Início » Telecom » Tudo o que você precisa saber sobre o fim da banda larga fixa ilimitada

Tudo o que você precisa saber sobre o fim da banda larga fixa ilimitada

As operadoras já estabelecem o limite de franquia em seus contratos (e podem fazer isso legalmente)

Por
3 anos atrás
BIE - Banco de Imagens Externas da Agência Senado. Cabo de rede. Crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Algo que tem preocupado muita gente nas últimas semanas é que a internet deixará de ser ilimitada. Todo esse terror começou quando a Vivo colocou limites de consumo nos contratos de banda larga fixa, o que foi noticiado com exclusividade pelo Tecnoblog. E a Anatel, ao contrário dos consumidores, viu a mudança como benéfica.

Com uso de internet cada vez mais intenso até pelos mais leigos, a verdade é que você deve mesmo se preocupar com tudo isso. Entenda o que a franquia da banda larga vai mudar na sua vida e como você deve se prevenir para evitar uma desconexão surpresa.

As operadoras podem mesmo aplicar franquias de dados?

Infelizmente sim, contanto que isso esteja explícito no contrato do assinante. Para contratos antigos, a operadora deve divulgar com pelo menos 30 dias de antecedência qualquer tipo de mudança. O cliente que não estiver satisfeito com as novas regras poderá alterar o plano ou realizar o cancelamento sem custo.

Franquias até fazem sentido na telefonia móvel, uma vez que a rede é compartilhada, a demanda de uso é menos previsível e essa é uma das formas de controlar a qualidade do serviço. Acontece que a banda larga fixa tem infraestrutura dedicada até a casa do cliente, então a desculpa de garantia de qualidade é inválida. É como se você pagasse uma fortuna por serviços de TV por assinatura e só pudesse ligar a televisão por algumas horas no mês porque a operadora não se preparou para o capítulo final da novela das oito.

Carlos Baigorri, superintendente de competição da Anatel, já assumiu publicamente que considera benéfica a existência de franquias de dados na banda larga fixa, como argumento de que isso permite que usuários que usam pouco o serviço paguem menos do que quem usa muito.

Resta torcer para que a investigação do Ministério Público tenha algum efeito positivo para os consumidores.

Quais são as franquias das operadoras?

Cada operadora possui diferentes planos e, consequentemente, diferentes franquias de dados. Veja:

NET Virtua

  • 2 Mb/s: 30 GB
  • 15 Mb/s: 80 GB
  • 30 Mb/s: 100 GB
  • 60 Mb/s: 150 GB
  • 120 Mb/s: 200 GB
  • 500 Mb/s: 500 GB

No término da franquia, ocorre redução de velocidade para a menor comercializada, exceto na velocidade de 500 Mb/s, cuja redução é para 10 Mb/s. A verdade é que a NET sempre estabeleceu franquia de dados em seus planos de banda larga, mas é muito raro ouvir relatos de usuários que tiveram sua velocidade reduzida por estourar o limite estabelecido.

Vivo

  • Banda Larga Popular: 10 GB
  • 4 Mb/s: 50 GB
  • 8 Mb/s: 100 GB
  • 10 Mb/s: 100 GB
  • 15 Mb/s: 120 GB
  • 25 Mb/s: 130 GB

Essas franquias são válidas para quem contratou o serviço a partir de 5 de fevereiro de 2016. Quem contratou o serviço antes dessa data continua com o acesso ilimitado por tempo indeterminado.

Promocionalmente não haverá redução de velocidade ou corte de internet até 31/12/2016. De acordo com a empresa, os clientes de tecnologia DSL terão velocidade reduzida pós-franquia, mas a Vivo não divulgou qual seria essa velocidade.

Ao menos por enquanto, os planos Vivo Fibra para pessoa física continuam ilimitados, mas os regulamentos para planos empresariais já explicitam limite de dados com corte de acesso caso o cliente extrapole a franquia de seu plano.

GVT

Não há franquia de internet e a operadora sempre usou isso como diferencial para conquistar novos clientes. Talvez apareçam novidades a partir do dia 15 de abril, quando a marca deixa de existir e se tornará Vivo.

Oi

  • Planos até 2 Mb/s: 60 GB
  • 5 Mb/s: 70 GB
  • 10 Mb/s: 90 GB
  • 15 Mb/s: 110 GB
  • 20 Mb/s: 110 GB
  • 25 Mb/s: 130 GB
  • 35 Mb/s: 130 GB

O último sumário de planos publicado pela Oi informa que promocionalmente até 15/03/2016 a franquia seria ilimitada, mas que a condição seria renovada automática e mensalmente, salvo comunicação prévia da operadora com antecedência mínima de 30 dias. O jogo pode mudar a qualquer momento, mas conforme apontado no editorial Vivo, não estrague a nossa internet, a Oi sequer tem tecnologia para aplicar a redução de velocidade, uma vez que em muitos lugares a troca deve ser feita manualmente na central regional.

Live TIM

Não há franquia de internet.

O que as operadoras dizem sobre isso?

BIE - Banco de imagens externas - Computador portátil com acesso à internet. Banda larga é o nome dado a várias modalidades de conexão à internet (satélite, fibra ótica, rádio) que operam com maior velocidade e maior capacidade de carregamento de dados. As conexões de banda larga são as mais adequadas para que os usuários acessem serviços virtuais como videoconferências, streaming de eventos ao vivo ou redes privadas. Estima-se que no Brasil um em cada quatro usuários de internet dispõe de conexão de banda larga fixa. O Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), instituído por meio do Decreto 7.175/2010, é uma política gerida pelo Ministério das Comunicações que tem como objetivo fomentar e difundir o uso e o fornecimento de bens e serviços de tecnologias de informação e comunicação. A proposta do PNBL é massificar a oferta de banda larga no país e promover o crescimento da capacidade da infraestrutura de telecomunicações. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
  • NET: Em nota ao Tecnoblog, a operadora se defende ao dizer que todas as opções de banda larga da empresa contam com franquias de acesso previstas em contrato. O modelo é determinado por estatísticas de uso dos clientes e serve para “garantir o correto dimensionamento da rede de banda larga para todos os usuários” e “preservar a experiência de uso”, tanto para clientes com uso moderado como os de uso intenso.
  • Oi: A operadora informou ao TeleSíntese que não pratica o corte da navegação após o consumo integral da franquia. Não falou, no entanto, sobre redução de velocidade, que é o que está previsto nos contratos de banda larga da empresa.
  • Vivo: Procurada pelo Tecnoblog, a operadora informou que a redução ocorrerá apenas para clientes de banda larga ADSL contratadas após 5 de fevereiro, e que o tráfego segue ilimitado de maneira promocional até 31/12/2016. O Telesíntese apurou que a operadora está avaliando a adoção de franquias também para a banda larga via fibra ótica.

Tenho banda larga há muito tempo e sempre foi ilimitado. Corro o risco de ter a velocidade reduzida?

Depende. A NET estipula franquia de dados desde que começou suas operações de banda larga, portanto, se você é um cliente dessa operadora, está sujeito à redução de velocidade sem precisar ser comunicado.

Planos da Oi anteriores a 2008 também não tinham franquia determinada em contrato, assim como os planos da Vivo até janeiro de 2016. Caso você tenha feito qualquer alteração no seu plano, incluindo negociação de valores ou mudança de velocidade, está sujeito aos novos regulamentos especificados pela operadora.

Antes de se desesperar por novos planos e negociar descontos com a operadora, pondere bastante, uma vez que seu plano será automaticamente alterado para uma modalidade nova, que provavelmente contará com franquia de dados.

Quanto eu gasto por mês de internet? É possível medir o consumo?

Com tantas plataformas de conteúdo sob demanda, jogos com compra por download e serviços de backup online, é fato que as franquias estabelecidas pelas operadoras são insuficientes. O Manual do Usuário mostra que o uso básico de uma única pessoa pode passar de 150 GB.

Só você pode responder à pergunta desse tópico monitorando o consumo de internet. Abaixo estão diversas alternativas para lhe auxiliar na tarefa.

Por meio da própria operadora

Por enquanto, a NET é a única operadora que possui ferramenta que permite ao usuário aferir o consumo de dados. Para acessá-la, basta procurar a opção de consumo de franquia na área do cliente. A Vivo informou que um portal similar será disponibilizado assim que as franquias entrarem em vigor.

net-consumo

Windows

A Microsoft incluiu um contador de dados nativo desde o Windows 8. Basta abrir as configurações de rede e internet e abrir a opção “Uso de Dados”. O consumo é detalhado por tipo de conexão (seja cabo Ethernet, Wi-Fi ou até mesmo uma conexão PPPoE) e é possível verificar o consumo de cada aplicativo instalado:

medidor-windows-1 medidor-windows-2

Mac

Existe um contador de dados integrado no sistema. Basta abrir o Monitor de Atividades e, em seguida, a aba “Rede”. É registrado o consumo de rede de cada processo. O incômodo é que o contador é zerado a partir do momento em que o sistema é reiniciado, exigindo que o usuário anote o consumo toda vez que for desligar seu computador.

activity-monitor-consumo

Roteador

É a melhor alternativa, por medir todo o tráfego de sua conexão banda larga. Diversos roteadores possuem sistemas de medição de consumo de internet. Caso seu roteador não possua isso de fábrica, fica a alternativa de instalar o DD-WRT se seu dispositivo for compatível, que acrescenta essa e diversas outras funções.

Screen Shot 2016-03-22 at 15.13.26

Smartphone

O Android já possui nativamente um contador de dados para Wi-Fi, bastando acessar a opção “Uso de Dados” dentro das configurações. Já para o iOS é necessário instalar alguma ferramenta, como o DataMan (US$ 1,99) ou My Data Manager (gratuito).

Tecnocast.zip 001 – Do not, my friends, become addicted to the internet

Gravamos uma edição especial do Tecnocast para discutir os limites na banda larga fixa. O modelo de negócio das operadoras está em risco, pois todos os seus serviços estão deixando de existir e migrando para dentro da internet. É fato que o usuário não pode pagar o pato, mas também não existe almoço grátis. O que fazer? Dê o play!

zip