Apple admite que a App Store pode mudar por causa da União Europeia

Nova regulamentação da União Europeia exige que big techs abram os ecossistemas para lojas de aplicativos de terceiros a partir de março de 2024

Lupa Charleaux
Por
Ícone da App Store
App Store deve deixar de ser a única fonte de download de apps no iPhone e no iPad (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A Apple terá que realizar mudanças em seus produtos para seguir as regras da União Europeia. A marca assumiu em um documento que a App Store pode deixar de ser a loja exclusiva de aplicativos para iPhones e iPads devido à Lei de Mercados Digitais.

A regulamentação exige que as empresas de tecnologias permitam o uso de softwares vindos de fontes de terceiros em seus ecossistemas. O projeto entrará em vigor em março de 2024 visando garantir um mercado competitivo para todos os players.

Logotipo da Apple
Apple acredita que mudança deve afetar a situação financeira “de forma adversa e material” (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

“A empresa espera fazer mais mudanças nos negócios no futuro, inclusive como resultado de iniciativas que impactam a App Store. Entre elas, a Lei de Mercados Digitais da União Europeia, que a empresa é obrigada a cumprir até março de 2024”, revela o trecho do Formulário 10-K sobre os riscos para a Apple e as expectativas de lucros.

Conforme o documento, a lei deve afetar o modelo de cobrança dos desenvolvedores pelo acesso às plataformas da big tech. Além disso, o formato de distribuição de apps fora da App Store e a comunicação com os consumidores devem mudar no próximo ano.

Outra preocupação da Apple é em relação às comissões que recebe por vendas feitas dentro dos aplicativos da App Store. A marca prevê que a redução da arrecadação impactaria nos resultados operacionais e na situação financeira “de forma adversa e material”.

iPhone 15 Pro Max
Lei da União Europeia permitirá a prática de sideload no iPhone e no iPad (Imagem: Thássius Veloso / Tecnoblog)

Mudança inevitável na App Store

Historicamente, a Apple sempre foi contra a instalação de aplicativos disponíveis fora da App Store. De acordo com a marca, a prática de sideload (instalação de apps de terceiros) traz riscos à segurança digital dos usuários de iPhones e iPads.

Contudo, analistas entendem que o texto no Formulário 10-K deixa claro que a big tech permitirá o download de fontes de terceiros em seus dispositivos. Dessa maneira, a marca já estaria posicionada para lidar com as mudanças e o impacto nos lucros.

A abertura do ecossistema dos dispositivos da Apple deve ser limitada somente à Europa. Certamente, a empresa deve manter o atual modelo de negócio nos demais mercados que não seguem a regulamentação.

Vale dizer que essa é a segunda vez que a Gigante de Cupertino precisa “abaixar a cabeça” para a União Europeia. Por exemplo, o principal motivo da série iPhone 15 ter porta USB-C é a padronização exigida por lei pelo Parlamento Europeu.

Com informações: Apple Insider

Receba mais sobre App Store na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lupa Charleaux

Lupa Charleaux

Repórter

Nerd por natureza, Lupa Charleaux é formado em Jornalismo Multimídia pela São Judas Unimonte (2012). Iniciou a carreira como repórter de entretenimento em 2013, mas migrou para a editoria de tecnologia em 2019. Construiu experiência na área ao produzir notícias diárias sobre eletrônicos (celulares, vestíveis), inovação, mercado e conteúdos especiais sobre os temas. É repórter do Tecnoblog desde outubro de 2023. Anteriormente, atuou como redator de tecnologia e entretenimento no TecMundo (2019-2021/2022-2023) e redator de produtos no Canaltech (2021-2022).

Canal Exclusivo

Relacionados