Início » Carro » Hyperloop faz 1º teste bem-sucedido de transporte de pessoas

Hyperloop faz 1º teste bem-sucedido de transporte de pessoas

Cápsula da Virgin Hyperloop percorreu 500 m em 6,25 segundos com dois passageiros a bordo; velocidade chegou a 170 km/h

Emerson AlecrimPor

O sonho de Elon Musk de criar um sistema de transporte ultrarrápido de passageiros está um pouco mais perto de se tornar realidade, ainda que pelas mãos de terceiros. No último domingo (8), a Virgin Hyperloop, uma das companhias que conduzem projetos relacionados ao conceito apresentado por Musk, fez o seu primeiro teste bem-sucedido com passageiros humanos.

Cápsula XP-2 (imagem: Sarah Lawson/Virgin Hyperloop)

Cápsula XP-2 (imagem: Sarah Lawson/Virgin Hyperloop)

A primeira viagem foi tripulada por Josh Giegel, cofundador da Virgin Hyperloop, e Sara Luchian, chefe da área de experiência do usuário da empresa.

Bom, talvez “viagem” não seja o termo mais apropriado: o teste durou apenas 6,25 segundos. O experimento consistiu em fazer os dois ocupantes serem transportados dentro de uma cápsula que percorreu o DevLoop, pista tubular de teste com tamanho de 500 m construída no deserto de Nevada.

De codinome XP-2, mas também conhecida como “Pegasus”, a cápsula foi projetada para transportar dois passageiros com conforto e, sobretudo, segurança — os assentos têm cintos de segurança que remetem aos que são usados em carros de corrida, por exemplo.

Josh Giegel e Sara Luchian (imagem: Sarah Lawson/Virgin Hyperloop)

Josh Giegel e Sara Luchian (imagem: Sarah Lawson/Virgin Hyperloop)

No trajeto de 500 m, a XP-2 pôde atingir uma velocidade de aproximadamente 170 km/h. Uma cápsula sem tripulação conseguiu alcançar a velocidade de 387 km/h no final de 2017 na mesma pista, mas o teste mais recente visava proporcionar uma experiência confortável para os passageiros, portanto, bater o recorde de velocidade não estava nos planos.

Ao New York Times, Luchian declarou que a experiência foi “muito mais suave do que eu esperava”, enquanto que, para Giegel, a sensação “não foi muito diferente do que acelerar um carro esportivo”.

Cápsula XP-2 (imagem: Sarah Lawson/Virgin Hyperloop)

Cápsula XP-2 (imagem: Sarah Lawson/Virgin Hyperloop)

Mas esse é apenas um passo entre os muitos que serão necessários para o projeto se tornar um sistema de transporte real, quando então o Hyperloop deverá alcançar velocidades superiores a 1.000 km/h e, claro, transportar um número maior de passageiros.

O desafio é grande, mas a Virgin Hyperloop mantém o otimismo: a companhia pretende lançar o primeiro Hyperloop comercial em 2021. Para tanto, uma pista de teste com aproximadamente 10 km está sendo construída na Virgínia Ocidental.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Eu vou gostar disso aí, com certeza. A sensação de aceleração, tipo a experimentada quando o avião acelera na pista de decolagem, é muito boa!

Fernando Palho Ribeiro (@Fernandopalho)

Los Angeles para Las Vegas, custa entorno de 30 dólares e demora 1h, faça o mesmo trajeto pela metade do preço, que e metade do tempo…aí será um sucesso.

Vinicius (@vinimaz)

Até hoje não entendo muito bem qual a vantagem. Eu achava que seria muito mais jogo investir em trens, que já fazem com pessoas 320km/h aqui na Alemanha ou até 400km/h ou mais no Japão e na China. Provavelmente vai ser muito caro no início você transportar poucas pessoas.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

A ideia do projeto é justamente ser mais barato. Lembro do Musk ter falando uma vez em menos de 2 dólares.

Vinicius (@vinimaz)

É isso que não consigo entender, como seria mais barato se continua a limitação do trilho. Além de ter menos pessoas por viagem ainda tem que garantir que não vão ter 2 no mesmo segmento na mesma partição de tempo, igual um trem, só que menos efetivo.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Então eu não entendi a dinâmica ainda. Quando vi sobre o projeto do Musk pela primeira vez, achei que seriam cápsulas expressas, mas depois ouvi falar em Teslas no lugar de cápsulas. Então já estou perdido no que ele quer.

Acho que a viabilidade do preço se daria em mais viagens em menos tempo.

Vinicius (@vinimaz)

Eu também fiquei confuso nesses pontos aí que tu comentou. A ideia de usar Teslas em tubos acho também meio estranha, pra mim as soluções urbanas deviam focar mais em transportes coletivos melhores e não em como movimentar carros/pequenos pods de forma melhor.

² (@centauro)

Teslas no tubo, se não me falha a memória, foi a solução de curto prazo que ele usou pra fazer uma viagem teste pra um evento X lá atrás.

E eu acho que a ideia é meio que fazer um trem mesmo, só que com estrutura menor, o que permitira que as estações ficassem em locais normalmente inacessíveis para estação de trem convencional (como dentro de prédios).

Eu acho que o projeto previa pelo menos dois tubos, um pra cada direção.
E eu não sei se estou viajando com isso, mas eu lembro que também previa que as capsulas pudessem ser “acopladas e desacopladas” uma das outras durante a viagem. Não sei se faz sentido isso, já que isso diminuiria a velocidade das capsulas.

Enfim, pode ser que tudo o que eu escrevi esteja errado porque é tudo da memória e notícias do Hyperloop são esporádicas, então tem coisa aqui que eu acho que li uns 2 ou 3 anos atrás. : P

wesley soares (@wesley_soares)

A ideia principal até onde me lembro era o tubo ser a vácuo, o que aumentaria a eficiência do trem, e deixaria a viagem com velocidades de avião. Por isso que as cápsulas são pequenas etc… Mas tem muito desafio aí.