iPhone é um dos termos mais lucrativos para o Google

Smartphones da Apple costumam ser palavras-chave comuns em “consultas comerciais” e ter grande número de anunciantes no buscador

Lupa Charleaux
Por
Diversos iPhones Pro
iPhone 8 e iPhone 8 Plus foram os termos mais lucrativos no meio de setembro de 2018 (Imagem: Victor Pádua/Tecnoblog)

Não é segredo que a principal fonte de renda do Google são os anúncios patrocinados exibidos no buscador. Um recente documento da ação antitruste “US vs Google” revelou que o termo iPhone aparece três vezes na lista das 20 pesquisas que mais geraram receitas para a big tech.

Um recorte feito somente na semana de 22 de setembro de 2018 mostra os termos “iPhone 8” e “iPhone 8 Plus” no topo das “consultas comerciais”. Isso significa que parte dos anunciantes investiu nestas palavras-chave para terem anúncios exibidos antes dos resultados orgânicos.

20 termos mais lucrativos em setembro de 2018
iPhone 8
iPhone 8 Plus
Auto Insurance (Seguro de Automóvel)
Car Insurance (Seguro de Carro)
Cheap Flights (Voos baratos)
Car Insurance Quotes (Cotação de Seguro de Carro)
Direct tv
online Colleges (Faculdade On-line)
AT&T
Hulu
iPhone
Uber
Spectrum
Comcast
Xfinity
Insurance Quotes (Cotação de Seguro)
Free Credit Report (Relatório de Crédito Gratuito)
Cheap Car Insurance (Seguro de Carro Barato)
Aarp
Lifelock
Fonte: The Verge

Conforme os dados do Google, apenas 20% dos termos pesquisados pelos usuários são considerados “consultas comerciais”. Ou seja, são palavras-chave de alto valor e grande número de anunciantes.

Ao analisar o período apresentado, os dispositivos da série iPhone 8 da Apple ainda estavam em evidência em setembro de 2018. Por esse motivo, operadoras e varejistas devem ter feito lances maiores para ter anúncios antes dos resultados orgânicos.

Com isso, podemos supor que os dispositivos da Gigante de Cupertino costumam ser um termo frequentemente lucrativo para o Google. Hoje, a pessoa que pesquisar por “iPhone 15” verá ao menos dois anúncios patrocinados em destaque e várias sugestões da aba Shopping.

Outros termos lucrativos para o Google

A lista ainda destaca que certos termos costumam ser um espaço competitivo e rentável em inglês ou em português. Por exemplo, a pesquisa pela palavra-chave “seguro automóvel” exibe cerca de quatro anúncios antes do resultado orgânico.

Vale citar que o “custo por clique” do Google, valor pago pelo anunciante para cada acesso pelo link patrocinado, costuma ser naturalmente alto. Além disso, palavras-chave muito específicas, como “advogado marítimo em São Paulo”, podem ter um preço ainda maior para ser posicionado no topo das buscas. 

O ciclo de reinvestimento do Google

As informações do processo antitruste mostram uma espécie de “ciclo de reinvestimento” do Google. Recentemente, o documento de uma ação movida pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos revelou que a big tech paga cerca de US$ 20 bilhões para ser a ferramenta nativa de pesquisa dos dispositivos da Apple.

Indiretamente, parte do valor investido pela Gigante das Buscas retorna para ela mesma através dos anúncios relacionados aos produtos da Maçã. Dessa forma, a empresa não perde tanto ao realizar a “manutenção do seu monopólio de pesquisas”.

Com informações: The Verge

Receba mais sobre Google na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lupa Charleaux

Lupa Charleaux

Repórter

Nerd por natureza, Lupa Charleaux é formado em Jornalismo Multimídia pela São Judas Unimonte (2012). Iniciou a carreira como repórter de entretenimento em 2013, mas migrou para a editoria de tecnologia em 2019. Construiu experiência na área ao produzir notícias diárias sobre eletrônicos (celulares, vestíveis), inovação, mercado e conteúdos especiais sobre os temas. É repórter do Tecnoblog desde outubro de 2023. Anteriormente, atuou como redator de tecnologia e entretenimento no TecMundo (2019-2021/2022-2023) e redator de produtos no Canaltech (2021-2022).

Canal Exclusivo

Relacionados