Início » Computador » Não vai ser fácil lançar PCs com Windows 10 e processadores da Qualcomm

Não vai ser fácil lançar PCs com Windows 10 e processadores da Qualcomm

A Intel mandou uma indireta para a Microsoft e a Qualcomm, que trabalham para emular x86 em chips ARM

Paulo Higa Por

Uma das grandes promessas para 2017 são os PCs com chips ARM e Windows 10. A Microsoft e a Qualcomm permitirão que softwares desenvolvidos para a arquitetura x86, utilizada em processadores da Intel e AMD, sejam executados por emulação. É a primeira vez na década que teremos uma nova (e forte) concorrente no mercado de chips para PCs. Mas tinha uma Intel no meio do caminho.

Na quinta-feira (8), no aniversário de 39 anos do primeiro chip x86, o Intel 8086, a empresa publicou um editorial com indiretas bem diretas para a Microsoft e a Qualcomm. A Intel sugere que as duas empresas, ao emularem código x86 em processadores ARM no Windows 10, estão infringindo direitos de propriedade intelectual e podem sofrer processos por quebra de patentes.

A Intel diz que protege suas inovações no x86 e não as licencia amplamente para terceiros. “No início do nosso negócio de processadores, a Intel precisava impor seus direitos de patente contra várias empresas”, afirma a fabricante, citando AMD, Cyrix, Via e Transmeta como exemplos das acionadas judicialmente. Os processos não foram necessários nos últimos anos “porque outras companhias têm respeitado os direitos de propriedade intelectual da Intel”.

No parágrafo mais direto, a empresa comenta: “houve relatos de que algumas empresas podem tentar emular a arquitetura proprietária x86 da Intel sem autorização”. Não precisa pensar muito para lembrar da Microsoft, responsável por desenvolver o emulador de x86 do Windows 10, e da Qualcomm, que trabalha para levar o Snapdragon 835 aos computadores.

Diz a fabricante que a americana Transmeta foi a última empresa que tentou vender um chip compatível com x86 por meio de técnicas de emulação, justamente o que Qualcomm e Microsoft estão tentando fazer. A Intel processou a Transmeta, que não obteve sucesso comercial e desistiu do mercado de processadores há dez anos; a pequena empresa acabou fechando as portas em 2009.

Transmeta Crusoe era um processador compatível com x86 que consumia menos energia que os Intel

A Intel termina dizendo que "não admite a violação ilegal de suas patentes" e espera que "outras empresas continuem respeitando os direitos de propriedade intelectual", por isso, vai continuar de olho para "proteger suas inovações e investimentos".

O recado é simples: a Intel não vai deixar que Microsoft e Qualcomm sigam adiante em seus planos sem uma briga na justiça. A Intel já demorou para agir no passado e não conseguiu se dar bem no mercado de smartphones, que hoje é dominado pela Qualcomm, então é certo que fará de tudo para dificultar a vida da concorrente.

Os PCs com processadores ARM prometem duração de bateria até 50% mais longa em relação aos x86 e uma placa mais integrada e compacta, que permitirá a criação de máquinas com novos formatos. Assim como os smartphones, eles poderão ficar sempre conectados a uma rede 4G, mesmo em standby, com uma autonomia até quatro vezes maior que um Intel equivalente.

Quem perde é o consumidor, que pode ficar sem uma concorrente por causa de uma guerra de patentes. A AMD, mesmo estando otimista com os chips Ryzen, não é uma ameaça de verdade há muito tempo: estima-se que a Intel tenha uma fatia de mercado de inabaláveis 80%. Fato é que os próximos meses não serão fáceis para a Qualcomm, que também está sofrendo um processo milionário da Apple.

Atualização às 16h21. Em nota à imprensa, a Qualcomm preferiu evitar conflitos, afirmando que achou a "publicação no blog de um de nossos concorrentes muito interessante", sem citar nominalmente a Intel, e ressaltando as vantagens do Snapdragon 835 nos PCs com Windows 10. A empresa também diz que "a tecnologia irá mudar o futuro da computação pessoal”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

LuizF
A resposta não seria a Microsoft desenvolver um Windows preparado pra rodar em ARM? Já q emulação não é legal. E a Intel não manda no Windows
B4klaudio
E a Intel já está flertando com a arquitetura ARM tambem ...
Paul
Parece que eles já tem uma distribuição Linux: Azure Cloud Switch.
Paul
E o que a Intel tem a temer se a Apple lançar um Macbook com chip próprio? Apple ñ significa ''nda'' nesse mercado, ela ñ dita o rumo do mercado desk. Só continuaria isolada como sempre, já que o A11 ñ suportaria outros SOs. Vcs ñ entendem que msm a Intel perdendo o bonde do Mobile(como a MS), NENHUMA empresa pode enfrentá-la quando se trata de processadores para desktops e notebooks(ah, mas os PCs estão morre... zzzzz). Ñ é a toa que ninguém até hje conseguiu sequer incomodar.
wzwellington
Ok, agradeço pela paciência e atenção
codsid
Um ARM vai fritar se tentar rodar código otimizado para determinada instrução. Pois não tem instrução e vai precisar de muito mais ciclos para processar a mesma coisa do que um processador instruído.
codsid
Aí entra a velha discussão entre processadores RISC e CISC.
Theo Queiroz
Se vc está se referindo ao fato do ChromeOS rodar apps do Android, não acho que exista gambiarra alguma. E sim, vários apps são incompatíveis, mas aí são os que precisam de giroscópio, acelerômetro ou que só funcionam por toque. Aí fica praticamente impossível usar esses aplicativos num hardware de notebook.
@Sckillfer

ARM também, qualquer distro Linux tem versão ARM. A questão é a fabricante dar suporte com os drivers e um bootloader aberto, coisa que os tablets e telefones x86 também não tem, tanto que comprei um tablet x86 achando que ia substituir um laptop (afinal, é essa a propaganda da MS) e quebrei a cara, propaganda enganosa do inicio ao fim, drivers tão restritos que nem o recovery do próprio Windows reconhece, dejavu do Windows XP.

Sckillfer
ARM também, qualquer distro Linux tem versão ARM. A questão é a fabricante dar suporte com os drivers e um bootloader aberto, coisa que os tablets e telefones x86 também não tem, tanto que comprei um tablet x86 achando que ia substituir um laptop (afinal, é essa a propaganda da MS) e quebrei a cara, propaganda enganosa do inicio ao fim, drivers tão restritos que nem o recovery do próprio Windows reconhece, dejavu do Windows XP.
@Sckillfer

Vale acreditar na experiencia com o i7 U, que é o olho da cara e é uma bela bosta. Da mesma forma que não é porque a Apple diz que é verdade, não é porque é i7 que presta. Intel vem fazendo degradando a linha com o HQ, U e agora (a piada do) Y.

"Então ela poderia ter utilizado o A10 no Macbook de 12, já que o msm tem um Core M3 meia-boca." E roda os apps do macOS como sem x86? Não é exatamente disso que se trata esse artigo? Ou nem leu?

Sckillfer
Vale acreditar na experiencia com o i7 U, que é o olho da cara e é uma bela bosta. Da mesma forma que não é porque a Apple diz que é verdade, não é porque é i7 que presta. Intel vem fazendo degradando a linha com o HQ, U e agora (a piada do) Y. "Então ela poderia ter utilizado o A10 no Macbook de 12, já que o msm tem um Core M3 meia-boca." E roda os apps do macOS como sem x86? Não é exatamente disso que se trata esse artigo? Ou nem leu?
@Sckillfer

E o i7 U e (principalmente) o Y (que nada mais é que o m7 renomeado) fazem isso? Porque pela minha experiencia eu já digo: https://uploads.disquscdn.c... .

Sckillfer
E o i7 U e (principalmente) o Y (que nada mais é que o m7 renomeado) fazem isso? Porque pela minha experiencia eu já digo: https://uploads.disquscdn.com/images/390c94c4bda23643b939a798f8c35b28954d8855f4a294e3fe555bb927f7a72b.gif .
ochateador
Roda em menos de 1h um render de um arquivo de 100 MB do photoshop/autocad/solidworks enquanto toca uma música e o sujeito passeia na internet com seu navegador favorito que vai ter 20 abas abertas ? Considere que ainda vai ter o cliente de e-mail aberto e diversas outras aplicações ociosas mas que estão abertas.
Exibir mais comentários