Início » Software » Tecnocast 070 – É o fim da guerra dos browsers?

Tecnocast 070 – É o fim da guerra dos browsers?

Por
27/07/2017 às 20h14
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Em um passado muito distante (pelo menos em anos de internet), um dos passatempos preferidos dos aficionados por tecnologia era testar vários navegadores diferentes e torcer pela dominância do seu predileto. Navegador (assim como antivírus e sistema operacional) era como time de futebol: você escolhia um e o defendia até o fim.

E assim, metade dos tópicos em fóruns de tecnologia eram de usuários enaltecendo os novos recursos seu navegador predileto – como um torcedor de futebol feliz com as novas contratações de seu time.

Mas, segundo Andreas Gal (ex-CTO da Mozilla), esses tempos ficaram para trás. O Chrome não só venceu, como é bem possível que todos os seus concorrentes estejam mortos em dois ou três anos (menos o Safari). Será?

Dá o play e vem com a gente!

No YouTube

Participantes

Caixa Postal

Mande a sua mensagem: [email protected]

Assistente de Compras do TB

Comprar pelo melhor preço é muito mais fácil com o Assistente de Compras do Tecnoblog. Nossa extensão monitora milhões de produtos em centenas de lojas e te avisa se ele está em seu melhor preço. Ela ainda conta com um módulo Testador de Cupons que coleta e aplica automaticamente cupons de desconto no seu carrinho de compras.

Usando o Assistente de Compras no seu Chrome você também ajuda o TB a produzir o melhor conteúdo de tecnologia do Brasil. Baixe agora!

 Assine o Tecnocast

Edição e Sonorização

Tecnocast é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

Arte da Capa

Arte da capa por Ilustrata.

  • Zé Wanderer

    firefox nunca vai morrer, EU ACREDITO!!!!!

    • Quando é o ex CTO da própria Mozilla que tá falando, dá aquele medinho. 😂

      • Zé Wanderer

        acho que ele foi meio pessimista, o firefox ainda vai durar bastante, nem que seja só pra quem não gosta do chrome

        • Eduardo Schicovski

          Meu caso kk

      • Luciano

        Se tem gente pedindo para a Adobe abrir o código fonte do Flash para mantê-lo vivo, eu não duvido de mais nada.

        • Marcus Araújo

          Internem essas pessoas.

          • Luciano

            Sim, hahaha

    • Plugin pra download de vídeo do Youtube !
      FF é imbatível, muito melhor que o Chrome

      • ochateador

        4kdownloader portable ?

  • Pegasus

    O Safari pode não morrer, já que vem embarcado e é muito usado por usuários dos sistemas da Apple, mas comparado com o restante do mercado (PCs e Smartphones Android), sua presença é irrelevante.

  • Já digo antes mesmo de ouvir o cast, o Chorume só conseguiu toda essa fatia de mercado pelo abuso do Google em enfiar ele em todo e qualquer lugar. É igual Baidu, se bobear instalou e você nem viu.

    Opera está bem apresentável pelo que vi outro dia, estou gostando muito.

    Firefox está perdido mas passa por mudanças necessárias, tem um futuro promisso apesar dos pessimistas.

    Vivaldi… uma pena que seja baseado no Blink, mas pra mim não tem mais volta, a fartura de opções é algo que eu sentia muita falta no Opera Clássico, falta apenas mais polimento. Uma peque que seja baseado no Blink, mas até que está com um bom desempenho. Ainda sem sincronização mas ela está chegando, e novamente uma pena que seja baseado no Blink.

    • Isaias Freitas

      Assim que o Facebook derrubou o Orkut…

    • Joaomanoel

      A diferença, IMO, é que o Chrome merece. Mesmo sendo da Google (que um montão de gente hatea) é um dos programas mais importantes pra mim. Todos os navegadores q testei até hj nunca chegaram ao patamar dele em velocidade. Todos sempre engasgam ou travam em tarefas triviais, mesmo em PCs parrudos. Nunca entendi isso. Custa o povo “copiar” as qualidades do Chrome, pelo menos?

      • Petrus Augusto

        Uma coisa que o pessoal não entende bem (é serio, as pessoas inclusive, os que dizem que são de T.I, não entendem), é que o Chrome consome muita memoria e por isso é rápido (tá praticamente todo carregado assim que inicia o daemon).

        -Ah, mas consome muito,
        Sim, por isso é rápido… Veja o Firefox, consome menos, e é mais lento. Simples assim.

        Tudo bem que a um tempo atrás, o nome de desenvolvimento do Chrome devia ser MemoryLeak-Browser mas hj em dia, tá bem melhor.

        • ISSO.

          Obrigado.

          • Higa, já falei que programa nenhum tem direito de usar toda a memória do seu computador ao ponto de fazer o sistema quase travar.
            Se eu abro dezenas de páginas tudo bem ele usar bastante memória, mas apenas para se manter aberto, sem nada, usar centenas de megabytes, sem necessidade, centenas de megabytes por mais simples que uma página seja, isso não é certo.

            Além de que velocidade não é tudo.

            E alguém já descobriu como desabilitar de uma vez por todas o botão de “Cast” dos vídeos?

        • Pietro

          Entao quem tem PC do Show do Milhão ou quer economizar bateria/energia deve se preocupar com o consumo de CPU do browser em vez de RAM?
          Isso daria um ótimo “HigaReporter: entenda de uma vez por todas essa porra”. Vejo a concorrência fazendo uma lambança… no primeiro paragrafo do artigo dizem uma coisa e na conclusão desdizem o que dissem. Repete 231233X por ano.

          • Petrus Augusto

            Entao quem tem PC do Show do Milhão
            Esse sefu, qualquer Browser mais “moderno” vai se tornar uma carroça nesse PC.

            quer economizar bateria/energia
            Consumo de energia não tem muito haver com a RAM e sim com a CPU.

            O Chrome cria, literalmente, um novo processo para cada aba e a mantem em execução em 2º plano, e com isso, ele mantem processando também as extensões (e JS) ligadas a essa aba e tal.

            Não posso dizer se esse é realmente a filosofia que eles querem ou se é um efeito colateral que eles não dão bola. Mas é assim que é a um bomm tempo.

            É essa é a diferença que faz o Chrome devorar a bateria, ao contrário do Safari (por exemplo), que suspende os processos das abas out-focus.

            PS: Não confundir com baixar a página,com processa-las. Blz? Abçs

          • Marcos Guilherme

            Seria a solução isso que o Safari faz, uso chrome no serviço por não ter opção de uma navegador melhor, visto que o Mozila aq não atende muito bem os plugins e extenções que uso. O pc daq é uma bosta, daí preciso de RAM. Já la em casa, devido aos vários vírus e adware que minha filha pegava no chrome mudando até página inicial (um saco pra tirar as vezes), troquei pelo Edge do win 10, e hj considero o melhor.

    • Rodolpho Camargo

      Tirando os Androids (o que faz sentido total), nunca vi o Chrome ser instalado em computador nenhum sem permissão…

      • ditom

        Até bem pouco tempo atrás, Chrome era o único que se conseguia instalar sem permissão de administrador…

        • Rafael F. Silva

          O firefox é só descompactar e usar – nem precisa instalar, e isso até em linux debian based.

      • Ele vinha/vem em instaladores de todo tipo de programa, fora os anúncios onipresentes do Google.

    • jrzbraga

      VIvaldi e Opera foram construídos em cima do Chrome, sendo assim são praticamente o mesmo browser.
      Mesmo uso de RAM, mesmo uso de CPU (tirando alguns ajustes feitos pelas empresas).
      Os mais populares que se diferenciam hoje é Firefox, Chrome e Safari.
      Instale os 3 e use o que gostar.

      • Opera entrou como parceira do desenvolvimento do Blink, Vivaldi acho que não.
        O maior obstáculo para o Vivaldi conseguir reproduzir a experiência do Opera Clássico, e do Opera Novo em agradar os usuários antigos, é que muitos detalhes do Presto não são possíveis do de se reproduzir no Blink. O time do Vivaldi está fazendo “milagre” com as opções de personalização e recursos que estão entregando, apesar de não ser possível recuperar o “look and feel”.

  • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    O Firefox tá empestado de SJW ferrando com o browser literalmente. O Firefox já era! Agora é depender dos forks do mesmo.

  • Só no soundcloud dessa vez @mobilon:disqus ?

    • Sai no YouTube amanhã. Leva mais tempo pra exportar. 🙂

  • Luciano

    Quanto aos chats falsos, eu sempre entro neles escrevendo algo assim: akfgdiodfjsdofgjfpogy (e aperto Enter). Aí, o chat exibe a opção de falar diretamente com um atendente.

  • O hardware evoluído mudou muito como enxergamos o software. A gente brigava pra ver qual era mais rápido, hoje tudo é rápido.
    O mesmo serve pra smartphones, todos tem desempenho bom, cabendo vc escolher apenas o que mais agrada esteticamente ou nas funções ou whatever.

  • Marcus Araújo

    A guerra dos navegadores foi algo que felizmente ficou para trás. Digo felizmente porque, até não muito tempo atrás, eu dependia do Firefox ou IE para acessar o site do meu banco, mesmo sendo um usuário do Chrome. Hoje em dia isso é algo superado, já consigo acessar inclusive utilizando o Opera. É algo que de fato facilitou nossa vida e também facilitou a vida de quem não sabe o que é um navegador: a pessoa simplesmente acessa e o negócio funciona. Na época do IE dominante, isso era um problema porque o IE era um problema, com sua insegurança e transgressão aos padrões web. Hoje, arrisco dizer que, com exceção óbvia do IE e também do Edge, que ainda precisam apelar para um botão de modo compatibilidade, todos os navegadores estão bons, alguns com diferenciais que atendem seu público, como o Opera.

    Lembro que no início do Chrome, o Google adotou uma estratégia meio “Baidu”: as pessoas buscavam algo para instalar no PC e o Chrome “aparecia” instalado, lá pelos idos de 2008/2009, mas felizmente se mantinha muito mais discreto do que as ferramentas do Baidu. E confesso que foi assim que conheci o Chrome, numa dessas instalações desatentas. Até então, era ferrenho usuário do Firefox, tão extremamente convencido de minha escolha em detrimento do IE que já nem mais acompanhava o mercado de browsers, mas insatisfeito com o desempenho do navegador em minha máquina. O Chrome mudou minha experiência, mas o que de fato me fez abraçar o navegador, além dos recursos citados no Tecnocast, como pesquisa na barra de endereços, foi saber que havia uma empresa séria como o Google por trás. Isso facilitou na quebra da minha resistência e também ajudou a quebrar a resistência de muita gente que também achava que o desempenho do Firefox estava deixando a desejar, mas não via uma solução viável por inexistir, até então, um nome forte na briga.

    Falando em Baidu, lembrei que este também tinha um navegador que adorava se instalar sozinho na máquina das pessoas. Tinha umas funções bacanas, mas sua aparição foi tão mais invasiva que a do Chrome que simplesmente a marca ganhou uma antipatia e aversão que até hoje se tem aqui no Brasil. Temos aqui a cultura no meio popular de achar que é vírus tudo aquilo que não solicitamos conscientemente que se instale na máquina, e numa dessas foi o Baidu Spark. Enfim, tentaram se colocar como “à disposição do usuário” e acabou sendo um tiro no pé ao ponto de (felizmente) a marca reduzir essa prática.

    Sobre aplicativos padrão de sistema, concordo com o que foi colocado. Até hoje meu pai utiliza o IE (estranhamente mesmo tendo o Chrome e Firefox instalados em seu notebook, os quais ele praticamente não utiliza) e no smartphone Samsung, utiliza o navegador da Samsung. Sei que esse apego ao IE teve como início os problemas para acesso ao internet banking, mas enraizou-se como uma cultura dele que ele utiliza até hoje.

    Enfim, acho que a briga dos navegadores ficará cada vez mais de lado muito também porque os navegadores ficaram de lado, concordando com o ex-CTO da Mozilla. Hoje em dia tem app para tudo, e se antes o navegador era um meio de acessar as redes sociais e o e-mail, hoje os apps cumprem esse papel de forma muito mais prática para o usuário.

    • ditom

      Infelizmente minha experiência é oposta a sua. Na época da dominância do Explorer, eu o usava para tudo. Hoje, por conta de incompatibilidades, sou obrigado a usar tanto o Explorer quanto Firefox e Chrome. E acho isso uma lástima, um retrocesso…

  • Safari me é o suficiente. Chrome no Android.

  • Isaias Freitas

    Pelo menos eu não gosto do crome”

  • Molinex

    O problema é que a maior parte dos navegadores top hoje, já usam a base do Chromium como backend. Tipo opera, vivald, e muitos outros, além do próprio Chrome. E a realidade é que usam porque a qualidade do blink, ou da v8 é incomparável…

    Por exemplo, o Opera já era pra estar morto a muito tempo, pela quantidade de usuários e se tivesse que correr atras de criar o navegador só com código próprio. E graças ao chromium, eles tem um backend pronto e de qualidade, e podem investir no frontend, e colocar os diferenciais que os usuários do Opera curtem…

    Fora dessa rota temos o Edge (EdgeHTML), e Firefox (Gecko), e o safari (webkit) mas a distancia é absurda. Talvez menor no caso do safari, visto que o blink, é um fork do webkit, que por sua vez era um fork do KHTML, que por sua vez foi criado pela galera do KDE, pra tentar competir com o gecko, em uma época onde o gecko era o que é o blink hoje…

    Resumo da Opera (melhor navegador do mundo):
    Vejo dois desfechos para essa historia. Ou, todo mundo vai usar um backend Chromium based, e apenas investir na interface com o usuário pra tentar oferecer algum diferencial. Ou alguem vai criar um novo motor, melhor do que o blink é hoje. Era o gecko, depois veio o webkit, e hoje temos o blink, a tendencia é surgir algo melhor…
    De qualquer forma, opções de navegadores não acabarão. Mesmo que você escolha só baseado em algum truque de interface, creio que as opções serão mantidas…

    • Petrus Augusto

      Exatamente… Quando eu vejo alguém falando:
      -Ah, o Opera é melhor, e não sei o que…
      Apenas digo: ‘OK’ e penso: ‘Sabe de nada inocente’.

      • Molinex

        Hoje o Opera tá bem melhor…
        Como é baseado no Chromium, tem o mesmo desempenho do Chrome, e com uma interface mais agradável. E esse negocio de interface o Opera sempre caprichou…
        Ruim ele era, na época do “presto” (não presto). Naquela época o bagulho era doido…
        E isso, falando do Opera de desktop. O Opera de celular (mini), ainda é ruinzinho…
        De qualquer jeito só louco usa… kkk… São poucas pessoas…

        • Petrus Augusto

          Tipo, falei me referindo ao motor,

          A interface dele é melhor mesmo… Não o uso apenas por comodidade minha (sinc. da conta do Google), mas é bom.

          Falei apenas pensado no Engine por baixo. 😉
          PS: Eu usava o Opera antes, a uns 6/7 ano atrás… Na época que eu era um babaca-linux-evengelizer! (sim, tenho passado podre… Sorry).

          • Molinex

            Pode crer

    • Wagner Albuquerque Filho

      Cara, penso da mesma forma que você. Uso Opera desde 2004 e em pleno 2017 não sei viver sem o mesmo. (Passei uns 2 anos sem o Opera, quando ele vivia um momento ruim rsrs).

      • Molinex

        É meu navegador padrão também. Afinal tem a qualidade do chrome, com uma interface no ponto certo. Não é tão simples quanto a do chrome, e nem é tão cheia de treco, como a do vivaldi. É na medida certa…

        • marcgtsr

          também uso o Opera a mais de uma década, e praticamente todos aos quais eu apresento passam a usar ele… a interface do chrome é muito limitada.

          • Molinex

            Tinha o Opera instalado na época do presto, mas quase não usava. Era só pra testar coisas. Passou a ser meu navegador padrão a uns 3 anos. Um dia eu enjoei do chrome, fui testar outros navegadores, e o Opera me agradou mais. Dá pra customizar legal, usar extensões do chrome, e nativas do opera, consigo gerenciar melhor meus favoritos, sincronizar com o Opera mini (eu sei que o opera mini é fraquinho mas como meu celular também é, o mini é o navegador que roda melhor), e recentemente, ainda colocaram uns web apps de mensageiros na barra de ferramenta, o que agilizou minha vida…

      • Cibelly Aguiar

        Também uso o Opera. É leve e muito funcional. Única coisa que ainda não acho muito legal é a integração de Favoritos, acho um parto copiar favoritos de um navegador para o Opera (pode ser que eu não esteja fazendo direito rs). Mas gosto muito dele.

    • Só que o Blink não é tão bom assim, muito inflado.
      Entre outras coisas que não estou com paciência de comentar.

      • Molinex

        Não entendi direito…
        O blink surgiu justamente porque o webkit era inflado. Muitas coisas que estavam no webkit por conta do safari, o chrome não usava. Aí que surgiu a necessidade de se fazer um fork, aproveitando só as partes necessárias do webkit. Pra você ter uma ideia. O blink se resume em renderizar o html e css das paginas, de tão enxuto que ele é. E diferente dos outros motores de renderização, ele não interpreta javascript, assim como faz o gecko, o edgeHTML, ou o próprio webkit…
        Nos chromium based o javascript é pre compilado, e roda em uma maquina virtual, chamada V8 (ela mesmo, quem usa nodeJS, conhece) com a mesma velocidade de um binário compilado…
        Como eu disse blink + V8, é incomparável. E você pode não gostar dessas tecnologias por qualquer motivo. Menos por falta de qualidade…

        • Webkit foi limpo para se tornar o Blink, mas desde então muita coisa foi adicionada, muita coisa que existe para construir o ecossistema do Google.

          • Molinex

            O mais engraçado daqui, é ver as pessoas comentando se baseando em ódio que sentem por determinada empresa. Isso torna tudo mais engraçado…

            O ecossistema da google é uma coisa tão vasta, tem youtube, drive, pageranking, adsense, android, assistent, gmail, hangout, etc…
            Desenvolvimento de software é uma coisa modular, e o código do chromium é aberto. Eu gostaria que você me mostrasse, no código do blink, alguma citação, pode ser até um comentário no código, que seja referente, a alguma dessas tecnologias do ecossistema da google…

            Vou repetir o blink, apenas renderiza html, e css. Essa é a parte que compete ao blink em um navegador…

            É obvio que o chromium, e até mais o chrome, como um projeto completo, possuem partes que funcionam em conjunto com o ecossistema da google, como por exemplo, o blob binário responsável pela busca por voz, que nada mais é do que a base do google assistent. Entretanto isso, são outros modulos do navegador (de um projeto completo), e essas partes não tem ligação com o blink…

            De modo que, ao construir uma nova tecnologia, com essa tecnologia, você usa dela apenas o que te convém. O Opera por exemplo, usa o blink, a V8, e o devtools do projeto chromium. O resto das partes que compõem um navegador, são desenvolvidas pela Opera…

            Acho que é isso, e já sei até, qual vai ser sua próxima resposta. Pode ser: O silencio.
            Pode ser: texto muito grande fiquei com preguiça de ler.
            Pode ser: Parei de ler em alguma parte…
            Ou a mais engraçada de todas: Não dá pra discutir com um fanboy…

            😆 😆 😆

          • Você sabe que existe uma versão “ungoogled” do Chromium não é? Por que ela existe?
            Meu ponto é que não é tão “otimizado” quanto poderia (se fosse não fariam promessas frequentes de usar menos memória), e me irrita ver muita gente defendendo que tem que usar mais memória ainda, que está usando pouco, que o usuário que tem que se adaptar e satisfazer o navegador ao invés de o contrário. Para alguém que tem problemas com isso, irrita.

            Existiam motivos para os usuários do Opera Clássico se sentirem abandonados, o comportamento e apresentação do Presto era diferente ele tinha características e recursos não presentes nos concorrentes. Não é apenas por caridade e espírito de cooperação que Opera e outros contribuem para o Chromium, eles querem garantir padrões que os agradem e recursos que eles querem implementar em seus navegadores.

          • Molinex

            Nossa mano, gostei de ver…
            Sim existe, um chromium ungoogled, que além de não fazer a telemetria e confisco dos seus dados de navegação, também é completamente livre de blobs binários, e tudo é 100% código aberto.
            Acho que ele existe, pra quem acha que o chrome é um spyware. O que é uma meia verdade. De qualquer forma, e vai por mim, independente do navegador que você use, a Google sabe o que você faz na internet…

            Sim o chrome consome muita memória, mas esse é um defeito do projeto como um todo, e não de partes dele. Entretanto, acho justificável pela capacidade e qualidade no aplicativo. Pode ficar melhor, ser mais otimizado?
            Acho que sim, e espero que os desenvolvedores consigam melhorias nesse quesito. Realmente pera alguem que tenha pouca memória, pode ser inconveniente. Mas isso também é relativo, tenho 4GB de memoria, uso o Opera como navegador, Atom (por incrivel que pareça também é um fork do chromium, comilão de RAM), como editor de texto, rodando no GNOME (conhecido por ser pesado com a memoria), e nunca vi a maquina engasgar. Ou seja, não posso dizer que o fato do chrome consumir memoria me atrapalha, ou me irrita…

            Sim os usuários do antigo Opera devem ter ficado desamparados, mas ou o Opera adotava o backend do chromium, ou a empresa mais tempo, ou menos tempo, iria parar com o navegador. Então o que é pior, ficar sem o presto, ou ficar sem o Opera?

            E obrigado pela resposta, já tava esperando algum clichê tipico de quem comenta aqui, pelo contrario, bons pontos levantados…

    • Sidney Moraes

      Concordo com o que você disse, e para completar: se o Servo não ser melhor que o Blink, não sei o que será mais. Caso queira testar, Chromium totalmente livre se chama Iridium browser.

      • Molinex

        Também to ansioso pra ver o Servo. Não entendi direito como a mozilla deve implementar ele. E estava esperando um anuncio bombástico, tipo:
        Firefox, agora com um novo motor de renderização…
        Mas pelo que eu entendi, eles vão lançando as coisas aos poucos, o que me deixou impaciente…
        De qualquer forma o Servo promete…

        • Sidney Moraes

          Acredito que talvez o Servo venha a substituir o Gecko, que de certa está ficando um pouco ultrapassado em relação ao Blink.

          • Molinex

            Sim, só resta saber quando eles vão implementar. E pelo que parece, eles vão ir substituindo o Gecko pelo Servo aos poucos. Então ainda deve demorar um pouco, pra gente ver esse novo motor completo, rodando no FF. Mas é como eu disse, esse Servo promete…

  • Veritas

    Firefox é uma maravilha!

    De 1 ano para cá, melhorou em tudo.
    Fora que a quantidade de extensões para ele é insuperável.

  • Andre Kittler

    Mozila tinha quem gostava, e muitos foram para Chrome. Então começaram a tentar ser chrome, e OBVIO muitos foram para o Chrome de verdade (qual vantagem de usar um Chrome-wanna-be?). Perderam por suas decisões quando estragaram o navegador, e não porque o google é melhor.
    Opera e Vivaldo, ambos, são muito superior. Pessoalmente acho Opera melhor atualmente, mas acredito no Vivaldi em longo termo.
    Estamos como estávamos a anos atras na verdade: tem um navegador, limitado besta simples e de uma empresa com praticas monopolistas, com 80%+ do mercado. E as pessoas estão começando a cansar…. 2 ou 3 anos e aposto o oposto desse infeliz: o Chrome vai ter concorrência.
    Parabéns, Mozila, por um CTO que não entendia o mercado e com isso matou seu produto.

  • Ricardo Bahia

    Sou da época quando o IE 4 matou o Netscape e vibrei com isso. Não queria largar o IE (!) mas, a leveza e a qualidade do Chrome me fizeram optar por ele e hoje esse navegador é o que eu mais utilizo. Não consigo usar o MS Edge e nem ou outros.

  • Pietro

    Que música é aquela que toca no final do podcast @mobilon:disqus @paulohiga:disqus ? Já virou a minha substituta da do encerramento do fantástico.

  • Leocadio A. de Melo

    p4z & b3m! entendo que os padroes web são os verdaeiros vencedores desta guerra; e o Firefox resgatou isto do Netscape… um fato curioso é a atual integração do navegador com a plataforma, e isso começou com a MS enfiando o IE goela abaixo junto c o Win98! entendo o valor da raposa nesta historia, pois, é o unico browser suportado p uma fundação enquanto os outros atrelam-se a corporações. []s livr3s,

  • iamyourfather – your mom likes

    Chrome
    o/

  • JN Marcos

    Não concordo com a possibilidade de fim de outros navegadores diferente do Chrome.
    Um ponto para isso é a adoção de padrões de tecnologia. Hoje, os navegadores são desenvolvidos buscando implementar os padrões da W3C (mais correto seria, padrão estabelecido no dia a dia). Ou seja, não há problema de incompatibilidade como existia na época de domínio do IE.

    Outro ponto é que pela dominância do Chrome, hoje apesar de mais usado, se torna o mais atacado pela comunidade de tecnologia. O Chrome, por exemplo, carregará essa imagem de ser pesado (e é) por muito tempo. Sofrerá com um movimento (provavelmente mais fraco que outros) de substituição.

    Na verdade, essa discussão é baseada sempre que a dominância de algo, acabaria com outros. Mas seja em SOs seja em programas de edição de imagens seja em navegadores, sempre há espaço pra outros. Só espero que os browsers não fiquem tão limitados a usarem a base do Chromium. Dos baseados nele, o que ainda não me encheu foi o Opera. Que usem outros motores ou use o seu. Ou mudem a interface.

    Para tentar quebrar esse reinado atual do Chrome, acho que o Edge seria, em tempo médio, candidato mais provável. A Microsoft parece está engajada em quebrar essa soberania nos browsers. Adicionaria o Firefox numa renovação (acho que a marca ainda é forte).

  • Highlander

    Acho que o uso da minha esposa é um bom exemplo do que os navegadores representam hoje para o “mainstream”. Minha esposa usava notebook para acessar Facebook, Netflix e Instagram pelo navegador, mas abandonou totalmente o notebook pelo smartphone. Daí que o smartphone quebrou e como estamos com o dinheiro muito curto atualmente deixamos pra depois a compra de outro. Acontece que depois que ela acostumou a usar os apps no smartphone ela não queria mais voltar a usar o navegador no notebook. Mas eu expliquei pra ela que hoje em dia existe apps também no notebook e que eu já havia instalado os apps do Facebook, Netflix e Instagram no notebook e que era exatamente a mesma coisa. E ela está usando assim sem problemas.
    (Os “apps” em questão são atalhos do Chrome posicionados exatamente no meio da tela que abrem direto nas páginas do Facebook, do Netflix e do Instagram. E já abre logado na conta dela, claro. E em cada um dos atalhos eu troquei o ícone do Chrome pelo ícone de cada um dos respectivos “apps”)

  • Nandico

    https://uploads.disquscdn.com/images/bbe779cc2577b5688d4e464a338785f2953bb0ee19ae53bba3a0b39da6557fce.jpg
    O sistema de Preferidos do Safari (Print), sync com iPhone e o fato do Chome do iOS ser um Safari com um interface personalizada (muito mal personalizada por sinal) somado ao consumo tosco de bateria do Chrome no MacBook Air não me deixam sair do safari tanto no Mac quanto no iPhone. E acho que vai demorar… Só mudaria pro Chrome se no iOS fosse um Chrome raiz kkkkk sem usar o Safari debaixo dos panos, tenho TOC com isso de Safari com outra cara.

    • Carlos Gabriel Arpini

      Cara, como você conseguiu visualizar os Favoritos nesse formato de pastas? Quando clico para ver os Favoritos, ele abre a barra lateral esquerda, que tem também a Lista de Leitura.

  • Vsoco

    Cara, não consigo abandonar a tela flutuante de YouTube do Opera…

  • Melo

    Firefox não pode ser o mais rápido,mas tem muitas extensões de segurança, downloads e acho que e mais seguro.
    Continuo usando o Firefox padrão e o chomium em segundo.
    Acho muito difícil acontecer do Firefox morrer.

  • Paul

    ”… O Chrome não só venceu, como é bem possível que todos os seus concorrentes estejam mortos em dois ou três anos (menos o Safari).”
    Pq menos o Safari? Por conta do iOS? É, pq se for depender do macOS o msm tá ferrado, pois o OS já ñ tem share e grande parte do pessoal usa Chrome tbm(Dev’s então…). Não entendi isso aí. Alguém?

    • Sidney Moraes

      É que no iOS o navegador mais usado é o Safari.

  • Paul

    O Edge tá ficando tão bom, mas ninguém liga pro coitado msm(é, a lembrança do IE ñ sai da cabeça das pessoas msm). Gosto do Opera, mas ele pra mim ainda é um Chrome com um ícone diferente. Meu preferido é o Firefox. Acredito na mudança desse cenário. Ok, ñ que o msm irá ultrapassar o Chrome, mas ao menos aumentar seu share.
    A Mozilla ñ tá desenvolvendo um novo Motor para o Firefox?

  • Eu concordo que o Firefox dificilmente voltará a ter o protagonismo de anos atrás, mas ele continua sendo bastante usado e isso deve ser suficiente para justificar sua existência. Se tiver 10% dos usuários ainda é bastante coisa em termos de volume para justificar sua existência. Faltou comentar das novidades que eles estão trazendo com o Quantum: se o novo motor deles realmente entregar tudo que promete, é possível que eles tenham novamente um navegador tecnicamente atraente e pode atrair alguns geeks de volta.

    E concordo com o Mobilon que os padrões vieram para ficar, mesmo que haja algumas compatibilidades não será aquele cenário tenebroso, boa parte dos sites devem funcionar bem em qualquer navegador que esteja de acordo com os novos padrões.

    Por fim, acho que os browsers de smartphones ganharão um pouco mais de destaque, afinal a tendência é usar cada vez menos apps e focar mais em webapps como foi o caso dos desktops. O problema de fazer isso no momento é a falta de poder de processamentos dos smartphones, mas isso já está ficando para trás, a Apple já está com poder de processamento a par de desktops.

  • Abel Aguiar

    Bom, quando falaram que os navegadores com maior complexidade vão diminuir com o tempo e os mais simples vão reinar, concordo com isso, mas uma coisa que temos que pensar é sobre o futuro, onde as pessoas de hoje estão no período de transição, onde a tecnologia de quando éramos mais jovens nem se compara a de hoje, as pessoas que estão nascendo agora, já vão está imersas nesse mundo, tudo que é novo achamos complexo e com o tempo vai ficando mais fácil, porque adquirimos o hábito e passamos a conviver de forma melhor com as novas tecnologias, diferente das pessoas que já vão nascer imersas nesse mundo tecnológico, que sua capacidade de aprendizado será totalmente diferente da nossa.

    Minha namorada tem um filho, caras ele tem 6 anos, teve um dia que ele chegou mostrando um review de um brinquedo no youtube, falando do preço que passava cartão, rir demais, as coisas hoje já estão mudando, o que é simples para essa nova geração, pode ser complexa para nós.

    Bom desde já agradeço, sou aqui do ceará, sou #dev e fã do podcast de vocês, vlws.

  • Juaum

    Essa guerra é cliclica, já já o líder começa a pisar na bola e é ultrapassado.

  • Sidney Moraes

    Queria deixar minha opinião sobre que eu já li a respeito do Chrome. Eu já li que o Chrome é o novo Internet Explorer, mas discordo pois quando o Internet Explorer dominou o mercado, o mesmo causou uma estagnação nas tecnologias de navegação ao contrário do Chrome que evolui a cada versão.

  • Carlos Gabriel Arpini

    Uma visão que acho interessante é que mesmo quando o IE tinha alguma fatia de mercado, tanto no Windows XP quanto no Windows 7, a Microsoft fez aquele péssimo movimento de separar o IE em dois, uma para a interface Metro (RIP) e outra para a Win32, com a chegada do Windows 8.
    Quem tentava usar o IE no então Metro, entrava naquele app que era simplesmente impossível de usar, com os charms, que escondiam as mudanças de página.
    Acho que foi aí que o IE morreu de vez. Hoje, mesmo com a tentativa do Edge, que é cheio de problemas – aqui não funciona via VPN nem acessa sites hospedados em rede local – acredito que a Microsoft não conseguirá reverter as perdas.

  • willian matheus domingos

    Pra mim ė o ópera o melhor para meu PC o chrome consome muita memória mas usei ucbrowser q ė bom tbm e tem uns Novos ai como mustang tbm

  • Márcio Novello

    Eu discordo com o fim do firefox . Hoje o firefox consome menos memoria e é mais estável que o chrome da google . Já o Opera é leve e o speed dial é show ( organizar ) .

  • Como o Tecnocast posterior, o 071, já saiu com a Caixa Postal, provavelmente não vamos mais responder aos comentários enviados aqui (geralmente só pegamos as mensagens do episódio anterior).

    Mas como esse programa continua recebendo comentários, acho importante deixar claro (como já respondemos no 071): a intenção deste Tecnocast NÃO É DISCUTIR QUAL NAVEGADOR É MELHOR, ou qual consome menos RAM, ou qual é mais rápido.

    A intenção é discutir o fim da guerra de navegadores, como o próprio título do Tecnocast diz, com foco mercadológico. E nesse sentido, aspectos puramente técnicos de cada browser se tornam praticamente irrelevantes na discussão.