Início » Gadgets » Conhecida por eletrodomésticos, Britânia lança smart TVs no Brasil

Conhecida por eletrodomésticos, Britânia lança smart TVs no Brasil

Novas TVs da Britânia têm painel LCD e tamanhos entre 32 e 55 polegadas; preços sugeridos começam em R$ 1.399

Emerson Alecrim Por

A Britânia é conhecida por suas linhas de ventiladores, batedeiras, fornos e outros eletrodomésticos, mas também quer ser lembrada quando o assunto é TV, pelo menos entre as opções de baixo custo: nesta terça-feira (20), a companhia anunciou três smart TVs LCD com tamanhos entre 32 e 55 polegadas. Os preços sugeridos começam em R$ 1.399.

Smar TV Britânia de 55 polegadas (imagem: divulgação/Britânia)

Smar TV Britânia de 55 polegadas (imagem: divulgação/Britânia)

O foco desses lançamentos é o custo-benefício. Nenhum dos três modelos conta com painéis sofisticados, por exemplo, mas recursos para garantir o mínimo de entretenimento estão presentes.

Em comum, todos as TVs trazem chip quad-core (modelo não especificado), suporte a HDR10, painel VA D-LED (LCD), tecnologia de som Dolby Audio e design com “tela infinita”, isto é, com bordas finas.

Outra característica em comum, mas não necessariamente positiva, é o fato de as três TVs contarem com um sistema operacional sem loja, que não permite o acréscimo de apps. Pelo menos aplicativos para serviços como Netflix, Amazon Prime Video, YouTube e Globoplay estão presentes — o controle remoto possui botões para essas plataformas.

A fabricante também chama atenção para a função Midiacast, que permite espelhar o conteúdo de mídia de um celular ou tablet por meio do padrão Wi-Fi Direct.

Os demais recursos variam conforme o tamanho do equipamento. A TV Britânia de 32 polegadas, por exemplo, conta com uma entrada HDMI convencional e outra com ARC (para integração com um home theater ou uma soundbar, por exemplo). Já o modelo de 55 polegadas tem quatro conexões HDMI, uma delas com ARC.

As resoluções seguem a mesma lógica de variação de tamanho: o modelo de 32 polegadas é HD, a TV de 42 é full HD e a opção de 55 polegadas suporta 4K.

Os preços sugeridos pela Britânia são estes:

  • TV Britânia de 32″ (BTV32G70N5CBLH): R$ 1.399
  • TV Britânia de 42″ (BTV42G70N5CF): R$ 2.299
  • TV Britânia de 55″ (BTV55Q20N5SBL): R$ 3.499

Todos os novos modelos são produzidos na fábrica da Britânia em Manaus (AM). A empresa enfatiza que esses lançamentos marcam a sua entrada no mercado brasileiro de TVs, mas o momento está mais para uma reentrada: a companhia já lançou televisores por aqui em outras ocasiões.

Vale destacar que, no Brasil, a Britânia também responde pela fabricação de TVs com marca Philco.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Henrique Mello (@Henrique_Mello)

Numa boa promoção, é uma boa pra quem não exige muito de um painel, quer assistir TV, filmes e séries sem muito compromisso e numa tela grande. É colocar um mi tv stick ou um fire tv stick e deve durar uns anos.
Consigo ver minha mãe usando uma dessas de 55 (ela é louca por tv grande e já tem um mi tv stick) e ficando extremamente feliz.

André Noia (@Andre_Noia)

Eles tinham assumido a fábrica de televisores da Sony, certo? Esses modelos anunciados não seriam basicamente o que a Sony já vendia? Porque lembro que a Sony tinha modelos com esse esquema sem loja de aplicativos, por exemplo. Sem falar que o design tá bem bacana.

Eu (@Keaton)

Nesse caso, eu sinceramente espero que eles estejam usando os projetos originais da Sony… porque eu nunca vi um único produto da Britânia prestar. Quando eles pegaram a marca Philco, só terminaram de afundar a marca. Foi triste de ver o fim da Philco.
Dá um calafrio só de lembrar daqueles tablet Philco/Britânia… e seria triste comprar uma TV com aquela qualidade e o preço elevado.

Arthur Silva Vicentini (@ArthurVX)

Não, foi a Mondial que assumiu a fábrica da Sony, de onde vão sair micro-ondas, aparelhos de ar condicionado e, sim, TVs.

Com tantas marcas brasileiras vendendo TVs chinesas white-label, vai ter espaço para a Hisense voltar pro mercado brasileiro (dessa vez, pra valer)?