Início » Aplicativos e Software » Windows 11 tem bug que traz de volta a barra de tarefas da versão anterior

Windows 11 tem bug que traz de volta a barra de tarefas da versão anterior

Usuários que instalaram o Windows 11 por meio do assistente de atualização da Microsoft também contam que o Menu Iniciar não funciona

Giovanni Santa Rosa Por

Mais uma dor de cabeça para a Microsoft. Alguns usuários relatam que, após atualizar para o Windows 11, o sistema continua com a barra de tarefas da versão anterior. Além disso, o Menu Iniciar simplesmente não funciona. Mas calma, tem conserto.

Notebook com Windows 11 (imagem: divulgação/Microsoft)
Notebook com Windows 11 (imagem: divulgação/Microsoft)

Os casos começaram a surgir no Reddit e foram repercutidos no site Bleeping Computer. Em praticamente todos eles, a atualização foi feita usando o assistente de atualização fornecido pela Microsoft em seu site.

O problema não chega a ser novidade — ele apareceu ainda no programa Insider, na build 22000.194.

Como consertar a barra de tarefas e o Menu Iniciar

Por enquanto, não há um modo oficial para obter a barra de tarefas do Windows 11, mas os usuários encontraram várias soluções possíveis.

O Windows é 11, mas a barra de tarefas é 10
O Windows é 11, mas a barra de tarefas é 10 (Imagem: Mastermind1703/Reddit)

Uma delas consiste em desinstalar a última atualização cumulativa do sistema e reinstalá-la usando o Windows Update. Era isso que a Microsoft recomendava antes do lançamento oficial do Windows 11, ainda na fase beta.

Outro modo de resolver é criar uma nova conta de usuário e transferir todos os seus arquivos para lá.

O jeito mais fácil, porém, é revalidar e reparar arquivos de sistema corrompidos. Para isso, abra o Prompt de Comando como administrador, digite sfc /scannow e dê um Enter. Se tudo der certo, a nova barra de tarefas deve aparecer. Caso isso não aconteça, tente reiniciar o sistema.

Windows 10 diz que PC compatível não cumpre requisitos

Essa não é a primeira notícia de problemas envolvendo o novo sistema operacional. Nesta mesma quinta-feira (7), o Tecnoblog falou sobre um bug na ferramenta de atualização nativa do Windows 10.

Ela deveria verificar se a máquina tem os requisitos mínimos para a versão mais recente. No entanto, mesmo quando o computador cumpre essas exigências, aparece uma mensagem dizendo que o equipamento não é compatível.

A Microsoft já admitiu o erro neste caso. Além disso, é possível recorrer a outros métodos para instalar o Windows 11, como o assistente de atualização, a mídia de inicialização e a imagem de disco.

Barra de tarefas do Windows 11 gerou polêmica

O Windows 11 traz várias novidades em sua interface, e a barra de tarefas é uma delas. Os ícones agora ficam centralizados, e a Microsoft deixou essa parte do sistema mais simples.

Pois este foi justamente o problema: para algumas pessoas, ficou simples demais. Não é mais possível arrastar um arquivo e soltá-lo sobre um atalho na barra para abri-lo com aquele programa. A Microsoft, porém, já admite estar testando a volta desse recurso para não deixar desamparados os usuários mais avançados.

Além disso, o relógio não tem mais a opção de exibir segundos, o calendário não se integra mais com a agenda e não é possível desagrupar itens da barra. Quanto a essas alterações, parece que o jeito vai ser mesmo se acostumar.

Com informações: Bleeping Computer

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
21 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Microsoft se superou dessa vez

Diego M. Viegas (@Diego_Viegas)

Em toda a minha vivência de TI, essa é a primeira edição de Windows que não me despertou qualquer ânimo para testar. Quanto mais leio essas notícias de bugs ridículos que vêm surgindo (alguns até mesmo antes do lançamento), menos tenho vontade. Talvez eu dê uma chance daqui a 1 ano, ou quando sair algum Windows 11.1 ou Windows 12.

JulioCampos (@juliocesar)

Windows 11 é uma camada em cima do Windows 10. Nada foi feito para enxugar o sistema. Todos os recursos antigos são habilitados de alguma forma e ficam engordando o sistema e prejudicando a performance geral.

ivanilton (@ivanilton)

Sei sim.
Porém tem que levar em conta as políticas anticompetitivas da Microsoft que ela faz a bastante tempo.
E o que você colocou está certo, só faltou mais um: impedir ou dificultar que os competidores inicie ou crie mercado.
Ter concorrente e não deixa crescer, é o mesmo que não ter, não se esqueça que a Microsoft anteriormente falava abertamente que considerava o Linux uma ameaça, um câncer.

Faltou o enraizado que você não mencionou, que isso não é de hoje, é de bem antes, hoje ela colhe os frutos e de tornar o sistema tão dependente da grande massa.

Felipe Cadal (@cadal)

Eu até curti a interface do Windows 11. Mas todo novo Windows é uma versão repaginada do antecessor. Não há como fugir disso em nenhum software.

A questão é que bugs acontecem e é normal. Paciencia.