Apple dá resposta sobre iPhone 15 Pro quente demais

Fabricante promete correção por meio de atualização do sistema iOS. Um bug faz com que apps de terceiros usem energia além do necessário.

Thássius Veloso
Por
Aplicativos no iPhone 15 Pro Max (imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)
iPhone 15 Pro Max tem corpo de titânio (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

A Apple se manifestou sobre as queixas de que o iPhone 15 Pro e o iPhone 15 Pro Max estão esquentando demais, conforme relatado por compradores dos celulares recém-lançados. Em resumo, a empresa associa o problema ao iOS 17 e diz que está trabalhando para resolver a questão. Algumas correções estariam em vias de serem liberadas por meio de uma atualização de sistema.

Não custa lembrar: a nova geração desembarcou nos Estados Unidos (entre outros países) há duas semanas e chegou ao Brasil na sexta passada, dia 29. Os preços variam de R$ 7.299 a R$ 13.999, a depender da versão e do armazenamento escolhidos.

Um problema no iOS e nos apps

A Apple se manifestou numa resposta a David Phelan, da Forbes. Talvez a parte mais importante do posicionamento da maçã tenha a ver com apps de terceiros:

“Nós também encontramos um bug no iOS 17 que está impactando alguns usuários e vamos endereçá-lo numa atualização de software. Outra questão envolve apps de terceiros que estão causando uma sobrecarga do sistema. Estamos trabalhando com os desenvolvedores destes apps em correções que estão em processo de serem liberadas.”

A Apple não divulgou o cronograma para que isso seja resolvido. Por parecer um problema disseminado num produto cujas vendas começaram há pouco tempo, é natural que a companhia dê prioridade para a questão.

Entre os apps mais impactados estaria o Instagram, de acordo com o The Verge. A rede social de entretenimento estaria consumindo muito mais energia do que o esperado.

A tradicional lentidão após um novo iOS

iPhone 15 tem duas câmeras
Câmera do iPhone 15 (Imagem: Thássius Veloso / Tecnoblog)

A resposta oficial da Apple também contempla a observação de que cada novo iOS requer rotinas de atualização que rodam dentro do sistema operacional. Isso tem a ver, por exemplo, com o mecanismo de busca do Spotlight. Normalmente há modificações em algoritmos da inteligência artificial embarcada no sistema.

A impressão que dá é de que o iOS está novamente escaneando todas as fotos em busca de rostos, situações e padrões, por exemplo. O mesmo vale para emails salvos no aplicativo Mail, entre tantas outras coisas que ficam na memória do telefone.

E aqui não custa lembrar: tudo ocorre dentro do próprio smartphone, até porque a fabricante bate na tecla (às vezes controversa) de receber o mínimo de dados sobre os consumidores.

Para ambos os casos, só resta aos compradores de iPhone 15 Pro e Pro Max esperarem. Até onde se sabe, o problema não afeta o iPhone 15 tradicional nem o iPhone 15 Plus.

Confira as primeiras impressões do iPhone 15 diretamente de Cupertino, a sede da Apple

Com informações da Forbes e do The Verge

Relacionados