Brasileiros invadem Threads e só perdem para os indianos

Pesquisa de empresa de ciência de dados marca que indianos e brasileiros, respectivamente, foram os que mais baixaram; Threads passou de 150 milhões de downloads

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 10 meses
Três prints lado a lado do aplicativo Threads. O primeiro tem a tela inicial, o segundo tem uma conversa entre pessoas e o terceiro exibe um único perfil de usuário.
Threads está dominado por brasileiros e indianos, mas não nessa ordem (Imagem: Divulgação/Meta e Vitor Pádua/Tecnoblog)

A empresa de ciência de dados data.ai divulgou um relatório sobre o Threads que mostra o Brasil na segunda colocação dos países que mais baixaram a nova rede social do Instagram. A empresa também publicou mais informações sobre o desempenho do app até agora. O relatório revela que a plataforma de Mark Zuckerberg chegou a um quinto dos usuários ativos do Twitter, seu principal rival e criador do conceito de microblogging.

Se o Brasil está em segundo dos que mais baixaram o Threads, quem é o primeiro lugar? Acertou quem pensou na Índia, enquanto os Estados Unidos fecham o pódio, com 16% dos downloads. O primeiro e segundo lugar representam, respectivamente, 33% e 22% dos downloads do app do Threads. Completam o top 5 México (8%) e Japão (5%).

O Threads não está disponível nos países da União Europeia, o que explica porque nenhum dos grandes países do continente está entre os cincos que mais baixaram. Todavia, a presença do Brasil e da Índia no pódio provavelmente não seria alterada. Existem diversas pesquisas que apontam o Brasil como uma das nações que mais acessam as redes sociais — o estudo mais recente é de 2023.

Threads chega a um quinto dos usuários ativos do Twitter

Ícone do Threads na App Store do iPhone (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)
Marca de mais de 100 milhões de usuários é corroborada pela data.ai (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Tenha o seu “hype” inicial passado ou não, o Threads também atingiu uma marca relativamente importante em pouco tempo de funcionamento. O número de usuários ativos por semana foi equivalente a um quinto (20%) do que usa o Twitter pelo mesmo período.

O Threads ainda está longe de competir com o rival e criador do conceito de microblog, mas 20% para uma semana e meio de uso é uma marca grande. Ainda mais quando comparamos com os diferentes “substitutos do Twitter” que surgiram desde outubro.

Todavia, para não virar um golfinho (dá um salto, faz uma graça e mergulha), o Threads tem que corrigir os pontos negativos já citados aqui no Tecnoblog . Publicitários acreditam que não dá para manter uma nova rede social com o mesmo público de outra — no caso, do Instagram.

E para quem ficou com um pé atrás sobre a informação de 100 milhões de usuários (divulgada pela própria Meta), a data.ai corroborou os dados. De acordo com o relatório, na semana parcial de lançamento, compreendendo de quarta-feira (5) até domingo (9), o Threads já tinha 93 milhões de usuários ativos. No total, mais de 150 milhões de downloads foram feitos.

O estudo da data.ai corrobora ainda outras análises sobre as primeiras quedas de uso no Threads. Diferentes empresas, como a Sensor Tower, indicam que o número de usuários ativos caiu 20% e o tempo de uso foi de 20 minutos para 10 minutos.

Threads ultrapassa a rede social de Donald Trump

O microblog da Meta superou a Truth Social, criada por Donald Trump, em usuários ativos. Mas tudo bem, isso não é muito difícil. A data.ai mostra que a rede social do ex-presidente americano teve 1 milhão de usuários ativos na semana passada. Essa marca do Threads foi 86 vezes maior.

Com informações: TechCrunch

Receba mais sobre Brasileiros na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados