YouTube bloqueia adblock e revolta usuários; veja resposta oficial

“O player será bloqueado”, informa mensagem no site do YouTube. Empresa permite visualização de três vídeos antes de ativar o sistema de bloqueio.

Thássius Veloso
Por
Print de aviso
YouTube avisa que o player será bloqueado (Imagem: Reprodução/@Droga_eoBraia95/X)

O YouTube começou uma nova ofensiva contra o adblock no Brasil e em outras partes do mundo, segundo relatos de usuários na rede social X. As pessoas se queixam de que não conseguem mais assistir aos vídeos caso estejam usando ferramentas como o AdBlock Plus ou o uBlock. O tema entrou nos Trending Topics na noite de hoje.

A empresa implementou um sistema de três infrações (os strikes, em inglês) para contabilizar o tanto de conteúdo sem anúncios que cada usuário pode ver. A todo momento surge uma mensagem flutuante com o contador de strikes.

YouTube
YouTube implementou sistema de bloqueio em julho (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Não é de hoje que o YouTube toma iniciativas contra adblock. Nós mesmos noticiamos em julho que a empresa tinha iniciado o procedimento de bloqueio dos internautas. Ao que tudo indica, agora o uso da tecnologia ficou mais extensivo.

O YouTube enviou o seguinte posicionamento com exclusividade ao Tecnoblog:

“O uso de bloqueadores de anúncios viola os Termos de Serviço do YouTube. Nós lançamos um esforço global para incentivar que os usuários com esse tipo de sistema habilitado assistam anúncios no YouTube ou utilizem o YouTube Premium para uma experiência sem publicidade. Os anúncios sustentam um ecossistema diversificado de criadores em todo o mundo e permitem que bilhões de pessoas acessem seu conteúdo favorito no YouTube.”

YouTube

Enquanto isso, os próprios usuários entram no X (antigo Twitter) para reclamar da plataforma, que existe a base de anúncios. A publicidade online ajuda a pagar as contas do YouTube. Também é oferecido o YouTube Premium, serviço pago que retira os anúncios por R$ 24,90/mês. Ele ainda concede acesso às músicas do YouTube Music.

“Mercenários!”, esbravejou um adepto do X. Outro disse que “toda extensão para bloquear o antiblock deles eventualmente para de funcionar”. Por outro lado, teve quem dissesse que “criadores de conteúdo merecem receber pelo material postado lá”.

Relacionados