Vendas de iPhone despencam na China devido ao coronavírus

Queda nas vendas de iPhone é de 60%, segundo governo chinês

Bruno Gall De Blasi
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Apple iPhone 11

As vendas de iPhone despencaram em fevereiro devido ao surto de coronavírus (Covid-19). A queda chega a marca de 60% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os números são do governo chinês.

Os efeitos do novo coronavírus vão além dos índices de saúde pública. Somente 1,27 milhões de celulares da Apple foram comercializados em fevereiro de 2020, redução de 494 mil unidades. Em janeiro, mais de 2 milhões de smartphones foram vendidos no país asiático.

Marcas chinesas, como Huawei e Xiaomi, tiveram o mesmo destino no período. Segundo a Academia Chinesa de Informação e Tecnologia da Informação (CAICT), a queda é de 12,72 milhões para 5,85 milhões em fevereiro, quando comparado com o mesmo ciclo de 2019.

Fevereiro é igualmente o mês com os piores índices desde 2012. Ainda de acordo com o instituto, a redução de 2019 para 2020 é de 56%. Em janeiro de 2019, a queda foi de 38,9%.

O surto de coronavírus também vêm causando resultados negativos fora da China, como é o caso do Galaxy S20, que vendeu menos que o esperado na Coréia do Sul. Além disso, fábricas brasileiras já estão paralisadas por falta de peças, o que pode aumentar os preços de celulares e demais eletrônicos.

Mais de vinte casos de Covid-19 já foram confirmados no Brasil, segundo o Ministério da Saúde.

Com informações: Reuters, CAICT e O Globo

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi

Ex-autor

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Escreveu para o TechTudo e iHelpBR. No Tecnoblog, atuou como autor entre 2020 e 2023.

Canal Exclusivo

Relacionados