Início » Celular » Samsung marca evento em 12 de março para lançar Galaxy S10 no Brasil

Samsung marca evento em 12 de março para lançar Galaxy S10 no Brasil

Samsung fará evento para lançar Galaxy S10, S10+ e S10e no Brasil; convite não menciona celular dobrável Galaxy Fold

Por
33 semanas atrás

A Samsung vai trazer o Galaxy S10, Galaxy S10+ e Galaxy S10e em breve ao Brasil: a empresa convidou a imprensa para um evento em 12 de março, e o convite menciona explicitamente o S10. Já sabemos todos os detalhes sobre estes celulares, exceto por um: quanto eles custarão por aqui?

Samsung Galaxy S10+ e Samsung Galaxy S10e

No evento da Samsung, que ocorrerá em São Paulo daqui a duas semanas, saberemos o preço do Galaxy S10 no Brasil, além de seus modelos de armazenamento e cores. Ainda não está claro se veremos também o celular dobrável Galaxy Fold, os fones de ouvido Galaxy Buds, o relógio Galaxy Watch Active ou a pulseira Galaxy Fit.

No ano passado, a Samsung abriu a pré-venda do Galaxy S9 no final de março, com entrega prevista para o final de abril. Ele foi lançado apenas na versão de 128 GB, e inicialmente em três cores (preto, cinza e ultravioleta); a cor azul veio depois.

Vale lembrar os preços da linha Galaxy S10 nos EUA:

  • Samsung Galaxy S10e: US$ 749,99 (128 GB), US$ 849,99 (256 GB)
  • Samsung Galaxy S10: US$ 899,99 (128 GB), US$ 1.149,99 (512 GB)
  • Samsung Galaxy S10+: US$ 999,99 (128 GB), US$ 1.249,99 (512 GB), US$ 1.599,99 (1 TB)

O Galaxy S10, S10+ e S10e estarão disponíveis com traseira de vidro em branco, preto, azul, verde ou rosa. O S10e será vendido também com traseira em amarelo. Por sua vez, o S10+ também terá versões com traseira de cerâmica branca ou preta, mas só nos modelos de 512 GB e 1 TB.

A Anatel já homologou o Galaxy S10, S10+ e S10e. Os documentos da agência confirmam que o S10+ de cerâmica tem autorização para ser vendido no Brasil.

E quanto ao Galaxy S10 5G? Bem, não espere vê-lo tão cedo por aqui: as operadoras nem começaram a implementar redes de quinta geração. Com exceção da TIM, elas não estão com muita pressa de fazer isso, sugerindo deixar leilões de frequência para depois de 2020.