Início » Gadgets » Novo Wear OS do Google e Samsung vai chegar a estes relógios, mas só em 2022

Novo Wear OS do Google e Samsung vai chegar a estes relógios, mas só em 2022

Relógios da Mobvoi e Fossil receberão o Wear OS 3; novo sistema para wearables foi anunciado por Google e Samsung no Google I/O

Bruno Gall De Blasi Por

O Google compartilhou mais informações sobre o novo Wear OS 3. Nesta quinta-feira (22), a companhia revelou tanto os relógios que receberão a nova versão do sistema operacional quanto as implicações para realizar a atualização. A previsão é de que o update só comece a ser liberado aos smartwatches elegíveis no fim do ano que vem.

Anúncio do novo Wear OS no Google I/O 2021 (Imagem: Reprodução/Google)

Anúncio do novo Wear OS no Google I/O 2021 (Imagem: Reprodução/Google)

O novo Wear OS veio a público durante o Google I/O 2021. Na época, a companhia apresentou a nova versão de seu sistema para wearables ao lado da Samsung. Mas algumas informações, como os dispositivos que seriam atualizados para a próxima geração da plataforma, não foram reveladas durante o evento sediado em maio.

Os novos detalhes foram dados na página de suporte do Google. O update chegará a relógios da Mobvoi, como o TicWatch Pro 3 e o E3, e os modelos da Fossil que serão lançados neste ano. “Esperamos que nossos parceiros possam implementar a atualização do sistema a partir de meados do segundo semestre de 2022”, afirmaram.

A publicação, no entanto, não falou sobre os relógios da Samsung. A expectativa é de que a marca sul-coreana apresente a nova linha Galaxy Watch 4 com Wear OS e a interface One UI Watch em agosto, durante o Galaxy Unpacked. Em maio, a fabricante afirmou que os modelos já existentes no mercado continuarão com o Tizen.

Navegando por Tiles no novo Wear OS (Imagem: Divulgação/Google)

Navegando por Tiles no novo Wear OS (Imagem: Divulgação/Google)

Atualização para novo Wear OS 3 será opcional

O Google ainda deu algumas explicações sobre o processo de atualização. A companhia explica que, para instalar o Wear OS 3, será preciso que o usuário restaure o dispositivo às configurações de fábrica. Além disso, eles alertam que “em alguns casos limitados, a experiência do usuário também será afetada”.

A atualização também não será obrigatória e terá uma opção para recusá-la. Se o usuário não quiser instalar o novo Wear OS, o Google vai liberar correções de segurança por, no mínimo, dois anos, a contar a partir da data de lançamento do dispositivo. Os updates recentes do Gboard e do Google Play também estarão disponíveis.

“Forneceremos mais detalhes antes da atualização para que você possa tomar uma decisão informado”, afirmaram. A promessa de atualização de segurança e aplicativos também vale para os smartwatches que não receberão o novo Wear OS.

Com informações: The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando