Início » Celular » Google prepara rede para achar Androids perdidos e sem conexão à internet

Google prepara rede para achar Androids perdidos e sem conexão à internet

Companhia pode criar rede baseada no Google Play Services para melhorar localização de dispositivos Android perdidos

Emerson Alecrim Por

Perder o celular é uma experiência deveras angustiante. Para quem tem um iPhone, o recurso Buscar Meu iPhone é muito útil nesse momento. Mas, e os usuários de Android? Há indícios de que o Google está trabalhando em uma rede que permitirá à plataforma ser mais precisa no rastreamento de dispositivos que o serviço da Apple ou o nativo do próprio Android.

Aplicativo Encontre Meu Dispositivo (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Aplicativo Encontre Meu Dispositivo (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Sim, o Google já oferece um serviço de localização, que costuma funcionar bem. Se você entrar em Encontrar seu smartphone ou recorrer ao aplicativo Encontre Meu Dispositivo do Google, poderá buscar por todos os seus dispositivos. O problema é que essas ferramentas só funcionam com aparelhos associados à sua conta.

Rede baseada no Google Play Services

O XDA Developers analisou o código da versão 21.24.13 beta do Google Play Services e descobriu que o recurso traz duas novas strings. A primeira descreve um serviço que ajuda o usuário a localizar seus dispositivos ou os de outras pessoas. A segunda faz referência a uma rede chamada, em tradução livre, Encontre Meu Dispositivo.

Por que esses detalhes são importantes? Eles indicam que o Google está criando uma rede para ajudar a rastrear dispositivos perdidos ou roubados, mesmo quando eles não tiverem conexão a uma rede de dados.

Tomemos como exemplo o AirTag, da Apple. Esse acessório ajuda a rastrear qualquer objeto associado a ele, mesmo se estiver fora do alcance do iPhone do usuário. Como? Por meio de uma rede compartilhada que usa outros dispositivos Apple próximos para localizar aquele que foi perdido.

Isso é possível porque, como a Apple controla todo o ecossistema do iOS, a companhia consegue construir uma espécie de rede colaborativa para rastreamento formada pelos aparelhos da marca. Para esse método funcionar, é necessário que a rede seja constituída por um grande número de dispositivos e, bom, há iPhones, iPads e afins por todos os lados, certo?

Também há aparelhos Android por todos os lados, logo, faz sentido para o Google implementar um serviço similar. A análise feita pelo XDA Developers sugere que a companhia planeja aproveitar o fato de o Google Play Services estar instalado em quase todos os dispositivos Android para criar uma rede colaborativa de rastreamento.

Se essa ideia for levada adiante, localizar o seu celular Android ficará mais fácil, mesmo se o dispositivo estiver sem acesso à internet. Além disso, o seu aparelho poderá ser usado para ajudar na localização de dispositivos de outros usuários.

O Google não comentou o assunto, por isso, ainda não há informação sobre quando e se essa rede de rastreamento vai mesmo ser criada. Mas, como tudo indica que os testes já começaram, há boas chances de que tenhamos novidades sobre o assunto em um futuro próximo.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Se você redefinir um aparelho Android sem remover a conta do Google antes, ele só poderá ser usado de novo após efetuar login com a mesma conta, funciona dessa maneira desde o Android 6.0. Sendo assim, já existe algum tipo de identificador único atrelado ao aparelho, que permanece mesmo após redefinir para as configurações de fábrica.

Muito provavelmente esse identificador poderia ser utilizado pelo Google Play Services dos aparelhos que foram redefinidos, mas nessa situação só funcionaria em aparelhos lançados após lançamento da rede, visto que as atualizações dos apps são removidas ao redefinir o aparelho…

Daniel R. Pinheiro (@DiFF7Skyns)

Mas, e os usuários de Android ?

Não sei de um modo geral. Mas pra Samsung existe o Find my Mobile. E funciona perfeitamente. Já fiz até inúmeros testes.

Não sei que tara é essa de achar que as coisas da Apple funcionam de forma única absurdamente superior.

Alô, galera de 2015, a gente já está em 2021. Se atualizem.