Como saber se seu WhatsApp foi clonado

Veja como saber se seu WhatsApp foi clonado e está sendo usado por outra pessoa em outro aparelho de celular ou no próprio WhatsApp Web

Jean Prado
Por

É comum conhecermos amigos que já tiveram o número de celular ou o cartão de crédito clonado. Com o uso cada vez maior de aplicativos de mensagem, cresce também a preocupação de que o WhatsApp possa sofrer do mesmo mal. Mas, sim, dá para saber se seu WhatsApp foi clonado seguindo algumas dicas. Vem conferir!

Em vídeo:

YouTube video

A boa notícia é que não dá para o seu WhatsApp ser efetivamente clonado sem que você perceba. O que pode acontecer é outra pessoa conseguir acesso à sua conta e fazer login sem autorização, mas dá para desmascará-la e retomar o acesso bem rápido:

Aviso de conta clonada do WhatsApp

É praticamente impossível usar o mesmo número do WhatsApp em dois celulares ao mesmo tempo. Então, se alguém conseguiu acesso e autenticou a sua conta em outro aparelho, você deve receber um aviso de que o seu número está sendo usado em outro lugar. Ou seja, alguém tentou registrar o mesmo número que você ainda usa.

A mensagem pede para você verificar seu aparelho. Ao tocar em Confirmar e autenticar seu número, sua conta deve ser ativa novamente no seu smartphone. Só resta saber porque isso aconteceu: o seu número foi clonado (SIM swap) ou você recebeu um código de seis dígitos que não pediu? É bom ficar atento.

Atividade estranha na sua conta

Outra coisa que pode indicar que o seu WhatsApp está sendo usado em outro lugar é alguma atividade estranha na conta, seja em uma mensagem que você não enviou, um áudio que não ouviu mas está marcado como visto ou uma mensagem que você já visualizou mas não chegou notificação. Observe se há alguma atividade incomum.

Apesar de alguns desses sinais indicarem alguma falha pontual no aplicativo, seu comportamento repetitivo pode significar que alguém está lendo suas mensagens de outro lugar. A hipótese mais comum, fora a que já apresentamos da clonagem de WhatsApp, é a de que o WhatsApp Web está sendo usado em outro computador.

O WhatsApp Web e o WhatsApp Desktop só servem para espelhar o conteúdo do seu aplicativo; enquanto você estiver conectado à internet, o WhatsApp vai continuar replicando suas mensagens onde a versão web estiver conectada. Para ver onde o WhatsApp Web está conectado, entre em Configurações > WhatsApp Web.

Por segurança, recomendamos sair de todos os computadores pelo menos uma vez no mês para garantir que alguém com acesso ao seu computador ou navegador não esteja bisbilhotando as suas conversas sem a sua autorização.

celular com logo do whatsapp em um fundo azul
Como saber se seu WhatsApp foi clonado. (Imagem: Mourizal Zativa / Unsplash)

O celular não está mais comigo, e agora?

Não é possível fazer essa configuração — e não há jeito fácil de desativar o WhatsApp remotamente sem o celular. Como explicamos neste post sobre celulares roubados, você precisa entrar em contato com o WhatsApp e informar alguns dados para que o próprio serviço desative o seu WhatsApp — não se preocupe, ela será reativada quando você conseguir acesso novamente ao seu número e/ou algum smartphone novo.

Tem alguma medida de segurança importante para evitar isso?

Para não ter a sua conta do “WhatsApp clonada” em outro dispositivo sem sua autorização e se proteger de possíveis problemas, a melhor opção é ativar a verificação de duas etapas. Dessa forma, você define um PIN de 6 dígitos que é pedido sempre no login.

Consigo colocar impressão digital no WhatsApp para bloquear e te mais segurança?

Sim. Você consegue ativar o recurso que usará seu dados de biometria para acessar o aplicativo, assim como desativar quando desejar.

Tem como recuperar um WhatsApp clonado?

Sim, é possível recuperar, mas não é possível garantir, totalmente, a eficiência de recuperação. Contudo existem alguns insights que podem ajudar a resolver a situação.

Optei por excluir o meu WhatsApp, o que acontece?

Ao solicitar o cancelamento da sua conta, você não poderá recuperá-la ou acessá-la mais. O WhatsApp tem até 90 dias para apagar todos os seus dados e, após esse período, as cópias ainda poderão continuar nos arquivos da empresa.

Jean Prado

Ex-autor

Jean Prado é jornalista de tecnologia e conta com certificados nas áreas de Ciência de Dados, Python e Ciências Políticas. É especialista em análise e visualização de dados, e foi autor do Tecnoblog entre 2015 e 2018. Atualmente integra a equipe do Greenpeace Brasil.

Relacionados

Relacionados