Todos os carros da Mercedes-Benz terão versões elétricas até 2022

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 1 mês

Mais uma importante montadora de automóveis embarcou na eletrificação: a Mercedes-Benz.

Seguindo os passos da Volvo, que planeja lançar apenas carros elétricos e híbridos a partir de 2019, a Mercedes-Benz prometeu nesta segunda-feira (11) que vai comercializar versões elétricas de todos os seus carros até 2022. O anúncio foi feito pelo diretor Dieter Zetsche durante uma conferência para investidores.

Em números mais concretos, isso significa que a Mercedes-Benz terá pelo menos 50 versões eletrificadas (entre híbridos e totalmente elétricos) de carros nos próximos cinco anos. Além disso, a Smart, marca de veículos compactos que também pertence à Daimler AG, vai interromper totalmente as vendas de automóveis com motores de combustão até 2020.

Junto com o anúncio, o CFO Frank Lindenberg antecipou que a empresa trocará parte dos lucros no curto prazo para impulsionar a venda de carros elétricos — e se preparar para o banimento dos motores de combustão no futuro. Como os carros elétricos têm margens de lucro menores que os movidos a gasolina ou diesel, a Mercedes-Benz terá um programa de corte de custos de US$ 4,8 bilhões.

Segundo a Daimler AG, o custo para comprar um veículo elétrico deve atingir a paridade com os carros com motores de combustão até 2025, o que vai acelerar a migração para os automóveis com baterias. Veremos.

Com informações: Reuters, Autonews.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados