Baidu aumenta os horários e se estabelece no mercado de robotáxis na China

Empresa da China conseguiu aumentar os horários de operação de seus táxis sem motorista; preços cobrados são comuns para a área, facilitando o uso comum

Ricardo Syozi
Por

A chinesa Baidu deu mais um passo em suas investidas na área de carros autônomos no país. Presente desde agosto de 2022, a opção de viagens era oferecida apenas durante o dia. Entretanto, a partir do dia 26 de dezembro desse ano, a empresa mudou o horário de disponibilidade dos robotáxis para 7h da manhã até às 11h da noite na cidade de Wuhan.

Robotaxi da Baidu
Robotáxis da Baidu (Imagem: Reprodução / Internet)

Com uma população de cerca de 10 milhões de pessoas, a cidade de Wuhan será a primeira a receber esse horário mais completo como opção para viagens. Sendo assim, a expectativa da Baidu é a de atender 1 milhão de passageiros em certas áreas ao liberar um expediente na parte da noite.

Mesmo ainda se tratando de uma tecnologia relativamente recente, autoridades de alguns países parecem estar encarando os robotáxis com bons olhos. Tanto é que a cidade mais populosa da China Central já abriu as portas para uma presença cada vez maior desses veículos.

Esses carros autônomos não têm um motorista de segurança por trás do volante. Eles fazem uso de câmeras e radares para auxiliar a visão dos veículos em condições de baixa-visibilidade. O aplicativo usado é o Apollo Go e foi desenvolvido pela própria Baidu.

Segundo a companhia, as tarifas têm valores de táxis comuns. Dessa forma, os motoristas de inteligência artificial completaram cerca de 474 mil viagens, um aumento de 311% de ano a ano.

Apollo da Baidu
Apollo da Baidu (Imagem: Unsplash / P.L.)

Marca chinesa deixou o Brasil em 2018

Com a intenção de bater de frente com o Google no país, a Baidu se instalou no Brasil em 2013. Contudo, não demorou muito para a empresa oferecer apenas um antivírus e um portal, o Hao123. Cinco anos depois, ela decidiu encerrar suas operações por aqui. Duvido que exista pessoas com saudades.

Na época, a companhia tinha um escritório em São Paulo, mas que foi fechado sem grandes cerimônias. Fontes informavam que a mudança fazia parte dos ajustes globais da marca, focando seus esforços na China e no desenvolvimento de inteligência artificial.

Falando nisso, em 2019, o Baidu superou o Google no mercado de alto-falantes inteligentes. Conforme a Canalys, firma que analisa o mercado global de tecnologia, a chinesa vendeu 4,5 milhões de dispositivos contra 4,3 milhões da americana.

Como resultado, o gadget Xiaodu, concorrente direto de aparelhos como o Amazon Echo e o Google Nest, chegou ao segundo lugar entre os mais adquiridos. Perdendo apenas para a empresa de Jeff Bezos.

Curiosamente, a batalha entre as assistentes virtuais ainda coloca o Google Assistente como a melhor opção, enquanto a Alexa fica no último lugar. É claro que isso apenas nos Estados Unidos.

Com informações: TechCrunch.

Ricardo Syozi

Repórter

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Relacionados

Relacionados