Intel cogita demissão em massa: venda de PCs sofre queda recorde de quase 20%

Segundo fontes internas, empresa deverá tomar uma decisão até o fim de outubro; alguns setores poderão ter cortes de até 20% no quadro de funcionários

Yan Avelino
Por

De acordo com uma reportagem da Bloomberg, a Intel pode estar preparando terreno para reduzir seu número de funcionários. O objetivo dessa demissão em massa seria diminuir os custos em meio à queda nas vendas de PCs. A notícia, segundo o site, vem de “pessoas com conhecimento da situação”. A companhia deverá anunciar uma decisão até o fim deste mês.

Intel
Intel (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Segundo a fonte que conversou com a Bloomberg, a Intel trata essa possível decisão como a “resolução” de um problema interno, o qual prefere não tornar público.

Contudo, nem todas as divisões poderão ser afetadas igualmente. De acordo com a reportagem, as equipes de vendas e marketing, por exemplo, sofrerão um impacto significativo e poderão perder até 20% de seu quadro.

A última vez que a Intel realizou demissões em massa foi em 2016, quando anunciou o desligamento de 12 mil funcionários — algo em torno de 11% do seu quadro na época.

Espera-se que a empresa realize o corte na mesma semana em que ela entregar seu relatório de lucros do terceiro trimestre fiscal. A divulgação desses resultados está agendada para o dia 27 de outubro.

Apesar de expressivo, mercado de PCs está em queda

Por mais que a Intel decida não tornar públicas as razões para considerar essa demissão em massa, a Bloomberg apontou que ela pode estar relacionada ao declínio nas vendas de PCs.

Em agosto passado, tanto a Intel quanto a AMD afirmaram que o cenário das vendas de PCs no terceiro trimestre fiscal já não seria muito otimista.

Tal como a Bloomberg lembra, no segundo trimestre de 2022, a Intel revelou uma receita geral de US$ 15,32 bilhões. No entanto, o valor foi 22% menor que o mesmo período no ano passado.

Isso não foi isto com bons olhos pelos acionistas da empresa. Na época, Pat Gelsinger, diretor executivo da Intel, disse que a empresa tomaria “ações adicionais no segundo semestre desse ano”, mas não mencionou a possibilidade de realizar demissões.

Chip Core de 12ª geração série H (imagem: divulgação/Intel)
Chip Core de 12ª geração série H (imagem: divulgação/Intel)

O problema, contudo, pode ser generalizado. De acordo com um levantamento da Gartner, as vendas globais de PCs totalizaram 68 milhões de unidades no terceiro trimestre de 2022, uma queda de 19,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a análise, esta é a maior queda já registrada desde que a empresa começou a estudar o mercado, na metade da década de 1990.

Para Mikako Kitagawa, analista-diretor da Gartner, dentre os possíveis motivos que explicam esse declínio, estão: as incertezas geopolíticas e econômicas mundiais e a falta de necessidade por parte dos usuários, que podem ter comprado um dispositivo novo nos últimos dois anos e estão satisfeitos.

Com informações: Bloomberg e The Verge

Relacionados

Relacionados