Início » Negócios » Spotify vai lançar mais um concorrente do Clubhouse

Spotify vai lançar mais um concorrente do Clubhouse

Para oferecer salas de áudio aos seus usuários, Spotify comprou aplicativo parecido com o Clubhouse

Victor Hugo Silva Por

O Spotify é mais um que planeja oferecer um clone do Clubhouse. O serviço de streaming quer lançar salas de bate-papo em áudio e, para isso, comprou a Betty Labs, criadora do Locker Room, um app voltado para debates esportivos ao vivo. O negócio foi anunciado nesta terça-feira (30), mas os valores não foram divulgados.

Spotify no iPhone (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Spotify no iPhone (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Em comunicado, o Spotify indicou que a compra da Betty Labs servirá para oferecer uma experiência com conteúdos ao vivo e sob demanda em seu aplicativo. O Locker Room foi criado em outubro de 2020 e está disponível apenas para iOS. Ele seguirá na App Store, mas poderá ganhar novo nome e ser levado ao Android nos próximos meses.

A ideia é que, além de conteúdos sobre esportes, o Locker Room também tenha foco em música e cultura. O serviço também deverá ganhar novos recursos para conectar criadores de conteúdo aos seus seguidores. Ele poderá ser usado para artistas conversarem sobre álbuns recém-lançados e realizarem sessões de perguntas e respostas, por exemplo.

“Os criadores e os fãs têm pedido formatos ao vivo no Spotify e estamos animados que, em breve, iremos disponibilizá-los para centenas de milhões de ouvintes e milhões de criadores em nossa plataforma”, afirmou o chefe de pesquisa e desenvolvimento do Spotify, Gustav Söderström, sobre o acordo.

Locker Room, aplicativo da Betty Labs, comprada pelo Spotify (Imagem: Reprodução/App Store)

Locker Room, aplicativo da Betty Labs, comprada pelo Spotify (Imagem: Reprodução/App Store)

O executivo afirmou ao The Verge que as salas poderão ser criadas por qualquer usuário do Spotify, e não apenas por criadores parceiros. As duas plataformas ficarão separadas em uma primeira etapa, mas ele explicou que isso não impede a unificação de alguns ou todos os recursos no futuro.

O investimento em salas de áudio também deve ajudar a ampliar o número de podcasts no Spotify. Isso porque o plano é permitir que as conversas sejam gravadas e oferecidas como episódios para serem ouvidos a qualquer momento. A plataforma também planeja monetizar as conversas, fazendo com que algumas fiquem disponíveis apenas para quem pagar.

Spotify entra na guerra de salas de áudio

Com a aquisição do Locker Room, o Spotify se tornou o mais novo integrante na disputa por salas de bate-papo de áudio. Com o crescimento do Clubhouse, o Twitter lançou o Spaces, que, ao contrário do primeiro, também está disponível para Android. Enquanto isso, outros serviços correm para lançar suas versões do recurso.

O Facebook e o Instagram estão trabalhando para oferecer as salas de bate-papo em áudio em suas plataformas. O Telegram, por sua vez, expandiu o recurso e, agora, tem chats de voz com participantes ilimitados e gravação. A opção também deve chegar ao Slack, mas ainda não há previsão de quando isso acontecerá.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

Tirando o Facebook que já tem algumas redes sociais para adicionar esta função, e o Telegram que vinha flertando com o formato de audio, acho que o Spotify tem um potencial com esse concorrente do Clubhouse.

Entre todos os demais, o mais famoso streaming de audio do mundo pode se beneficiar não só de possibilidades de engajamento entre usuários e produtores de conteúdo/música, como também usar esse recurso afim produzir conteúdo para seu catálogo.

Podemos ver em breve “lives” de audio ao vivo no Spotify que depois seriam salvos como podcast, é uma sacada interessante da empresa.