Apple lança iOS 17.3 com “modo ladrão” para iPhone; saiba como ativar

Proteção de Dispositivo Roubado oferece barreira extra para algumas configurações do iPhone, visando dificultar ação de ladrões

Giovanni Santa Rosa
Por
Mão segura celular
Proteção de Dispositivo Roubado apareceu pela primeira vez no iOS 17.3 Beta (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

O iPhone ganhou a nova Proteção de Dispositivo Roubado, uma espécie de modo ladrão que chega no iOS 17.3. O recurso dificulta o acesso a configurações importantes do celular, como apagar dados do telefone, mudar a senha do Apple ID e alterar os rostos cadastrados no Face ID, entre outras. Em alguns casos, é necessário esperar uma hora para conseguir fazer a mudança desejada.

A Proteção de Dispositivo Roubado ficou conhecida em dezembro de 2023, quando o iOS 17.3 ainda estava na fase beta. Na ocasião, nós chamamos a ferramenta de “modo ladrão”. Agora, ela está disponível para todos os usuários.

O recurso é uma resposta da Apple a um tipo de crime que se tornou comum nos EUA. Por lá, ladrões observam vítimas digitarem suas senhas nos iPhones em lugares movimentados, como bares. Então, roubam o aparelho, alteram a senha do Apple ID e desligam o rastreamento da localização. Com acesso às senhas salvas, eles conseguem entrar no e-mail e em contas bancárias. A nova proteção pode evitar este “sequestro” da Apple ID.

Como ativar a Proteção de Dispositivo Roubado

Mão segurando iPhone. Tela de ajustes mostra que a Proteção de Dispositivo Roubado está ativada.
Proteção de Dispositivo Roubado fica na seção de Face ID e Código dos Ajustes do iPhone (Foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Para ativar o modo ladrão, acesse:

  1. Ajustes
  2. Face ID e Código
  3. ligue a Proteção de Dispositivo Roubado

A partir desse momento, o iPhone passa a exigir algumas confirmações para alterar configurações sensíveis do aparelho, caso o aparelho não esteja em uma localização conhecida, como sua casa ou seu trabalho.

Segundo a Apple, as configurações sensíveis estão divididas em dois grupos. Um deles só pode ser alterado com autenticação biométrica, seja Face ID ou Touch ID — não vale usar a senha cadastrada:

  • usar senhas ou passkeys salvas no iOS
  • usar métodos de pagamento salvos no Safari
  • desativar o Modo Perdido (que é ativado pelo usuário remotamente)
  • apagar conteúdo e ajustes
  • usar o iPhone para configurar um novo dispositivo
  • acessar recursos relacionados ao Apple Card, ao Apple Cash e à conta Savings, disponíveis apenas nos EUA

O outro grupo conta com uma proteção extra, chamada atraso de segurança. Neste caso, toda alteração precisa de uma confirmação biométrica (Touch ID ou Face ID), uma espera de uma hora e uma nova confirmação biométrica. Neste grupo, estão:

  • alterar a senha do Apple ID
  • finalizar a sessão do Apple ID
  • atualizar os ajustes de segurança do Apple ID (adicionar ou remover dispositivo confiável, chave reserva ou contato de recuperação)
  • adicionar ou remover a autenticação biométrica
  • alterar a senha do iPhone
  • redefinir todos os ajustes
  • desativar o recurso Buscar
  • desativar a própria Proteção de Dispositivo Roubado

Com informações: The Verge e Apple

Receba mais sobre Apple na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Relacionados