Eu não compro um smartphone com bateria removível há anos. Meu último foi o Galaxy S2 Lite, substituído por um Nexus 4 em 2013. É um recurso cada vez mais raro de se encontrar, especialmente em se tratando de aparelhos top de linha.

Como nota o The Next Web, o lançamento do LG V30 marca o fim dos smartphones high-end com bateria removível, em se tratando de grandes fabricantes. E para algumas pessoas, isso é um problema.

LG V30, agora sem bateria removível

A Samsung começou a abandonar baterias removíveis à medida que migrou de materiais em seus smartphones, deixando o plástico de lado para adotar metal e vidro. Vimos isso inicialmente no Galaxy Alpha, em 2014; e depois nos flagships Galaxy S6 e Note 5, em 2015.

O Moto X nunca teve baterias removíveis. Elas são a exceção na linha Moto G (só o G5 e G4 Play têm isso), e ficam reservadas para os modelos mais baratos, como o Moto C/C Plus e Moto E4.

A Sony adota baterias não-removíveis em seus flagships há muitos anos, desde os primeiros Xperia Z e Z1. A Asus também faz o mesmo em quase toda a sua linha, com poucas exceções (como o Zenfone 2 Laser, Zenfone Selfie e Zenfone Go).

Aparelhos da OnePlus nunca tiveram bateria removível, assim como os da “nova Nokia” (HMD Global). Nem mesmo a BlackBerry, mais focada no mercado empresarial, adota isso: os mais recentes KeyONE, Priv, DTEK60 e DTEK50 sequer têm traseira removível.

LG G5 SE, com design modular e bateria removível

A única grande exceção era a LG. O G5 tinha bateria removível, que fazia parte de seu sistema modular. Quando a coreana se deparou com vendas fracas, decidiu abandonar essa ideia e adotar um design mais tradicional no G6, com traseira fechada. O LG V20 também tinha bateria removível, mas seu sucessor — o V30 — acabou com isso.

Há vários motivos para as fabricantes — começando pela Apple — abandonarem as baterias removíveis. Isso deixa o smartphone mais fino e mais leve; facilita a proteção IP68 contra água e poeira; e permite usar metal e vidro na traseira, em vez de plástico. Infelizmente, isso também coloca uma “data de validade” no aparelho, ou pelo menos dá um estímulo para você comprar um novo.

Napier Lopez lista no The Next Web alguns motivos para gostar da bateria removível em seu LG V20:

Quando minha bateria acabou durante a feira CES, eu pude colocar outra unidade com 100% de carga em questão de segundos. O carregamento rápido não é prático quando você está em movimento o dia todo. Eu poderia usar um powerbank, mas não gosto de andar por aí com um cabo pendurado no meu celular e uma bateria enorme no meu bolso. Substituir a bateria é simplesmente a solução mais elegante.

E você, sente falta de baterias removíveis nos smartphones?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe

Resumidamente toda bateria tem um tempo de vida. Em aparelhos com bateria removível, basta trocá-la. Depois que inventaram essa palhaçada, você é obrigado a trocar de aparelho no momento que ela parar de funcionar.

Fernando

Bateria não removível ESTOURA o celular, porque ela fica velha ou da algum problema e INCHA até quebrar o celular, pesquisem na internet mas, o detalhe é que pode processar o fabricante, pelo menos isso.

Samuel Cunha

Como assim, coloca uma “data de validade” alguém explica?

Sanney Vataro Freitas

Não gosto de bateria selada, esperem quando elas começarem a inchar, vai voar tela pra todo lado kkkkkkk.
Que reina as baterias removíveis!

Helio V. Ferreira

Eu sinto falta sim dos smartphones com bateria removível. Isso barateava muito na hora de precisar trocar a bateria. Se uma bateria que custa R$ 80 reais onde a pessoa troca com toda facilidade, agora se tiver problema com uma bateria dos smartphones atuais, só pessoas qualificadas para fazer o procedimento, o que não vai lhe custar menos de R$ 200,00. Então qual a vantagem disso, fazer o povo de besta e engolirmos tudo o que o fabricante quiser. Tudo isso é para vender mais, porque a vida útil dessas baterias modernas são bem menores.

Antonio Valadão

Com certeza o único motivo para se adotar baterias fixas chama-se faturamento. Não tenho essa necessidade consumista de ficar trocando de celular de 2 em 2 ou de 3 em 3 anos. Dessa forma eles me obrigam a trocar de celular, pois a bateria vai ficando fraca e começo a ter necessidade de trocar o celular já que não consigo trocar a bateria.

San Tech

Celular com bateria selada tô fora, pois já sabe que ele terá que ir um dia para apenas trocar a bateria e ter que abrir o aparelho.

valdir

Todos deveriam ter baterias removíveis. Dessa forma levaríamos uma bateria reserva carregada no bolso. A troca se faz em menos de um minuto. É uma pena os celulares de hoje ter bateria fixa. Tendência que reprovo.

SR 71 Pássaro Preto

Esse que eu tô demorou 14 dias pra chegar nas minhas mãos. Portanto não vejo como desvantagem para mim se eu conseguir vendê-lo.

Macaquinho feio do bananal

ja abri um desses.
não é o pior.

Jefferson Rodrigues

Comprar um aparelho de tão longe, esperar uma eternidade para recebê-lo e, no final, acabar vendendo ele é desvantajoso.

SR 71 Pássaro Preto

Tô ligado. Mas quando a bateria tiver segurando pouca carga eu passo o aparelho pra frente.

Jefferson Rodrigues

Duvido que você consiga substituir a bateria do Honor 6x. É tão complicado que eu desisti de comprá-lo.

Macaquinho feio do bananal

consumidor tem que pagar 300 reais mesmo pra trocar as coisas do celular.

ainda bem que eu abro os meus aparelhos, por ZERO reais.
que pena dos consumidores bobos.

Jefferson Rodrigues

Vai, sim!

Exibir mais comentários