Início » Telecomunicações » Operadoras na Europa vão rastrear localização de celulares para combater Covid-19

Operadoras na Europa vão rastrear localização de celulares para combater Covid-19

Comissão Europeia diz que dados serão anonimizados para proteger privacidade dos usuários

Paulo Higa Por

As operadoras de celulares na Europa estão se unindo à Comissão Europeia para compartilhar dados de localização dos usuários. O objetivo, segundo o grupo, é monitorar o avanço do coronavírus no continente, onde estão localizados países com dezenas de milhares de casos confirmados da Covid-19, como Itália, Espanha, Alemanha e França.

Mapa (Foto: stevepb/pixabay)

Oito empresas entraram no acordo: a britânica Vodafone, a alemã Deutsche Telekom, a francesa Orange, a espanhola Telefónica, a norueguesa Telenor, a sueco-finlandesa Telia, a austríaca A1 Telekom e a Telecom Italia. As informações de localização de centenas de milhões de clientes serão gerenciadas pela Comissão Europeia, que representa os interesses do bloco econômico.

Com os dados em mãos, a Comissão Europeia planeja analisar a disseminação da Covid-19 e determinar em quais locais as pessoas mais precisam de suprimentos médicos. A ideia seria centralizar as informações no órgão, uma vez que certas operadoras já começaram a compartilhar dados de localização com os governos de cada país nas últimas semanas.

OMS: privacidade deve ser respeitada no combate ao coronavírus

O acordo levanta questões sobre privacidade, mas a Comissão Europeia diz que tomará medidas para proteger os usuários. Os dados seriam anonimizados, para evitar que pessoas sejam identificadas individualmente (já comentamos sobre o quão difícil é aplicar isso na prática). Além disso, o órgão afirma que as informações serão excluídas quando a pandemia terminar.

Ainda assim, a Autoridade Europeia para a Proteção de Dados exigirá que a Comissão Europeia defina claramente quais informações pretende coletar e que limite o acesso a epidemiologistas e outros especialistas na área. A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a tecnologia é bem-vinda no combate ao coronavírus, mas que os direitos humanos e a privacidade devem ser respeitados.

Na Noruega, onde o governo impôs um lockdown em nível nacional, o deslocamento entre cidades caiu 60% — os dados foram obtidos da operadora Telenor. Já na Espanha e na Polônia, aplicativos foram criados para rastrear a localização dos usuários com uma precisão maior que os dados anonimizados das empresas de telefonia. Medidas de monitoramento também estão sendo adotadas no Recife.

O número de casos confirmados da Covid-19 chegou a 487 mil nesta quinta-feira (26). A China ainda encabeça a lista, com 81 mil infecções, mas deverá ser ultrapassada pela Itália (74 mil), Estados Unidos (69 mil) e Espanha (56 mil), onde os casos estão crescendo rapidamente.

Com informações: Politico, Mashable, Engadget, Reuters.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação