Oi anuncia cobertura 4G em mais 151 cidades

Lucas Braga
Por

Após um ano inteiro sem nenhuma adição, a Oi finalmente ampliou sua cobertura 4G para mais 151 cidades do país. A cobertura chega até 31 de dezembro em municípios de 22 estados brasileiros. São Paulo é o que mais recebeu adições nessa última leva, com 36 novos municípios cobertos.

A medida foi realizada para o cumprimento das metas da Anatel, que exige que todas as operadoras com licença nacional de 2,5 GHz ofereçam cobertura nessa frequência em todos os municípios com mais de 100 mil habitantes até dezembro de 2016.

No momento, a operadora passa por um delicado processo de recuperação judicial, com dívidas que ultrapassaram R$ 65 bilhões. Ainda assim, a operadora informa que houve investimentos de R$ 3,4 bilhões entre janeiro e setembro de 2016, e que houve crescimento de 14,3% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Com essa última leva, a Oi totaliza 284 cidades com cobertura 4G. O número quase esbarra na Vivo, que registrava 290 municípios cobertos em novembro. A Claro é a vice-lider no ranking, com 383 municípios cobertos, enquanto a TIM apresenta liderança absoluta com 1.000 cidades cobertas.

Estas são as novas cidades com 4G da Oi:

  • AM – Parintins
  • AP – Santana
  • BA – Alagoinhas, Barreiras, Eunápolis, Ilhéus, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Paulo Afonso, Porto Seguro, Simões Filho e Teixeira de Freitas
  • CE – Crato, Itapipoca, Maranguape e Sobral
  • ES – Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Guarapari, Linhares e Sao Mateus
  • GO – Luziânia, Rio Verde, Águas Lindas de Goiás, Formosa, Trindade e Valparaiso de Goiás
  • MA – Açailândia, Bacabal, Caxias, Codó, Paco do Lumiar, São José de Ribamar e Timon
  • MG – Araguari, Barbacena, Conselheiro Lafaiete, Coronel Fabriciano, Ibirité, Itabira, Muriaé, Passos, Patos de Minas, Sabará, Teófilo Otoni, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Ubá, Varginha e Vespasiano
  • MS – Corumbá, Três Lagoas e Dourados
  • MT – Sinop e Rondonópolis
  • PA – Abaetetuba, Bragança, Cameta, Castanhal, Marituba, Altamira e Parauapebas
  • PB – Patos e Santa Rita
  • PE – Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Garanhuns, Igarassu, Vitória de Santo Antão e São Lourenco da Mata
  • PI – Parnaíba
  • PR – Almirante Tamandaré, Apucarana, Arapongas, Araucária, Campo Largo, Guarapuava, Paranaguá, Pinhais, Umuarama e Toledo
  • RJ – Angra dos Reis, Araruama, Barra Mansa, Cabo Frio, Itaguaí, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Nova Friburgo, Queimados, Resende, Rio das Ostras e Teresópolis
  • RO – Ji-Paraná
  • RS – Alvorada, Bagé, Bento Goncalves, Cachoeirinha, Passo Fundo, Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Sapucaia do Sul e Uruguaiana
  • SC – Balneário Camboriú, Brusque, Chapecó, Criciúma, Itajaí, Jaraguá do Sul, Lages e Palhoça
  • SE – Nossa Senhora do Socorro
  • SP – Araçatuba, Araras, Atibaia, Barretos, Birigui, Bragança Paulista, Botucatu, Caraguatatuba, Catanduva, Cubatão, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guaratinguetá, Hortolândia, Itapecerica da Serra, Itapetininga, Itatiba, Itu, Jandira, Jaú, Mogi Guaçu, Ourinhos, Pindamonhangaba, Poá, Ribeirão Pires, Rio Claro, Salto, Santa Barbara d’Oeste, Santana do Parnaíba, São Caetano do Sul, Sertãozinho, Tatuí, Valinhos, Várzea Paulista e Votorantim.
  • TO – Araguaína

Para o ano que vem, as operadoras deverão cobrir municípios com população entre 30 e 100 mil habitantes – são 791, de acordo com o Teleco. Será que as operadoras conseguirão fazer o dever de casa?

Lucas Braga

Repórter especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Relacionados

Relacionados