Criptografia de ponta a ponta deve chegar ao Instagram ainda em 2023

Meta reforça promessa de liberar recurso de privacidade para o Messenger ainda em 2023 e para o Instagram logo em seguida

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 9 meses
Logotipo do Instagram
Instagram (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Se você está no Instagram, provavelmente usa a rede social para mandar e receber mensagens de amigos, familiares e colegas de trabalho. A Meta tem planos de dar uma proteção extra para estas comunicações, com a criptografia de ponta a ponta. O recurso deve chegar ainda em 2023 ao Facebook Messenger, e o Instagram deve recebê-lo logo em seguida.

A empresa pretende liberar a criptografia de ponta a ponta até o fim de 2023 no Messenger, app de mensagens vinculado ao Facebook. Logo depois disso, seria a vez do Instagram.

Ou seja: dependendo de quando chegar ao Messenger, é bem possível que a proteção fique disponível no Instagram ainda este ano.

Até lá, os testes da criptografia de ponta a ponta no Messenger serão expandidos e mais pessoas terão acesso a essa proteção. A distribuição é aleatória e não tem um impacto negativo na experiência, garante a empresa.

A informação está em uma carta enviada pela Meta ao grupo de defesa dos direitos digitais Fight for the Future. O documento é assinado por Rob Sherman, executivo de privacidade da empresa.

Desafios técnicos atrasaram criptografia, diz Meta

A Meta trabalha na criptografia de ponta a ponta para Instagram e Facebook Messenger desde 2021. O plano era entregar a proteção em 2022. Depois, o prazo foi estendido para 2023. Até agora, nada, mas a Meta garante que vai liberar.

No documento de agosto de 2023, Sherman revela que os testes levaram mais tempo que o imaginado por dois motivos.

O primeiro é que trabalho de engenharia necessário para preparar os servidores para transmitir mensagens criptografadas é complexo.

O segundo é que a Meta precisou reconstruir ferramentas de segurança e recursos dos apps para funcionarem com a criptografia de ponta a ponta.

Montagem com diversas telas do Facebook Messenger exibindo recursos de criptografia
Recursos de criptografia devem chegar ao Facebook Messenger ainda em 2023 (Imagem: Divulgação/Meta)

No blog da empresa, há mais detalhes sobre essa parte técnica. Em resumo, os servidores da Meta garantiam que os dois lados da conversa estavam vendo a mesma coisa.

Com a criptografia de ponta a ponta, isso não é possível — só os participantes têm acesso aos conteúdos.

Além disso, a empresa precisou desenvolver uma maneira para que o usuário possa acessar seu histórico de mensagens por meio de um PIN.

Na parte de recursos e experiência, algumas coisas também vão mudar. Os aparelhos precisarão lidar com tarefas que antes eram resolvidas pelos servidores, como buscar previews de links do YouTube, por exemplo.

WhatsApp tem criptografia de ponta a ponta

Enquanto Messenger e Instagram esperam a proteção de privacidade, ela está disponível em outro app da Meta: o WhatsApp.

Na criptografia de ponta a ponta, a mensagem sai do remetente cifrada e só pode ser decodificada no aparelho do destinatário, que possui uma chave para conseguir acessar o conteúdo.

Mesmo que a comunicação seja interceptada, ela não pode ser lida sem as chaves dos dois lados da conversa.

Com informações: Meta, The Verge, TechCrunch

Receba mais sobre Instagram na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados