastante para esse trem voar baixo nas terras tupiniquins.

Henrique Miguel (@Miguel)

Valeu!

Então… não dá pra saber se é por causa dos rios ou por falta de vontade ou ainda pelo cartel das empresas de ônibus. São tantas opções! Aposto que tem mais gente que conheçe outras desculpas, rsrs. #Desabafei.

Paulo Ricardo Ventura (@PauloRicardo)

só quem é daqui entende essa realidade e fica decepcionado com o rumo das coisas…

@GuilhermeE

Metrô tem um custo de US$90 milhões a US$ 1 bilhão por km, dependendo do lugar. Então é uma explicação simples do motivo do Brasil evitar. Poucas cidades tem um orçamento pra financiar uma obra dessas.

Vinicius Andrade (@Toloko)

Sonho de um Brasil com trens everywhere.

Douglas N. (@dougeureka)

Continuem tentando

imhotep (@imhotep)

São Paulo é tomada por rios e tem uma rede de metrô razoável. Isso não é impedimento para a adoção de metrôs subterrâneos.
É falta de vontade mesmo, assim como acontece com BH, Porto Alegre, etc.

Jhonny (@jokalokao)

O problema é que a canalização desses rios foi bem mal feita na maioria dos casos…

imhotep (@imhotep)

O problema é a canalização em si, que jamais deveria ocorrer.

@GuilhermeE

Rio e mar não são problemas pra metrô:
Governo do Estado de São Paulo – 25 Aug 06 O metrô debaixo do rio | Governo do Estado de São Paulo

Jornal da Tarde - Sexta-feira, dia 25 de agosto de 2006

Anayran Pinheiro de Azevedo (@oggvaldo)

Podia rolar esse projeto ligando Brasília a Goiânia. Seria bom demais chegar em 10 minutos em Goiânia, porém a passagem teria que ser no máximo 100 reais, já que pra ir de bus custa 40 reais, quando muito.

Exibir mais comentários