Início » Celular » TIM transforma 3 municípios em cidades digitais com internet das coisas

TIM transforma 3 municípios em cidades digitais com internet das coisas

TIM e Ericsson usarão tecnologia NB-IoT; Vivo inaugura rede para Internet das Coisas em Criciúma (SC)

Lucas Braga Por

TIM e Ericsson vão realizar um projeto-piloto que transformará três municípios em cidades digitais através da internet das coisas (IoT), em parceria com as startups Pixel, Das Coisas, Fractum e Laager Inovações. Trata-se de uma iniciativa do Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações) habilitada pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Imagem: albertoadan/Pixabay

O projeto será executado em Santa Rita do Sapucaí (MG), e depois deverá ser replicado em Caxambu (MG) e Piraí (RJ). Serão implementadas soluções inteligentes para iluminação, segurança e rastreamento de veículos utilizando a tecnologia de Internet das Coisas.

Inicialmente, os postes de luz serão conectados para criarem uma rede cobrindo parte do município, e a partir daí será possível habilitar serviços inteligentes de iluminação e câmeras de segurança.

Isso traz a possibilidade de, no futuro, ativar outras tecnologias como soluções de identificação facial, estacionamento inteligente, entre outras. Santa Rita do Sapucaí já conta com uma rede NB-IoT (narrowband IoT) da TIM, utilizando a tecnologia 4G na frequência de 700 MHz. Nesta semana, a operadora efetuou testes de larga distância com a tecnologia em Goianésia (GO), onde foi possível comunicar com um dispositivo a 100 km de distância da estação rádio-base.

O alcance maior da tecnologia NB-IoT é uma solução ideal para comunicação máquina-a-máquina, que pode ser aplicada no agronegócio e em locais de menor densidade populacional. A rede poderá ser usada para ler e escrever dados em dispositivos, como sensores de poluição em cidades, medidores de energia, água e esgoto, entre outras iniciativas.

A TIM espera ter mais de 4 mil municípios até 2020 operando na faixa de 700 MHz, que podem ser contemplados com solução de IoT. A operadora oferece rede NB-IoT em Campinas (SP), Cataguases (MG), Correntina (BA), Itajubá (MG), Rio de Janeiro (RJ) e Santa Rita do Sapucaí (MG).

Vivo também ativa rede NB-IoT

A Vivo anunciou na terça-feira (19) o lançamento das redes NB-IoT e LTE-M, uma versão dedicada do 4G para a internet das coisas. Enquanto a tecnologia NB-IoT é dedicada para dispositivos estáticos, como iluminação pública, lixeiras ou medidores inteligentes de água, luz e esgoto, o LTE-M é mais eficaz em soluções que demandam mobilidade, como rastreamento de veículos, de animais, objetos de alto valor e até mesmo máquinas de cartão de crédito e débito.

Atualmente, a Vivo é a operadora que mais possui dispositivos M2M em sua rede, com 42% de participação de mercado. Ela também trabalha para oferecer ainda em 2019 uma solução com eSIM para clientes corporativos, facilitando a implementação do IoT em dispositivos que já possuem o SIM Card embarcado. De acordo com o Teletime, as redes LTE-M e NB-IoT estão disponíveis em Chapecó (SC) e deverão se expandir para as capitais no curto e médio prazo.

Oi também possui soluções de cidade inteligente

Sem mencionar a tecnologia NB-IoT, a Oi também possui um portfólio de soluções para cidades inteligentes. Com foco maior em vigilância, a operadora mantém parceira com governos do estado do Rio de Janeiro, Sergipe e Pernambuco. Na cidade do Rio de Janeiro, a operadora iniciou um projeto no Carnaval com vídeo vigilância e analytics, que utiliza reconhecimento facial e leitura de placas para localizar pessoas, veículos suspeitos e análise de comportamentos. Para o projeto, foram instaladas 29 câmeras no bairro de Copacabana.

Entre outros projetos, a operadora também possui ferramentas de localização e monitoramento de frota de veículos, além de soluções de IoT relacionadas a monitoramento de energia, sensores de temperatura e de acesso.

Com informações: Convergência Digital.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Kamuri

Bastante prejudicial. Por isso China, Rússia e EUA investem em segurança digital (Rússia inclusive quer se desligar da internet mundial)

Leandro Nascimento

compensava mais investir em melhorar a infraestrutura ja existente porque olha... o 4G já ta lento, isso quando dá sinal, e era um dos melhores

pedrowillyam

Eu queria que as maquininhas de cartão de crédito já fossem logo pro 4G, por mais que seja rápido o processo da transação mesmo com elas rodando no 2G, eu acho que seria quase mágico uma aprovação de compra praticamente instantânea.

EDER BATERA

Imagina como seria um ataque em uma infraestrutura toda interligada dessas

Jeffrey Sinclair | ᴳᶤᶻᴾʳᵉᵐᶤᵘᵐ

Legal uma cidade inteira com BoTs.

O povo do Mirai agradece a colaboração da TIM e do pessoal das cidades de Santa Rita do Sapucaí (MG), Caxambu (MG) e Piraí (RJ).