Navegador Opera agora tem versão nativa para Windows com chip Arm

Novo Opera para Windows com arquitetura Arm pega carona no lançamento de computadores com chips Snapdragon X Elite e Snapdragon X Plus

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 1 mês
Navegador opera agora tem versão nativa para Windows com chip Arm (imagem: divulgação/Opera)
Navegador opera agora tem versão nativa para Windows com chip Arm (imagem: divulgação/Opera)

Vários notebooks com chip Snapdragon X Elite devem ser anunciados a partir de segunda-feira (20). O clima é o de que finalmente a arquitetura Arm irá emplacar no PC. Essa expectativa acaba de ganhar um reforço: a Opera anunciou uma versão do seu navegador para Windows desenvolvida especificamente para PCs com chip Arm.

Esse é um passo relevante porque, embora os Windows 10 e 11 suportem chips com arquitetura Arm há algum tempo, a ampla maioria dos softwares desenvolvidos para a plataforma é baseada em x86 e x64. Essas são as instruções suportadas pelos processadores da Intel e da AMD.

Nessas circunstâncias, aplicativos baseados em x86 ou x64 são executados em computadores com chip Arm pelo sistema operacional por meio de um mecanismo nativo de emulação.

Normalmente, esse mecanismo funciona de modo satisfatório, mas pode haver perda de desempenho. O ideal é que o software rode de maneira nativa para oferecer o máximo de desenvoltura, portanto.

Opera para Arm tem o dobro da velocidade

De acordo com a Opera, a versão do navegador para máquinas com tecnologia Arm oferece mais do que o dobro de desempenho em relação ao browser convencional, executado via emulação. Para otimizar o novo Opera, a companhia atuou em conjunto com equipes da Microsoft e da Qualcomm.

Além de desempenho otimizado, os usuários podem esperar um gasto energético mais eficiente por parte do navegador.

Não por acaso, a Opera demonstra otimismo sobre a novidade:

O Windows é nosso maior público, então proporcionar a melhor experiência possível nos dispositivos Windows mais avançados alimentados pelo Snapdragon X Elite e Snapdragon X Plus é nossa principal prioridade.

Com esta versão nativa do Opera para Arm, os usuários experimentarão um aumento drástico de desempenho – isso significa navegação mais rápida e uma percepção mais responsiva em todos os aspectos.

Krystian Kolondra, vice-Presidente executivo de navegadores

Umas das características marcantes dos chips Snapdragon X Elite e Snapdragon X Plus é a presença de Unidades de Processamento Neural (NPUs) para execução otimizada de tarefas de inteligência artificial (IA).

Para que essa capacidade seja aproveitada, o Opera para Arm vai permitir que o usuário baixe LLMs para executar determinadas tarefas de IA dentro do próprio navegador. Não chega a ser surpresa: o Opera suporta funções nativas de inteligência artificial desde o ano passado.

Opera para Windows com chip Arm (imagem: divulgação/Opera)
Opera para Windows com chip Arm (imagem: divulgação/Opera)

Como usar o Opera para Arm

Segundo a Opera, a nova versão do browser foi projetada especialmente para rodar em computadores equipados com chips Qualcomm série Snapdragon X.

Nesta fase inicial, os interessados deverão baixar o Opera Developer (versão de teste para desenvolvedores) em um computador com chip Snapdragon. A versão final do Opera com Arm será lançada em uma fase posterior.

A Dell está entre os fabricantes que devem anunciar laptops com chip Snapdragon X Elite na próxima semana. Espera-se que companhias como Asus e Lenovo Samsung façam o mesmo.

Receba mais sobre Arquitetura ARM na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados