Windows 10 pode ganhar Copilot, assistente de IA da Microsoft

Windows 10 está instalado em 1 bilhão de aparelhos ativos e representa chance para a Microsoft ampliar público do Copilot

Giovanni Santa Rosa
Por
Tela do Windows 11 com o Copilot na barra lateral direita
Windows Copilot no Windows 11 (Imagem: Divulgação/Microsoft)

A Microsoft é, talvez, a empresa que mais aposta na inteligência artificial. Ela investiu bilhões na OpenAI, criadora do ChatGPT, e vem integrando a tecnologia a vários de seus produtos. Até mesmo o Windows 10, que não é a versão mais recente do sistema operacional, deve ganhar o Copilot, assistente da marca com IA generativa.

Segundo uma apuração do site Windows Central, a Microsoft pretende colocar o Copilot também no Windows 10. O assistente movido à inteligência artificial fez sua estreia no Windows 11 em setembro de 2023 e pode ser ativado apenas com um clique no botão da barra de tarefas. A experiência no Windows 10 seria idêntica.

A Microsoft usa a marca Copilot em assistentes com inteligência artificial que estão presentes em outros produtos da marca, como GitHub e Microsoft 365 (antigo Office 365).

Levar o recurso para a versão anterior faz sentido, já que o Windows 10 ainda é muito usado. De acordo com o Windows Central, o Windows 10 tem cerca de 1 bilhão de dispositivos ativos mensalmente. O número é consideravelmente maior que o do Windows 11, que tem cerca de 400 milhões de dispositivos ativos mensalmente.

Para a Microsoft, é importante expandir o mercado e levar o Copilot a mais 1 bilhão de usuários. Com um público maior, fica mais fácil convencer desenvolvedores a criar plugins para a inteligência artificial e não para um concorrente.

A reportagem do Windows Central diz que a experiência e os recursos do Copilot serão praticamente os mesmos no Windows 10 e no Windows 11, incluindo a compatibilidade com plugins.

Windows 10 ganha novo fôlego

Os planos da Microsoft, aliás, não seriam apenas estes. Novas lideranças da empresa acreditam ser importante oferecer a usuários do Windows 10 o máximo de recursos e serviços do Windows 11.

Esta seria uma das mudanças após a saída de Panos Panay, antigo diretor de produtos da Microsoft, que trocou a empresa pela Amazon em setembro de 2023.

Além do backport de ferramentas, a empresa estaria discutindo prolongar o suporte ao Windows 10, mas ainda não chegou a uma decisão. Atualmente, o prazo é outubro de 2025.

Com informações: Windows Central

Receba mais sobre Microsoft na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados